(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Movimentação

Contexto Político Comentários 16 de julho de 2010

A cidade de Anápolis teve, durante a última semana, grande movimentação política por conta de ações dos dois candidatos melhor posicionados nas pesquisas de intenção de voto do eleitorado goiano - Íris Rezende e Marconi Perillo, que são conhecidos adversários políticos.


Movimentação
A cidade de Anápolis teve, durante a última semana, grande movimentação política por conta de ações dos dois candidatos melhor posicionados nas pesquisas de intenção de voto do eleitorado goiano - Íris Rezende e Marconi Perillo, que são conhecidos adversários políticos.
Essa movimentação deve se tornar ainda mais intensa, já que ambos têm o município como estratégico dentro do jogo político, pelo fato de a cidade ser politizada e influenciar outros municípios de seu entorno e pelo tamanho de seu eleitorado (230.225 aptos ao voto, segundo dados da Justiça Eleitoral).
Essa proximidade dos candidatos com o eleitorado local será positiva, porque dará ao eleitor a oportunidade de conhecer, melhor, cada candidato e as suas propostas. Os demais postulantes, também, deverão, seguindo a lógica, ter esse contato maior com Anápolis, que deixa de ser um mero coadjuvante, transformando-se em protagonista do processo político, embora, ainda, pecando pela falha dos partidos em não atuarem de forma mais incisiva para garantir espaços nas chapas majoritárias.

Surpresa
Por essa, talvez, nem o candidato Marconi Perillo esperava. Mas na agenda de quarta-feira, 14, na cidade, ele ganhou o reforço dos senadores e candidatos à reeleição Demóstenes Torres (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB). Também acompanhou a comitiva o candidato a vice-governador José Éliton Figueiredo Júnior. O encontro foi promovido pelo candidato a deputado estadual pelo PSDB, Ridoval Chiareloto, que é um dos coordenadores da campanha tucana na cidade.

Representação
Aliás, o trio de senadores goianos é a melhor representação, em termos de hierarquia, que Goiás já teve na Câmara Alta. Marconi Perillo é primeiro vice-presidente; Demóstenes Torres é relator da Comissão de Constituição e Justiça; e Lúcia Vânia preside a Comissão de Orçamento da Casa.

FOTO DEMÓSTENES
Midiático
O senador Demóstenes Torres (DEM) tem ganhado espaços generosos na mídia regional e nacional. Ele foi relator de dois projetos importantes na Comissão de Constituição e Justiça: o que facilita as regras para a obtenção do divórcio e o “Ficha Limpa”. Claro que, candidato à reeleição, ele obtém dividendos políticos desse trabalho.

Comentários
Em sua passagem por Anápolis, Demóstenes fez comentários sobre os projetos do divórcio e o “Ficha Limpa”. Em relação ao primeiro, ele assinalou que, embora haja alguns posicionamentos contrários, no geral a medida foi bem aceita. “Não tem quem segure quando um casal quer se separar”, disse. Já em relação à outra propositura, ele argumentou: “Tudo o que a gente compra tem impostos e um pedaço disso é roubado por alguns agentes públicos. Por isso, temos uma saúde em pandarecos, estradas ruins e uma educação precária”.

FOTO LÚCIA VÂNIA
De volta
Ex primeira-dama de Anápolis, a senadora Lúcia Vânia revela disposição em fazer uma campanha propositiva. Ou seja, onde as propostas dos candidatos estejam em primeiro plano, deixando de lado os ataques e as práticas denuncistas. Ex-secretária nacional de Assistência Social e autora do projeto que criou o Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), Lúcia Vânia concorre à reeleição e pretende fazer um bom trabalho em Anápolis durante a campanha política.

Companhia
O prefeito Antônio Gomide fez questão de acompanhar a agenda do candidato do PMDB, Iris Rezende em Anápolis, na última terça-feira, 13. Ele, inclusive, foi alvo de elogios do governadoriável, pelo trabalho que vem desenvolvendo na cidade. Gomide exibiu na camisa, o 15 na camisa sem, no entanto, esquecer o número do dia da visita.

Ficha Limpa I
Os dois candidatos ao Senado na chapa da aliança PMDB-PT figuram na lista do Ministério Público Eleitoral como passíveis de impugnação: Pedro Wilson (PT) e Adib Elias (PMDB) tiveram contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios. Obviamente, deverão recorrer dentro do que faculta a legislação.

Ficha Limpa II
Outras situações complexas são os agentes públicos que aparecem na lista com possibilidade de impugnação por condenação eleitoral. Na lista do Ministério Público encaminhada ao TRE e divulgada na internet, há 11 nomes: Magda Mofatto Hon, Francisco Gomes de Abreu, Bruno Calil Fonseca, Marlúcio Pereira da Silva, Fábio Tokarski, Adalberta da R. S. P. Neto, Jorge Carneiro Correia, José Nelto das Mercês, Maria Isaura Lemos, Dirceu Ferreira de Araújo e Agmar Ribeiro dos Santos. Todos os casos serão, ainda, julgados pelo TRE.

