(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Município conclui e licita mais obras

Educação Comentários 03 de agosto de 2017

Cerca de R$ 4 milhões vão para a conclusão de projetos inacabados. Outros aportes são feitos para novos projetos


A cada dois meses, em média, uma obra da rede municipal de ensino foi entregue pela Prefeitura no primeiro semestre, quando a situação foi de recuperação econômica do executivo municipal. Cerca de R$ 4 milhões foram investidos em projetos que, simplesmente, foram abandonados pelas empresas contratadas e pela gestão anterior.
O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) José Epaminondas Roriz, inaugurado na semana passada, na Vila Fabril, comprova o resgate que está sendo realizado. Para isso, R$ 1,7 milhões foram empreendidos em parceria com o governo federal, para a conclusão das obras iniciadas em 2010, paralisadas em 2015 e somente agora entregues à comunidade.
No Bairro São Jorge, por exemplo, a reconstrução total da Escola Municipal Edinê Rodrigues Gomes demandou mais de R$1 milhão em recursos próprios, evitando, daí em diante, gastos com aluguel de prédio e criando melhores condições para a prática do ensino. Já a reforma e ampliação da Escola Municipal Raimunda de Oliveira Passos, no Bairro da Lapa, utilizou recursos do governo federal na ordem de R$ 318.320,00, contemplando uma população que recebe atenção da administração municipal desde os primeiros dias de mandato.
Outra melhoria, que ficará à disposição da população nos próximos dias está no Parque Brasília, onde uma quadra poliesportiva é construída na Escola Municipal Lena Leão, por meio de parceria com o governo federal, que resultou em um aporte de R$ 698.994,00. O equipamento público poderá atender ainda a comunidade beneficiária de projetos de interesse social, como o “Minha Casa, Minha Vida”.
Mais quatro obras paralisadas no governo passado serão licitadas entre agosto e setembro. Tratam-se dos CMEIs nos bairros Campos Elíseos, Nova Aliança, Pedro Ludovico e Santo Antônio, totalizando aproximadamente R$ 4,4 milhões.
Depois de concluir o que foi deixado para trás, a ordem é avançar. Novas demandas serão atendidas, como a construção da Escola Municipal Cecília Meireles, que vai atender mais de 600 alunos dos residenciais Copacabana e Reny Cury, com previsão de custo de até R$ 2,5 milhões. “A escola será licitada ainda neste ano”, concluiu o secretário Alex Martins.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Ciências Ambientais - UniEVANGÉLICA tem aula inaugural do Mestrado e Doutorado da matéria

22/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA dá mais um passo importante para se transformar em uma universidade....

FAEG Jovem leva horta comunitária a escola pública

22/03/2019

No dia 18 último, o grupo Faeg Jovem, da Federação da Agricultura do Estado de Goiás, esteve pela manhã na Escola Munici...

Saúde na Escola conta com 100% de adesão em Goiás

15/03/2019

Os 246 municípios goianos se cadastraram no Programa Saúde na Escola com apoio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás ...

Institutos Federais vão formar novos agentes digitais

07/03/2019

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) terão até 29 de março para aderir ao Programa Nacional d...