(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Música ajuda a melhorar saúde cardíaca

Saúde Comentários 19 de junho de 2014

Pesquisa afirma que ouvir música durante a prática esportiva ajuda na manutenção e na recuperação dos vasos sanguíneos


Uma nova pesquisa apresentada no último domingo no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, realizado em Amsterdã, na Holanda, mostrou que a audição de música pode ajudar na recuperação de pacientes com doença arterial coronariana. O ritmo e a banda não importam, desde que sigam o gosto musical do paciente — e que a música seja acompanhada por uma série de exercícios físicos.
Os pesquisadores já sabiam que a atividade física é uma importante ferramenta para melhorar a função das células endoteliais — que cobrem o interior dos vasos sanguíneos e são responsáveis por criar novas veias e recuperar as danificadas. Por isso, os exercícios costumam fazer parte do tratamento receitado a pacientes que tenham passado por doenças coronárias. “O treinamento físico tem sido usado para melhorar a função endotelial, e é a pedra fundamental de um programa multifacetado de reabilitação cardiovascular. No entanto, pouco se sabe sobre o papel da música na reabilitação desses pacientes”, diz Marina Deljanin Ilic, pesquisadora da Universidade de Nis, na Sérvia, e autora do estudo.
Em sua pesquisa, a cientista avaliou os efeitos da música sobre a recuperação de 74 pacientes com doença arterial coronariana. Para isso, ela mediu o nível em seu sangue de marcadores que indicam a ação das células endoteliais e, portanto, a recuperação de seus vasos sanguíneos.
Os pacientes foram divididos em três grupos. Dez foram submetidos a um tratamento que envolvia a audição de suas músicas preferidas durante 30 minutos por dia, 33 passaram por um treinamento físico aeróbico diário, e outros 31 pacientes foram submetidos a um tratamento que combinava tanto os exercícios físicos quanto a audição de música.
Três semanas após o início do experimento, os pesquisadores perceberam que os marcadores analisados haviam aumentado sua concentração no sangue dos três grupos de pacientes. Os voluntários que obtiveram os melhores resultados — apresentando uma taxa de função endotelial significantemente maior que os outros — foram aqueles que combinaram.
Eles foram seguidos pelo grupo que utilizou apenas os exercícios físicos e, em último lugar, apareceu o grupo que se utilizou apenas da música em seu tratamento. “Os benefícios da música para a saúde vascular podem ter acontecido por causa das endorfinas liberadas pelo cérebro quando ouvimos as músicas que gostamos”, diz Ilic.
Segundo a pesquisadora, a audição de música pode ser usada em conjunto com os exercícios físicos para melhorar a função endotelial e ajudar na recuperação de pacientes com doenças coronárias. “Não há uma música ideal para todos; os pacientes devem escolher aquelas que aumentem suas emoções positivas e os deixem felizes e descontraídos.”

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Obras do Centro Pediátrico 24 horas seguem o cronograma

12/01/2018

A obra do Centro Pediátrico 24h, construída ao lado do Cais Mulher, no Bairro Maracanã, iniciou o ano de 2018 se preparand...

Ambulatório de Queimados registra aumento de demanda

29/12/2017

No Ambulatório de Queimados do Hospital Municipal Jamel Cecílio são atendidos, em média, 80 pacientes por dia, vítimas d...

Casos de AIDS têm aumento de 70% no Município

29/12/2017

O número de pacientes soropositivos para a Aids, teve um aumento de cerca de 70 por centro este ano, comparado aos anos ante...

SAMU promove simulação de acidentes no Parque da Cidade

22/12/2017

Visando capacitar e avaliar a atuação dos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Prefeitura...