(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mudanças no programa Farmácia Popular preocupam vereadores

Saúde Comentários 22 de junho de 2017

Parlamentares defendem articulação, para que o programa não deixe de existir, prejudicando a população


O Vereador Antônio Gomide (PT) falou na tribuna, na última segunda-feira, 19, sobre o possível fechamento da Farmácia Popular do Brasil, em Anápolis, a partir de uma decisão do Ministério da Saúde em realocar verba destinada para o programa. Segundo o petista, o assunto foi levantado em reunião na Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), no dia 14, com a presença da secretária municipal de Saúde, Luzia Cordeiro.
“A Farmácia Popular cumpre um papel extremamente importante, principalmente nessa época de crise”, frisou Gomide, informando que são 123 medicamentos dispensados na unidade de Anápolis, localizada próxima à Praça das Mães. O vereador informou ainda que em 2013 foram aviadas 20 mil receitas na Farmácia Popular anapolina.
Antônio Gomide explicou que a normativa do governo federal não é para o fechamento da Farmácia Popular, mas pela adequação de como é repassado o dinheiro para a atenção básica. “Os municípios possuem autonomia para dar continuidade às farmácias populares. Quem faz a manutenção é a Fiocruz, por isso a importância da manutenção do convênio junto a essa instituição”, reforçou.
Segundo o Vereador do PT, a secretária Luzia Cordeiro ouviu na Acia de empresários do polo farmacêutico, que poderá ser feito um convênio para doação de medicamentos ao poder público municipal. Esse seria um passo, juntamente com a gestão dos recursos federais, para que se mantivesse o programa. “Em defesa da saúde, que a gente amplie cada vez mais a Farmácia Popular, e não deixe que uma interpretação equivocada da normativa do Ministério da Saúde faça com que ela seja fechada”, enfatizou Gomide.
O Vereador Domingos Paula (PV) disse que fica feliz com a notícia de que empresas querem ajudar o Município, doando medicamentos, pois os fabricantes de Anápolis são os maiores da América Latina. Sobre um possível fechamento da Farmácia Popular, o vereador ressaltou que é preciso dar mais esclarecimentos à população. Ele observou que, caso venha ocorrer um possível fechamento, não será culpa do Prefeito Roberto Naves ou da secretária de Saúde, Luzia Cordeiro.
Ainda sobre o assunto, o Vereador Jakson Charles comentou que por se tratar de um programa federal, é preciso que a cidade se articule e cobre de seus representantes em Brasília, sobretudo os deputados federais, uma pressão para que a Farmácia Popular não deixe de existir. Segundo ele, a Secretaria Municipal de Saúde reconhece a importância do programa para a população de Anápolis e irá se empenhar para que ele continue em atividade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Obras do Centro Pediátrico 24 horas seguem o cronograma

12/01/2018

A obra do Centro Pediátrico 24h, construída ao lado do Cais Mulher, no Bairro Maracanã, iniciou o ano de 2018 se preparand...

Ambulatório de Queimados registra aumento de demanda

29/12/2017

No Ambulatório de Queimados do Hospital Municipal Jamel Cecílio são atendidos, em média, 80 pacientes por dia, vítimas d...

Casos de AIDS têm aumento de 70% no Município

29/12/2017

O número de pacientes soropositivos para a Aids, teve um aumento de cerca de 70 por centro este ano, comparado aos anos ante...

SAMU promove simulação de acidentes no Parque da Cidade

22/12/2017

Visando capacitar e avaliar a atuação dos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Prefeitura...