(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Número de alunos na rede pública cresceu 7,16% em cinco anos

Educação Comentários 01 de fevereiro de 2018

Destaque nos dados do MEC foi o crescimento no número de matriculados na educação infantil


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira publicou, no Diário Oficial da União, na última terça-feira, 26, os resultados finais referentes à primeira etapa do Censo Escolar de 2017, com informações da Matrícula Inicial das redes públicas estaduais e municipais. A pesquisa revela que, em Anápolis, o número de matriculados, no período de 2012 a 2017, ou seja, em cinco anos, passou de 55.404 para 59.373 alunos, uma diferença DE 7,16%%.
Conforme os dados do INEP, o principal destaque, tanto na educação regular quanto na especial, foi o crescimento de matrículas na educação infantil. No ensino regular, em 2012 havia 2.812 matriculados e, no ano passado, 6.853, um incremento de 143,70%, ou de 4.041 em termos absolutos. No ensino especial, mas matrículas na educação infantil cresceram ainda mais, passando de 34, em 2016, para 122, em 2017. Em números absolutos, 88 matrículas a mais.
Em relação ao ensino fundamental, no ensino regular, o número de matriculados nas redes públicas estadual e municipal, manteve-se praticamente estável. Em 2012, foram registradas 36.184 matrículas, contra 36.173 no ano passado, ou seja, uma redução de 0,03%. Na educação especial, os matriculados no ensino fundamental passaram de 609 em 2012 para 854 em 2017, com incremento de 40,23%.
Na educação regular, no ensino médio, o número de matriculados caiu 7,84%. Eram 12.142 matriculados em 2012, caindo para 11.190 ano passado. Na educação especial, o número de matriculados no ensino médio cresceu 37,11%, saindo de 97 matrículas em 2016, para 133 em 2017.
Na Educação de Jovens e Adultos, ensino regular, o número de matriculados pulou de 3.457 em 2012 para 4.000 em 2017, incremento de 15,70%. No ensino especial, os matriculados no EJA teve queda de 30,43%. Ano passado, foram 48 matrículas, contra 69 em 2012.

Matrículas em 2017
Conforme os números do Inep, em 2017 havia 2.166 matriculados em creches no Município, em período integral. Na pré-escola, 4.455 em período parcial e 119 em período integral, na zona urbana e 113 em período parcial na zona rural.
No ensino fundamental, na rede estadual (e conveniada), nos anos iniciais, 289 matriculados na zona urbana e 105 na zona rural, em período parcial. Nos anos finais, 8.706 matriculados em período parcial na zona urbana e 56 na zona rural e, em período integral, 1.807 na zona urbana e 27 na zona rural. No Município, o número de matriculados nos anos iniciais eram de 16.711 na zona urbana e 583 na zona rural, em período parcial e 1.967 na zona urbana e 2 na zona rural, em período integral. Nos anos finais do ensino fundamental, no Município, o número de matriculados era de 5.255 na zona urbana e 422 na zona rural, em período parcial e 243 em período integral na zona urbana.
No ensino médio, que é de responsabilidade do Estado, no ano passado haviam 10.741 matriculados em período parcial na zona urbana e 239 na zona rural e, em período integral, 210 na zona urbana.
Na Educação de Jovens e Adultos, o número de matriculados no ensino fundamental, na rede estadual, era de 723 e de 926 na rede municipal. No ensino médio, na rede estadual o número de matriculados era de 2.330 na zona urbana e 21 na zona rural.
Na Educação Especial, os dados do Inep apontam que, em 2017, os matriculados em creches, em tempo integral, eram 49, todos na zona urbana. E na pré-escola, 71 matriculados na zona urbana em tempo parcial e 3 em tempo integral e, ainda 2 matriculados em tempo parcial na zona rural. No ensino fundamental, na rede estadual, o número de matriculados nos anos iniciais, era de 9 na zona urbana e 4 na zona rural em período parcial. No município 476 em período parcial e 18 em período integral na zona urbana e 12 na zona rural, em período parcial. Nos anos finais, na rede estadual, 162 matriculados em período parcial e 19 em período integral; 3 matriculados em período parcial e 1 em período integral na zona rural. No Município, nos anos finais do ensino fundamental, eram 136 matriculados em período parcial e 2 em período integral na zona urbana e 12 matriculados em período parcial na zona rural.
Ainda na Educação Especial, os números destacam 125 matriculados na rede estadual em período parcial e 2 em período integral. Na Educação de Jovens e Adultos, 19 matriculados na rede estadual no ensino fundamental e 15 no ensino médio e 14 no ensino fundamental na rede municipal.

ENSINO REGULAR

Educação Infantil
2017 - 6.853
2012 - 2.812

Ensino Fundamental
2017 - 36.173
2012 - 36.184

Ensino médio
2017 - 11.190
2012 - 12.142

Educação de Jovens
e Adultos
2017 - 4.000
2012 - 3.457
ENSINO ESPECIAL

Educação Infantil
2017 - 122
2012 - 34

Ensino Fundamental
2017 - 854
2012 - 609

Ensino Médio
2017 - 133
2012 - 97

Educação de Jovens
e Adultos
2017 - 48
2012 - 69


O que é e para que serve o Censo Escolar
O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nesta área. É coordenado pelo INEP, órgão vinculado ao Ministério da Educação, e realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. Ele abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional: - Ensino regular (educação infantil, ensino fundamental e médio); - Educação especial - modalidade substitutiva; - Educação de Jovens e Adultos (EJA); - Educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional).
A coleta de dados das escolas tem caráter declaratório e é dividida em duas etapas. A primeira etapa consiste no preenchimento da Matrícula Inicial, quando ocorre a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula. A segunda etapa ocorre com o preenchimento de informações sobre a Situação do Aluno, e considera os dados sobre o movimento e rendimento escolar dos alunos, ao final do ano letivo.
O Censo Escolar é regulamentado por instrumentos normativos, que instituem a obrigatoriedade, os prazos, os responsáveis e suas responsabilidades, bem como os procedimentos para a realização de todo o processo de coleta de dados.
O Censo Escolar é uma ferramenta indispensável para que os atores compreendam a situação educacional do País, das unidades federativas, dos municípios e do Distrito Federal, bem como das escolas e, com isso, acompanhar a efetividade das políticas públicas.
Além disso, as matrículas e dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do Governo Federal e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Inep. (Fonte: Inep/Ministério da Educação)

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Fundo de Cultura - Inscrições para novos projetos

20/09/2018

Investimentos diretos em cultura e abrangência das políticas públicas para todas as áreas são objetivos do Fundo Municip...

Robótica é aposta na educação

20/09/2018

Estimular o raciocínio lógico e a criatividade. Esses são os objetivos do curso de robótica educacional ministrado para 2...

Instituto Federal abre inscrições para vestibulares

14/09/2018

Estão abertas as inscrições para os vestibulares dos cursos superiores do Instituto Federal de Goiás. São duas seleçõe...

Colégio “Doutor Genserico” recebeu homenagem por desempenho no ENEM

14/09/2018

Na última segunda-feira,10, a Câmara Municipal realizou uma sessão solene em homenagem ao Centro Educacional de Período I...