(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

MP reúne representantes da saúde para zera fila de cirurgia ortopédica

Geral Comentários 29 de maro de 2019

Ministério Público atua também para que seja buscada uma solução para o problema do Hospital de Urgência de Anápolis


Em reunião realizada na última terça-feira, 26, o Ministério Público de Goiás articulou com representantes da Secretaria de Saúde de Anápolis (Semusa), Complexo Regulador Estadual, Regulação da Semusa, Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Huana) e da Santa Casa de Anápolis (Fasa) a adoção imediata de medidas para reduzir ou eliminar a lista de espera por cirurgias de pacientes que sofreram fraturas ou traumas.
O encontro foi mediado pelas promotoras de Justiça Karina D’Abruzzo, coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Saúde, e Mônica Fachinelli, com atribuição na área de Saúde na comarca.
Na reunião, ficou definido que o Huana empreenderá esforços para receber mais pacientes à espera de cirurgia e realizá-las nos próximos dias. Já a Semusa deverá interceder junto à Santa Casa e ao Hospital Evangélico para que realizem as operações que forem possíveis. A secretaria deverá também informar ao MP os valores devidos pelo Estado às Organizações Sociais de Anápolis que gerenciam esses três hospitais visando subsidiar possível acordo com o Estado, comunicando também o custo para um aditivo ao contrato da Huana para aumentar de 80 para 102 os leitos para atendimento aos pacientes.
De acordo com Maria Caixeta de Amorim, a Semusa vai tentar avançar nas tratativas para co-financiamento da Casa do Carmo, para que essa instituição possa receber os pacientes de longa permanência do Huana e outras unidades do município, liberando, assim, mais leitos. Caberá ao órgão, ainda, identificar os pacientes de outras regionais que estão em Anápolis para sua transferência. Por fim, a Semusa deverá solicitar ao Complexo Regulador Estadual uma segunda referência para que o órgão regule os pacientes em lista de espera, considerando que as OSs de Anápolis não conseguem atender a demanda.
A mediação do MP no caso se deu em razão da grande procura de familiares de pacientes que sofreram acidentes e que aguardam cirurgia há vários dias, considerando que as cirurgias para reparação de fraturas são eletivas. O MP apurou que, atualmente, 87 pacientes aguardam pelo procedimento e, embora regulados, não foram recebidos pelo Huana. O mais antigo espera pela cirurgia desde o início deste mês. (Com informações da assessoria do MP-GO).


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Copa Sesc recebe inscrições até o dia 25 próximo

17/04/2019

Um dos maiores eventos esportivos no Estado, a Copa Sesc já está com inscrições abertas para esportes coletivos e individ...

Policial de Anápolis está no epicentro da crise entre o STF e a Procuradoria

17/04/2019

Um policial civil de Anápolis está entre os investigados no inquérito aberto pelo ministro do Supremo tribunal Federal, Al...

Procon alerta sobre preço de peixes

13/04/2019

Tradicional, a Semana Santa está chegando e a tendência é de aumento da demanda por pescados. Por isso, a Secretaria Munic...

Cadin Estadual tem quase 130 mil inscritos

13/04/2019

O Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais, o Cadin Estadual, completou, recentemen...