(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mercadorias perigosas e irregulares circulam nas rodovias

Geral Comentários 20 de fevereiro de 2015

Em Anápolis, caminhão carregado com Nitrato de Amônia, uma das matérias primas para a fabricação de dinamite, foi apreendida em situação irregular


Na noite da última quarta-feira, 18, numa operação de rotina, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) acabou apreendendo na BR-060, região de Anápolis, uma carreta carregada com 46 toneladas de Nitrato de Amônia, produto considerado perigoso e que somente deve ser transportado em condições especiais e por pessoa habilitada para lidar com este tipo de carga.
Segundo a inspetora Alessandra Carneiro, da PRF, ao fazer-se a abordagem, foi verificado que os tanques que acondicionavam o produto não estavam com a certificação emitida pelo Inmetro e, também, não tinha o Certificado de Inspeção de Produtos Perigosos. Por isso, não foi possível saber se eles estão, ou não, dentro das especificações exigidas para transportar este produto, que é uma das matérias primas utilizadas para a fabricação de explosivos, como a dinamite, se misturada com o nitrito de sódio.
Além disso, o motorista da carreta não comprovou ter a certificação exigida para fazer este tipo de transporte e, por conta disso, foi detido e enquadrado por crime ambiental. Ao todo, o motorista e o veículo foram autuados por 11 infrações, cujas multas somadas, devem chegar ao valor de R$ 8 mil. A carga, que saiu do Paraná e seria entregue em Sobradinho (DF), estaria avaliada em R$ 130 mil e foi colocada à disposição da Polícia Civil e do Exército, que é responsável pela fiscalização desse tipo de produto.

Sonegação
Durante o feriado do Carnaval, a Receita Estadual realizou a Operação Folia, com o objetivo de combater a sonegação fiscal. Já, no primeiro dia da blitz, foram apreendidas duas carretas carregadas com 86 toneladas de milho em grãos sem as respectivas notas fiscais. A abordagem foi feita no Posto da Polícia Rodoviária Federal, no Município de São Simão. Segundo o supervisor de Fiscalização de Trânsito da Delegacia de Rio Verde, Gerson Segundo de Almeida, o milho pertence a um produtor rural daquele município e seria transportado para Minas Gerais. Foi lavrado o auto de infração pelo fisco e registrado um boletim de ocorrência na Polícia Civil.
Em outra abordagem feita pelos fiscais da Delegacia Regional de Fiscalização de Anápolis, foram apreendidos, num caminhão baú, mais de 400 fardos de açúcar e 450 caixas de óleo comestível sem notas fiscais. A interceptação ocorreu pouco tempo após o carregamento do caminhão numa cerealista da Cidade.
O delegado Fiscal de Anápolis, Redner Teixeira, explica que após o flagrante o estabelecimento tentou evitar a autuação apresentando uma nota fiscal com horário posterior ao da ação do fisco. Redner explica que a empresa, dona da carga, já procurou a delegacia para pagar o imposto e a multa.
A Operação Folia envolveu as delegacias regionais de Fiscalização de Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Morrinhos, sob a coordenação da Gerência de Arrecadação e Fiscalização da Secretaria Estadual da Fazenda.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...