(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

ÍNDICE FIRJAN: Anápolis melhora desempenho, mais cai em ranking goiano

Economia Comentários 11 de dezembro de 2015

Índice de Desenvolvimento Municipal avalia desenvolvimento socioeconômico das cidades brasileiras, tendo como base as áreas de educação, saúde e emprego e renda


Embora tenha perdido três posições no ranking estadual do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, Anápolis registrou a melhor pontuação do indicador na série histórica, que é feita desde o ano-base de 2005. Os dados de 2015, que acabam de ser divulgados pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, são relativos ao ano-base de 2013. De acordo com a entidade, desde 2014, a metodologia do IFDM foi aprimorada “para captar os novos desafios do desenvolvimento brasileiro para esta nova década”. A nova metodologia - destaca ainda a Firjan - buscou padrões de desenvolvimento encontrados em países mais avançados, utilizando-os como referência para os indicadores municipais.
O Jornal Contexto fez um levantamento completo dos dados da pesquisa, que tem uma leitura fácil: a pontuação vai de zero (mínimo) a 01 (máximo). Dentro desta escala, os municípios recebem a classificação: baixo desenvolvimento (abaixo de 0,4 pontos); desenvolvimento regular (entre 0,4 a 0,6 pontos); desenvolvimento moderado (entre 0,6 a 0,8 pontos) e alto desenvolvimento (acima de 0,8 pontos). Além do IFDM Geral, são analisadas três áreas: educação, saúde e educação e renda.
O IFDM de Anápolis, referente ao ano base de 2013, registrou 0,7987 na pontuação geral, configurando o melhor resultado desde 2005. Mesmo assim, o município ainda perdeu três posições no ranking: era 10º lugar na avaliação do ano-base de 2012 e, agora, ficou com o 13º lugar. As posições foram ocupadas por cidades que não haviam aparecido entre as 10 melhores avaliações no ranking anterior, no caso: Palminópolis, Marzagão e Jataí. No ranking nacional, aconteceu o inverso, o município subiu 27 posições: ocupava o 471º lugar em 2012 e, nesta última avaliação, está no 444º lugar.
Segundo a pesquisa da FIRJAN, 42% dos municípios goianos estão no intervalo de pontuação de 0,6 a 0,7 pontos (desenvolvimento moderado); 42,4% no intervalo de pontuação de 0,7 a 0,8 (desenvolvimento moderado); 10,3% no intervalo de 0,5 a 0,6 pontos (desenvolvimento regular) e apenas 4,9% no intervalo de 0,8 a 0,9 pontos (alto desenvolvimento). Na avaliação do Brasil, temos: 31,9% (0,6 a 0,7 pontos - moderado); 28,4% (0,7 a 0,8 pontos - moderado); 21,4% (0,5 a 0,6 pontos - regular); 9,5% (0,4 a 0,5 pontos - regular); 7,7% (0,8 a 0,9 pontos - alto) e 0,9% (0,3 a 0,4 pontos - baixo).
No recorte de educação, Anápolis registrou em 2013 0,755 de pontuação, contra 0,785 de pontuação. Uma queda pequena, mantendo-se, ainda, com avaliação de desenvolvimento moderado. Em relação à saúde, subiu de 0,7864 pontos para 0,8086 pontos, passando à condição de alto desenvolvimento neste quesito e, finalmente, em relação a área de emprego e renda, saiu de 0,8455 para 0,8121, mantendo, entretanto, a avaliação de alto desenvolvimento.
Em relação IFDM Geral, ano-base 2013, os 10 municípios goianos mais bem posicionados, foram: Itumbiara (0,8540 pontos); Catalão (0,8422); Chapadão do Céu (0,8409); Rio Verde (0,8298); Goiânia (0,8209); Jataí (0,8154); Marzagão (0,8122); Ceres (0,8107), Goiatuba (0,8069) e Palminópolis (0,8047). Na outra ponta, ou seja, os menores desempenhos, foram: Maurilândia (0,5607); Nova Crixás (0,5588); Mimoso de Goiás (0,5575); Monte Alegre de Goiás (0,5538); São Domingos (0,5422); Divinópolis de Goiás (0,5274); Guarani de Goiás (0,5257); Americano do Brasil (0,5207); Flores de Goiás (0,5185); Baliza (0,4760). Três dos 246 municípios não tiveram pontuação: Sítio d´Abadia, Trombas e Santa Rosa de Goiás.

Evolução do IFDM de Anápolis

Ano base/pontuação
2005 - 0,7025
2006 - 0,7127
2007 - 0,7185
2008 - 0,7437
2009 - 0,7558
2010 - 0,7736
2011 - 0,7665
2012 - 0,7935
2013 - 0,7987

Índice Firjan 2013
Geral - 0,7987 pontos (desenvolvimento moderado)
Educação - 0,7755 (desenvolvimento moderado)
Saúde - 0,8060 (alto desenvolvimento)
Emprego e renda - 0,8121 (alto desenvolvimento)
Ranking de Goiás - 13º lugar
Ranking nacional - 444º lugar

Metodologia
Alto Desenvolvimento = + 0,8 pontos
Desenvolvimento moderado = 0,6 - 0,8 pontos
Desenvolvimento regular = 0,4 - 0,6 pontos
Baixo desenvolvimento = - 0,4 pontos

RANKING ESTADUAL IFDM
Ano Base 2012 Ano base 2013 Situação
1º Itumbiara 0.8410 1º Itumbiara 0.8540 Estável
2º Rio Verde 0.8233 2º Catalão 0.8422 Subiu
3º Alto Horizonte 0.8221 3º Chapadão do Céu 0.8409 Subiu
4º Caldas Novas 0.8078 4º Rio Verde 0.8298 Desceu
5º Catalão 0.8076 5º Goiânia 0.8209 Subiu
6º Quirinópolis 0.8076 6º Jataí 0.8154 Subiu
7º Goiânia 0.8063 7º Marzagão 0.8122 Subiu
8º Ceres 0.7973 8º Ceres 0.8107 Estável
9º Goiatuba 0.7960 9º Goiatuba 0.8069 Estável
10º Anápolis 0.7960 10º Palminópolis 0.8047 Subiu
Fonte: Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal - IFDM

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

CDL diz que vendas tendem a reagir

14/09/2017

Com um índice inferior ao registrado no conjunto dos municípios goianos, as vendas no comércio varejista de Anápolis caí...

Corrente de comércio supera US$ 1,2 bi

08/09/2017

Dados divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior apontam que o volume de importações e...

Produção de 2017 daria para alimentar goianos por 13 anos

08/09/2017

Em 2017, a produção agrícola de Goiás alcançou 22 milhões de toneladas. Esta produção seria suficiente para alimentar...

Casa do ex-prefeito Anapolino de Faria está sendo restaurada

18/08/2017

Projetada por um dos mais importantes e conhecidos arquitetos do Brasil, Oscar Niemeyer, a casa do ex-prefeito Anapolino de F...