(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mulheres terão um hospital só para elas

Saúde Comentários 07 de janeiro de 2012

Projeto em fase de conclusão vai dar a Anápolis um centro de atendimento exclusivo para mulheres. A unidade funcionará no Bairro Maracanã e deve abrir em março


Com recursos do Ministério da Saúde e contrapartida do Município, Anápolis vai ganhar, ainda no começo deste ano, um CAIS/Mulher, ou centro de atendimento integral à saúde feminina. O mini-hospital está sendo construído numa área pertencente ao Município no Bairro Maracanã, nas proximidades do Centro de Especialidades Odontológicas e será dotado de toda a estrutura funcional para o atendimento a qualquer moléstia própria do organismo feminino. Aparelhos de última geração para exames de alta complexidade e uma série de aparatos indispensáveis para a assistência médica moderna vão ser disponibilizados. De acordo com o Assessor Técnico da Secretaria Municipal de Saúde, médico Roberson Guimarães, em cuja gestão como Secretário Municipal de Saúde foi iniciado o projeto, o processo licitatório para a aquisição de móveis e equipamentos foi resolvida e a entrega acontece em curto espaço de tempo. Também, segundo ele, não haverá dificuldades para a operacionalização do centro, tendo em vista que vão ser acionados servidores que já estão trabalhando na Secretaria, assim como, chamados muitos remanescentes de concursos anteriores. Pelo menos 13 médicos estarão sendo destacados para o atendimento às clientes. A ideia, de acordo com o médico Roberson Guimarães, é colocar o centro para funcionar já no mês de março, provavelmente dentro das comemorações da Semana Internacional da Mulher.
Avanço
Para o médico Roberson Guimarães, a implantação do CAIS/Mulher vem preencher uma lacuna, até então, preocupante em Anápolis. Ele assegura que, mesmo com os serviços disponibilizados atualmente pela rede pública municipal, ainda existem carências e demandas que somente são possíveis de se resolver com um estabelecimento específico em tratamento de mulheres. São os casos, por exemplo, de gravidez precoce, gravidez de alto risco, acompanhamento pré-natal e uma série de outros serviços médicos que necessitem de pessoal e equipamentos diferenciados. No CAIS/Mulher será possível, ainda, diagnosticar e tratar doenças como câncer de mama, câncer uterino e várias outras moléstias que atingem mulheres em diferentes idades.
O Assessor Técnico da SEMUSA, médico Roberson Guimarães, disse que, entretanto, existe um projeto mais audacioso ainda, que é de transformar o Centro em um hospital nos moldes convencionais, com enfermarias, UTI’s, consultórios, laboratórios e demais dependências. Para ele, Anápolis com uma população estimada em quase 400 mil habitantes e um crescimento vertiginoso, já merecia uma unidade hospitalar para cuidar, especificamente, da saúde da mulher, o que está sendo viabilizado com a implantação do novo CAIS. Sem contar que o Município, por sua expressividade, atrai e canaliza pacientes de várias cidades próximas, em busca de atendimento médico especial. Com o novo estabelecimento a tendência é de que esta procura se intensifique o que, todavia, não causa maiores transtornos.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...