(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Negócios bilionários na indústria farmacêutica

Economia Comentários 29 de dezembro de 2014

A economia viveu um período de boas notícias, mas por outros lado, houve também alguns projetos que não decolaram


Em 2009, Anápolis foi apontada, pela revista Você S/A, entre as 100 melhores cidades do Brasil para se fazer carreira. O, então, Presidente Lula veio à Cidade, para acompanhar as obras da Ferrovia Norte Sul. A Delta Construções venceu a licitação para executar o serviço de varrição e coleta do lixo em Anápolis, com um contrato de R$ 100 milhões. Mais adiante, a empresa foi pivô no escândalo que envolveu o empresário de jogos de azar, Carlinhos Cachoeira. Para fechar o ano, a notícia de um negócio bilionário: a Hypermarcas comprou o Laboratório NeoQuímica. O valor da transação anunciado, à época, foi de R$ 1,3 bilhão.
O ano de 2010 foi marcado pela explosão do mercado imobiliário em Anápolis. O Município foi, também, apontado como o primeiro lugar no ranking dos mais competitivos de Goiás. Naquele ano, a indústria farmacêutica foi alvo de uma nova transação de peso: a multinacional Pfizer comprou parte do laboratório Teuto, para produzir medicamentos genéricos. Ainda, em 2010, o Governo de Goiás iniciou as obras do Aeroporto Internacional de Cargas.

Fábrica de avião
Em 2011, o CONTEXTO noticiou a assinatura de um protocolo de intenções para a implantação de uma montadora de aviões em Anápolis: a Rekkoff Aircraft. O jornal também trouxe, com exclusividade, a matéria sobre o abandono do projeto, em 2012. Naquele ano, a rede varejista Bretas terminou a construção de um supermercado na Cidade, mas a obra foi embargada, e virou alvo de vários problemas envolvendo, também, a Prefeitura, em relação à liberação de alvarás.
Em março de 2012, a presidente Dilma Rousseff visitou o canteiro de obras da Norte Sul. E mandou um recado para a Valec acelerar as obras. Em maio de 2014, ela veio inaugurar a ferrovia, no trecho entre Anápolis e Palmas (TO) que, entretanto, ainda não está em operação.
Em 2013, o CONTEXTO acompanhou, através do DNIT, todos os passos para a licitação da obra de construção do viaduto do DAIA. Depois de muitos problemas, e um ano e meio após o seu início, o viaduto foi entregue em outubro de 2014, ao custo de aproximadamente R$ 25 milhões.
Ainda em dezembro de 2013, Anápolis registrou o 46º lugar no PIB do Brasil (relativo a 2011), mantendo-se em segundo lugar em Goiás. Em dezembro de 2014, o Município manteve a mesma posição na avaliação regional e caiu para o 53º lugar no ranking nacional (relativo a 2012).
Este ano o Terminal Urbano de Anápolis passou por mudanças, depois que a Justiça decidiu pela derrubada de uma parte para a visualização do antigo prédio da Ferrovia Goyaz, uma questão polêmica que mexeu com a Cidade.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Prazo para quitar os parcelamentos de dívidas com a Receita Estadual acaba na próxima segunda-feira

22/02/2018

Na segunda-feira, dia 26, termina o prazo para os contribuintes que parcelaram o ICMS, ITCD e IPVA quitarem seus débitos jun...

Balança comercial de Goiás tem o melhor mês de janeiro em 10 anos

22/02/2018

A balança comercial do mês de janeiro, divulgada pelo governo de Goiás por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômic...

Polo de defesa foi apresentado na embaixada da Suécia no DF

22/02/2018

O projeto de implantação do polo de defesa em Anápolis foi apresentado na embaixada da Suécia, em Brasília, na última t...

Inadimplência das micro e pequenas cresce no Brasil

16/02/2018

Em dezembro/2017 o número de micro e pequenas empresas inadimplentes chegou a 4,937 milhões, de acordo com estudo da Serasa...