(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Necessidade da vacinação infantil

Saúde Comentários 12 de julho de 2018

Secretaria Estadual da Saúde adverte a gestores e à população em geral


Há o risco da criação de bolsões de crianças não vacinadas contra as doenças infectocontagiosas. O secretário Estadual de Saúde, Leonardo Vilela, divulgou que o Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais do Hospital Estadual Materno-Infantil, em Goiânia é o responsável pelo atendimento ao público em geral que necessita de vacinas especiais de alto custo de rotina e em tempo integral nos casos de urgências.
Os bolsões de crianças desprotegidas contra as doenças infectocontagiosas podem surgir devido à queda dos índices de vacinação. Esta situação tem ocorrido não apenas em Goiás, mas em todo o País. A cobertura vacinal contra caxumba, rubéola e sarampo - doenças protegidas pela Tríplice Viral - caiu de 108,94%, em 2008, para 68,2% neste ano. Já a cobertura vacinal contra a poliomielite, doença conhecida como paralisia infantil, despencou nos últimos 10 anos de 104,18% para 57,75%.
Esta queda está relacionada a uma série de fatores, entre os quais pleno êxito do Programa Nacional de Imunização nas décadas passadas. Este fato fez com que o Brasil tivesse avanço significativo na queda dos índices de mortalidade infantil. Essa questão contribui para que a população não tenha, hoje, consciência da necessidade da vacinação durante as campanhas e em caráter de rotina. Outros fatores, também, contribuem para a queda dos índices de vacinação, como a abertura das salas de vacina, quase que exclusivamente no horário comercial, quando os pais ou responsáveis estão trabalhando; o desabastecimento eventual e a extensão do calendário de vacinação, com a oferta de muitas vacinas. Há, ainda, a necessidade de campanhas de comunicação que, de fato, consigam conscientizar a população.

Iniciativas
Uma das iniciativas contra sarampo e pólio, já em execução, é o alerta aos gestores municipais e responsáveis pelas unidades de saúde localizadas em todo o Estado quanto à necessidade de intensificação do monitoramento de casos suspeitos das duas doenças. A outra medida é a realização da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, programada para ocorrer entre os dias 6 e 31 de agosto, em todo o Estado. As ações adotadas SES-GO têm como fundamento a ocorrência, neste ano, de surto de sarampo nos Estados de Roraima, Amazonas, Rio Grande do Sul e São Paulo, e o isolamento de um vírus da pólio (derivado vacinal tipo 3) em uma criança não vacinada contra a poliomielite na Venezuela, país que faz divisa com o Brasil. As duas doenças haviam sido erradicadas no Brasil. “Porém, a situação é extremamente delicada e merece toda a atenção do poder público e o envolvimento da população”, alerta o secretário.

Vacinação
Estão sendo convocados os pais e/ou responsáveis a levarem as crianças aos postos durante a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. O Dia D - de divulgação e mobilização nacional - está agendado para 18 de agosto. A estratégia tem como objetivo manter elevada cobertura vacinal contra a poliomielite nos municípios, bem como vacinar os menores de cinco anos contra o sarampo e a rubéola. A população alvo desta ação é composta por crianças de um ano até quatro anos 11 meses e 29 dias, correspondendo 364.626 em todo o Estado. A meta mínima a ser alcançada corresponde a 95% de cobertura vacinal contra poliomielite e sarampo. É imprescindível que os pais ou responsáveis levem, junto com suas crianças, a caderneta de vacinação para avaliação e registro. Até o dia 20 de julho o Ministério da Saúde enviará 455.900 doses da vacina contra pólio e 437.600 da tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo) à SES-GO, para serem usadas na Campanha Nacional de Vacinação.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Campanha chama atenção para o câncer de mama

08/10/2018

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários ...

Fake News prejudica campanhas na saúde

20/09/2018

Ao mesmo tempo que aproximam as pessoas, aplicativos de troca de mensagens e redes sociais fazem parte do cenário que impede...

Notificações de dengue e suas complicações caem em Anápolis

20/09/2018

Anápolis, segundo dados do boletim epidemiológico da dengue divulgado pela secretaria estadual da Saúde (SES-GO), está na...

Campanha de imunização tem como alvo pré-adolescentes e adolescentes

14/09/2018

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), por meio da Gerência de Imunização e Rede de Frio, realiza em setembr...