Ficha Limpa III
A lista traz alguns nomes de Anápolis, dentre eles o da ex-deputada e candidata à reeleição Onaide Santillo, por ausência de certidão criminal na documentação encaminhada (ela informa que já providenciou o documento). O vereador João Feitosa, também pela ausência de certidão criminal na documentação e Marisa Espíndola por conta rejeitada junto ao TCM. Também nestes casos, o TRE fará a análise e julgará procedente ou não o processo do Ministério Público.

Presidência
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não recebeu nenhuma impugnação aos pedidos de registro dos candidatos à Presidência, após o fim do prazo para candidato, partido, coligação ou o Ministério Público impugnar pedido de candidatura perante a Justiça Eleitoral. Pela Resolução 23.221/10 do TSE, que dispõe sobre a escolha e o registro de candidatos nas eleições de 2010, a impugnação deve ser apresentada, no prazo de cinco dias, contados da publicação do edital relativo ao pedido de registro. Além disso, a impugnação apresentada pelo candidato, partido ou coligação não impede a ação do Ministério Público no mesmo sentido.

Aeroporto
A Câmara Municipal de Anápolis irá realizar uma Audiência Pública na terça-feira (20) às 10 horas, para debater a construção do Aeroporto de cargas em Anápolis. A iniciativa é do vereador Sírio Miguel (PSB). Segundo ele, a realização da Audiência Pública é uma das principais exigências do Tribunal de Contas do Estado (TCE), para a liberação do processo licitatório. Para a realização da audiência estão confirmadas as presenças do prefeito Antônio Gomide; deputado federal Rubens Otoni; superintendente do Porto Seco, Edson Tavares; presidente do Tribunal de Contas do Estado, Gerson Bulhões e, Secretário de Desenvolvimento Econômico de Anápolis, Mozart Soares Filho. Também, foram convidados representantes da Associação Comercial (ACIA) e da Secretaria de Estado do Planejamento (SEPLAN).

Largada
Senador Canedo foi a cidade escolhida para o primeiro comício da coligação “Goiás no Rumo Certo” (PR, PP, PSB, PDT, PTN, PV, PSDC, PRP, PSC e PTC), encabeçada pelo ex-prefeito daquela cidade, Vanderlan Cardoso, candidato à sucessão de Alcides Rodrigues. Ou seja: o candidato fez opção em iniciar esse tipo de movimentação “em casa”. O ex-prefeito tem pedido aos eleitores para, primeiro, conhecerem o que foi feito no município governado por ele por mais de cinco anos, para depois decidiram seu voto.

Impugnação
A coligação "Goiás no Rumo Certo", liderada pelo governadoriável Vanderlan Cardoso, protocolou na última terça-feira, 13, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ação de impugnação ao registro de candidatura da coligação "Goiás Quer Mais". A argumentação é que cinco partidos que compõem a aliança com o PSDB, estariam com irregularidades nas convenções.

Embaixador
O prefeito Antônio Roberto Gomide recebeu nesta quinta-feira, 15, em seu gabinete, o embaixador da República Eslovaca, Branislav Hitka. A visita de cortesia acontece por volta das 15 horas. Rober Bortolotto, gerente municipal de Indústria, acompanha toda a comitiva da embaixada eslovaca a Anápolis. Pela manhã, foi realizada uma visita à Universidade Estadual de Goiás (UEG) e, em seguida, ao Porto Seco Centro-Oeste.

Retrospecto I
Para quem gosta de número, vale recordar alguns resultados eleitorais das disputas para o Governo de Goiás: em 1994, Maguito Vilela (PMDB) foi primeiro colocado com 42,5% dos votos válidos, ficando em segundo Lúcia Vânia, que concorria pelo PP e ficou com 25,5% dos votos. Em 1998, a eleição foi decidida em segundo turno. Marconi Perillo (PSDB), chegou ao final da disputa com 53,2% dos votos, contra 46,7% dos votos que foram conquistados por ser adversário à época, o peemedebista Iris Rezende.

Retrospecto II
Veio a eleição de 2002. Marconi Perillo, candidato à reeleição, venceu ainda no primeiro turno com 51,2% dos votos válidos. Seu adversário, Maguito Vilela, do PMDB, obteve 32,7% dos votos. No ano de 2006, Maguito Vilela voltou a concorrer ao cargo, obtendo 42,8% dos votos, mas foi derrotado por Alcides Rodrigues que concorria pelo PP e conquistou 57,1% dos votos.

Promessas
Pelo menos até gora, nenhum dos candidatos ao Governo de Goiás chegou a apresentar alguma proposta diferente para o eleitor anapolino. A bola da vez é, sem dúvida, a ampliação do Distrito Agroindustrial que, na visão dos principais candidatos- Iris, Marconi e Vanderlan – deve ser ampliado e povoado. Também apontam interesse em tirar do papel o projeto do Aeroporto de Cargas e o viaduto do trevo do Daia. Além disso, outra promessa é o Centro de Convenções. Aliás, tomara que não sejam apenas promessas.

Atraso
A maioria dos candidatos, tanto às eleições majoritárias quanto proporcionais, não teve ainda como iniciar a campanha, seja pela necessidade de reunir documentação exigida pela Justiça Eleitoral, seja pelo fato de não terem em mãos o CNPJ, que agora deve constar nos “santinhos” e outros impressos de divulgação.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Contexto Político

Clique na imagem para ver a coluna

18/08/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.634

10/08/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.633

03/08/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.632

28/07/2017

Contexto Político...