(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Ministério Público de Goiás fecha o cerco aos abates clandestinos

Geral Comentários 05 de julho de 2018

Fiscais apreenderam mais de mil quilos de carne de origem desconhecida na região de Pirenópolis


Em mais uma operação deflagrada dentro do Programa Goiás Contra a Carne Clandestina, foram apreendidas mais de 1 tonelada de produtos de origem animal impróprios para o consumo no interior do Estado. A operação ocorreu na comarca de Pirenópolis, mobilizando o Ministério Público de Goiás e os órgãos parceiros no projeto.
O balanço preliminar da ação aponta a apreensão de 1.200,80 quilos de produtos de origem animal nos locais visitados no município, incluindo pescados, segundo dados da Agrodefesa e da Vigilância Municipal. Foram inspecionados, ao todo, 33 estabelecimentos, tendo sido registradas ocorrências em 13 deles. O total de produtos irregulares pode, contudo, ser maior, já que o PROCON/Goiás ainda não concluiu o relatório de suas atividades.
Os produtos apreendidos foram inutilizados e descartados. Os estabelecimentos comerciais que foram fiscalizados poderão apresentar defesa e terão oportunidade para se adequar, continuando a ser monitorados pela fiscalização local.
A ação foi articulada pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor e Terceiro Setor do MP-GO, coordenado pelo promotor Rômulo Corrêa de Paula, e pelo promotor Bernardo Boclin Borges. A iniciativa teve como objetivo combater o abate e a comercialização de produtos de origem animal clandestinos (sem inspeção, sem rotulagem, com prazo de validade vencido, fora dos padrões de higiene, entre outras irregularidades). Participaram, em conjunto com o MP-GO, órgãos parceiros como o Procon Goiás, Agrodefesa, Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal, Superintendência de Polícia Técnico-Científica e Polícia Civil.

Balanço geral
Realizadas desde 2015, as operações do Programa Goiás Contra a Carne Clandestina já resultaram na apreensão de mais de 67 toneladas de alimentos impróprios para o consumo até maio deste ano. Neste período, foram realizadas 22 ações de fiscalização, em 1.094 estabelecimentos comerciais em diferentes regiões do Estado, com a efetivação, ainda, de 20 autos de prisão em flagrante. (Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Mais de 500 mil empresas são excluídas do Simples Nacional

17/01/2019

Por causa de irregularidades no Simples Nacional, a Receita Federal excluiu 521.018 empresas do programa. Os empresários nã...

INSS divulga calendário de pagamentos para os aposentados

17/01/2019

Os aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais do que um salário mínimo (R$ 998, em 2019) terão reajuste de 3,43% e...

Turismo goiano será incentivado

17/01/2019

A primeira conversa do novo presidente da Goiás Turismo com empresários, secretários de Turismo e presidentes de Conselhos...

Cadastramento para o Passe Livre começa e terá mais fiscalização

17/01/2019

A Secretaria de Governo anunciou, nesta quarta-feira, dia 16, que fará a verificação minuciosa dos cadastros efetuados no ...