(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Ministro da Educação elogia ações adotadas pelo Governo de Goiás

Educação Comentários 11 de fevereiro de 2012

O Ministro da Educação fez referências positivas ao esforço que o Governo do Estado vem desenvolvendo para valorizar o trabalho do professor, o que é também uma meta do MEC


O governador Marconi Perillo participou na tarde da última quinta-feira,9, em Brasília, de uma audiência com o Ministro da Educação, Aloísio Mercadante. A necessidade de os governos federal, estaduais e municipais encontrarem uma alternativa para o financiamento da educação brasileira foi a pauta principal do encontro. Marconi defendeu a destinação de 60% a 70% dos royalties do petróleo provenientes do pré-sal para programas que venham melhorar a educação e os salários dos professores, a ciência e a tecnologia. Segundo Marconi, Mercadante fez referências positivas ao esforço do Governo de Goiás para a valorização do trabalho do professor.
Marconi levou ao conhecimento do ministro a nova política salarial para a área da educação recentemente implantada em seu Governo. “Mostramos ao ministro a realidade salarial dos nossos professores. Ele se disse sensibilizado pelos esforços que estamos empreendendo para melhorar os salários. Só este ano estaremos agregando à folha de salários da educação valor superior a R$ 300 milhões para o pagamento do piso”, acrescentou Marconi.
O governador fez ver ao ministro Mercadante que qualquer novo aumento para a categoria dependeria agora de uma ajuda do Governo Federal. Embora reconheça a necessidade de se valorizar os professores, oferecendo melhores condições de trabalho e salários mais dignos, Mercadante disse a Marconi que o Governo Federal não tem mais dinheiro além do que já disponibiliza para a área. “Isso ficou claro. O MEC não tem recursos para ajudar os estados a pagar salários de professores”, informou o governador.
Marconi lembrou ao ministro que só em 2011 o Estado repassou R$ 500 milhões para o Fundeb. “Estamos fazendo a nossa parte dentro das possibilidades do caixa. Fica claro que uma nova fonte de receita específica para a educação precisa ser buscada”, disse.“Me coloquei à disposição do ministro para percorrer o Brasil com ele procurando sensibilizar os governadores para que tenhamos essa fonte de receita”, informou o governador. O deputado Carlos Alberto Leréia, também presente na audiência ao lado do secretário de Educação Thiago Peixoto, sugeriu uma nova redistribuição das arrecadações das loterias federais, em que parte dos recursos também seja aplicada diretamente na área da educação.

Pacto
Marconi disse que o ministro Mercadante manifestou interesse em conhecer melhor o Pacto pela Educação que está sendo implementado em Goiás e que lhe foi apresentado pelo secretário Thiago Peixoto. Após o carnaval, Mercadante disse que irá programar visita ao Estado para obter maiores informações sobre o projeto. “O ministro quer extrair do nosso Pacto algumas ideias que possam ser aplicadas em todo o Brasil”, informou o governador.
Confrontado com a realidade da estrutura educacional das cidades do Entorno de Brasília, o ministro da Educação informou ao governador que o MEC tem disposição em ajudar financeiramente em projetos de reforma e construção de novas unidades educacionais. “Vamos apresentar os projetos e aguardar a ajuda do Ministério para as obras”, salientou o governador.
Em entrevista à imprensa ao final da audiência, o governador disse esperar que o Sintego acate a decisão da justiça quanto à ilegalidade da greve que deflagrou, para que seja iniciado um diálogo entre a categoria e o Governo. “Vamos buscar alternativas que garantam perspectivas cada vez melhores para a categoria”.
Ainda em Brasília, o governador Marconi Perillo visitou o ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro. Pelo Ministério tramitam vários projetos apresentados pelo governador no ano passado nas áreas de saneamento, moradia e do pacto da mobilidade urbana das grandes cidades. Ele disse, ao sair da audiência, que o atendimento dos pedidos feitos pelo Estado significa a construção de milhares de novas casas, novas redes de água e esgoto e a viabilização do VLT para Goiânia.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Saúde na Escola atende a quase 40 mil estudantes

20/10/2017

A Prefeitura de Anápolis, em parceria com o Governo Federal, está desenvolvendo o Programa de Saúde na Escola (PSE), um co...

Oficinas gratuitas oferecidas no programa Semana Cidadã

06/10/2017

A 1ª edição da Semana Cidadã, uma parceria entre a UniEVANGÉLICA e a Prefeitura Municipal de Anápolis, através da Secr...

UEG abre inscrições para o vestibular de 2018

28/09/2017

Estão abertas até o dia 10 de outubro, as inscrições para o Processo Seletivo Vestibular 2018/1 da Universidade Estadual ...

Encontro faz elo entre empresas e instituição

28/09/2017

Empresários de vários setores de Anápolis participaram da apresentação do Programa UniEVANGÉLICA + Empresários, onde c...