(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mobilização contra o câncer infanto-juvenil

Saúde Comentários 25 de novembro de 2011

Audiência pública debate a formação de uma ampla rede com o objetivo de estruturar, no Município, o tratamento do câncer infantil, assim como a disseminação das medidas preventivas


Os primeiros passos estão sendo dados, para que Anápolis possa contar, em breve, com uma rede de atendimento para os portadores de câncer infanto-juvenil. Atualmente, os pacientes recebem esse atendimento na única unidade de referência no Estado, que é o Hospital Araújo Jorge, da Associação de Combate ao Câncer, em Goiânia. Mas, a ideia é que o Município possa, também, se dotar de estrutura para se tornar um pólo regional de referência.
O assunto foi tratado numa audiência pública da Câmara Municipal, realizada no final da tarde da última quarta-feira, 23, mesma data em que era celebrada o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil. A iniciativa foi do vereador Assef Nabem (PMDB). O encontro teve a participação dos secretários municipais Irani Ferreira (Saúde); José Roberto Mazon (Planejamento e de Finanças); Ademir Marinho (Esportes); do presidente do Núcleo Esperança, Valber Barreto; do diretor do Instituto Onco Hematológico, ex-vereador Eli Rosa; dos vereadores Gina Tronconi (PPS), Dinamélia Rabelo (PT), Mírian Garcia (PSDB) e Pedro Mariano (PP), além de vários profissionais ligados à área da saúde.
Segundo o vereador Assef Nabem, pela manhã a formação da rede já havia sido discutida numa reunião com a secretária Irani Ferreira. Esta, por sua vez, ao fazer uso da palavra na audiência pública, afirmou que “como pediatra e como gestora estou sensível à causa”. Segundo ela, o Município não se furtará em participar para que a cidade possa ter o atendimento de qualidade assegurado aos pacientes. Entretanto, observou que se trata de uma questão complexa, pois exige a atenção de especialistas e equipe multidisciplinar.
De acordo com Valber Barreto, do Núcleo Esperança, o elemento fundamental para que a iniciativa avance é que ela tenha o respaldo do Poder Público, dos profissionais da área médica e, sobretudo, o apoio da sociedade, já que um imperativo para que os tratamentos de câncer infanto-juvenil tenham êxito é a presença próxima da família, premissa esta também defendida pela secretária municipal de Saúde, durante a audiência pública. Como já há o interesse manifesto das partes ligadas ao problema, disse Valber Barreto, é hora de partir para soluções práticas, como, por exemplo, viabilizar uma unidade de atendimento oncológica na Santa Casa de Misericórdia. Outro passo é agregar profissionais como a médica oncologista pediatra, Cássia Silvestre, que está vindo de Goiânia duas vezes por semana prestar atendimento na Unidade Oncológica e do médico hematologista, Thiago Vilarinho, que tem uma especialização importante dentro das necessidades de tratamento dos pacientes portadores de câncer. E, um passo mais adiante, seria a edificação de uma unidade própria para esse atendimento especializado.
A secretária de Saúde Irani Ribeiro pontuou ainda que Anápolis, hoje, é pactuada com cerca de 60 municípios, o que já a faz uma cidade-referência na saúde e que poderá, havendo essa possibilidade, ser também um pólo para o diagnóstico e o tratamento de câncer infantil que, segundo ela, com os avanços da tecnologia, sendo identificada precocemente e tratada da mesma forma, a doença tem chances de cura superiores a 70 por cento.

Estatuto
O vereador Assef Nabem lembrou que Goiás é um dos primeiros estados brasileiros a contar com o Estatuto do Portador de Câncer. Porém, lembrou que a o projeto foi sancionado há mais de um ano, mas até agora não foi ainda regulamentado. Já o vereador Pedro Mariano apresentou uma Lei Municipal de sua autoria, instituindo no Município a Semana de Prevenção ao Câncer Infantil que preconiza ações preventivas através de palestras, seminários, distribuição de material informativo, realização de exames básicos e uma série de outras medidas que podem ser colocadas à disposição da população, para alertá-la acerca da importância do diagnóstico e o tratamento precoce da doença.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Nova força-tarefa para combater a dengue, zika e chikungunya

16/11/2017

Durante solenidade realizada no Teatro Municipal, na última terça-feira,14, o Prefeito Roberto Naves reuniu dezenas de repr...

Dengue - Redução de casos economiza R$ 3,6 mi

09/11/2017

Com a chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Anápolis volta a intensificar os cuidados com a dengue, chikungunya e zik...

Anápolis vai sediar campanha para doação de medula óssea

03/11/2017

Jovens e mães, Eva e Karise são duas amigas que enfrentam o mesmo problema: a leucemia. Eva Araújo, ex-servidora da Prefei...

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...