(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Município conclui e licita mais obras

Educação Comentários 03 de agosto de 2017

Cerca de R$ 4 milhões vão para a conclusão de projetos inacabados. Outros aportes são feitos para novos projetos


A cada dois meses, em média, uma obra da rede municipal de ensino foi entregue pela Prefeitura no primeiro semestre, quando a situação foi de recuperação econômica do executivo municipal. Cerca de R$ 4 milhões foram investidos em projetos que, simplesmente, foram abandonados pelas empresas contratadas e pela gestão anterior.
O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) José Epaminondas Roriz, inaugurado na semana passada, na Vila Fabril, comprova o resgate que está sendo realizado. Para isso, R$ 1,7 milhões foram empreendidos em parceria com o governo federal, para a conclusão das obras iniciadas em 2010, paralisadas em 2015 e somente agora entregues à comunidade.
No Bairro São Jorge, por exemplo, a reconstrução total da Escola Municipal Edinê Rodrigues Gomes demandou mais de R$1 milhão em recursos próprios, evitando, daí em diante, gastos com aluguel de prédio e criando melhores condições para a prática do ensino. Já a reforma e ampliação da Escola Municipal Raimunda de Oliveira Passos, no Bairro da Lapa, utilizou recursos do governo federal na ordem de R$ 318.320,00, contemplando uma população que recebe atenção da administração municipal desde os primeiros dias de mandato.
Outra melhoria, que ficará à disposição da população nos próximos dias está no Parque Brasília, onde uma quadra poliesportiva é construída na Escola Municipal Lena Leão, por meio de parceria com o governo federal, que resultou em um aporte de R$ 698.994,00. O equipamento público poderá atender ainda a comunidade beneficiária de projetos de interesse social, como o “Minha Casa, Minha Vida”.
Mais quatro obras paralisadas no governo passado serão licitadas entre agosto e setembro. Tratam-se dos CMEIs nos bairros Campos Elíseos, Nova Aliança, Pedro Ludovico e Santo Antônio, totalizando aproximadamente R$ 4,4 milhões.
Depois de concluir o que foi deixado para trás, a ordem é avançar. Novas demandas serão atendidas, como a construção da Escola Municipal Cecília Meireles, que vai atender mais de 600 alunos dos residenciais Copacabana e Reny Cury, com previsão de custo de até R$ 2,5 milhões. “A escola será licitada ainda neste ano”, concluiu o secretário Alex Martins.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Saúde na Escola atende a quase 40 mil estudantes

20/10/2017

A Prefeitura de Anápolis, em parceria com o Governo Federal, está desenvolvendo o Programa de Saúde na Escola (PSE), um co...

Oficinas gratuitas oferecidas no programa Semana Cidadã

06/10/2017

A 1ª edição da Semana Cidadã, uma parceria entre a UniEVANGÉLICA e a Prefeitura Municipal de Anápolis, através da Secr...

UEG abre inscrições para o vestibular de 2018

28/09/2017

Estão abertas até o dia 10 de outubro, as inscrições para o Processo Seletivo Vestibular 2018/1 da Universidade Estadual ...

Encontro faz elo entre empresas e instituição

28/09/2017

Empresários de vários setores de Anápolis participaram da apresentação do Programa UniEVANGÉLICA + Empresários, onde c...