(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mercado de imóveis aquece a economia

Economia Comentários 01 de maio de 2010

A casa própria está mais perto da população. Facilidades de financiamento é o principal motivo para realização do sonho de muitas pessoas


Comprar a casa própria. Este é o sonho de milhares de brasileiros que, dia após dia, vem se tornando realidade. Isso porque o mercado imobiliário, em Goiás, não se intimidou diante da crise financeira mundial e sempre se manteve otimista. Dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-GO) revelam números crescentes de investimentos no setor. Anápolis é uma das cidades goianas que se pode observar esse crescimento em larga escala.

De acordo com o presidente da Associação das Imobiliárias de Anápolis, José Ricardo de Oliveira, atualmente os negócios de vendas superam a procura pelos aluguéis. Uma realidade diferente de poucos anos atrás. Para ele, “o mercado tem um contexto favorável, principalmente com o acesso facilitado ao financiamento da casa própria e uma melhora no pagamento do imóvel adquirido”.

Ao analisar a situação do primeiro trimestre de 2010, o presidente relembrou a tenebrosa crise financeira de 2008. “Mas o mercado imobiliário não é papel”, frisou, acrescentando que para fazer frente à crise, o Governo Federal entrou forte com o programa “Minha Casa, Minha Vida” e os bancos passaram a acreditar mais no mercado imobiliário. A exemplo da Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil com a expansão do crédito no tornando o sonho da casa própria mais acessível para muito mais pessoas e aumenta-se a procura por imóveis, além de abrir o apetite das construtoras para novos lançamentos.

Segundo números do Banco Central, o volume de crédito concedido nos dois primeiros meses de 2010 somou mais de R$ 181 bilhões, 47% a mais que no mesmo período do ano passado. Ou seja, o fenômeno do aquecimento do mercado (imobiliário) é algo generalizado e, consequentemente, os preços dos imóveis foram às alturas. As ações do município favorecendo o conhecimento da população às vantagens e facilidades fazem a diferença, como acontece com Anápolis.

Quanto aos alugueis, o mercado também é favorável, porém sem muita diferença no bolso inquilino. Quando foram anunciadas no ano passado, as mudanças na Lei do Inquilinato, que facilitaram o despejo de maus pagadores, prometiam um novo horizonte no mercado de locação. A expectativa era que a maior segurança para os proprietários se traduzisse em alugueis mais em conta.

Mesmo que os números revelam que a oferta não aumentou, a procura continua grande. Segundo o Secovi - Go, o valor médio dos novos aluguéis em Goiânia subiu 8% no acumulado dos últimos 12 meses. A realidade em Anápolis é semelhante. O percentual é quatro vezes maior do que a variação do índice usado para reajustar os contratos de aluguel.

De acordo com a proprietária de uma imobiliária na cidade, Terezinha Francisco dos Santos, o momento aponta uma vantagem para a cidade. “As vantagens são para quem está comprando e para quem está vendendo. É uma situação que atinge todos os níveis e todos ganham”, afirma.
O principal fator facilitador é o financiamento facilitado. Segundo ela, o número clientes da imobiliária é crescente. “Quando o cliente nos procura, já temos as informações para facilitar a aquisição da casa própria”, disse. Para Terezinha, o “boom” do mercado ocorreu no ano passado e, agora, vem amadurecendo diante dos anseios da população.
Sobre os alugueis, Terezinha informou que em contrapartida o custo do metro quadrado construído vem aumentando. Em Goiânia, uma pesquisa realizada sobre os lançamentos de Condomínios Horizontais Residenciais revela que o metro quadrado construído custa em média R$ 1.522, 72, já o metro quadrado dos lotes está avaliado em R$ 188,55
No caso das residências, os valores por metro quadrado nos condomínios horizontais variam entre R$ 850 e R$ 1.900. De acordo com o Creci, o custo médio do metro quadrado das casas prontas é de R$ 1.557,98, em Goiânia, e de R$ 1.416,93, em Aparecida de Goiânia. Os dados de Anápolis não foram computados. Os lançamentos de residência com dois quartos têm o metro quadrado calculado em R$ 1.364,35, com três R$ 1.584,08 e com quatro R$ 1.661,78, segundo a pesquisa.

IMOBILIÁRIAS
O cotidiano das imobiliárias de Anápolis vem mudando constantemente, uma vez que a oferta de financiamentos ou consórcios se tornou opções melhores comprar do que ficar no aluguel. O programa do governo federal incentivou a proliferação de canteiros de obras e muitos fechamentos de contratos de empréstimos. Mas, o movimento natural de aumento da demanda e de urbanização de zonas desocupadas causou um efeito colateral negativo nas cidades goianas mais próximas: o preço de imóveis e terrenos disparou no período de um ano. O fenômeno é alvo de queixas da população e motivo de desconforto para o poder público.




Vai comprar um imóvel? Então leia este guia com muita atenção
Você juntou dinheiro para pagar uma parte da tão sonhada casa própria, conferiu no banco e vai poder pegar um financiamento com boas condições ou fazer um consórcio. Agora é hora de conferir dicas que vão auxiliar você a fazer bons negócios, contratar um serviço ou mesmo assinar um contrato. São orientações do Código de Defesa do Consumidor (CDC)

1) Compra de terrenos e loteamentos: Nunca adquirir sem vê-lo. Visite o local antes de fechar o negócio ou de antecipar qualquer valor ao vendedor, mesmo que seja somente uma entrada, reserva ou sinal. Localize o terreno na planta aprovada pela prefeitura, verificando a infraestrutura e os serviços existentes, como ruas abertas, demarcação de lotes, transporte, rede de água e energia elétrica, etc. Avalie se o que existe atende às suas necessidades e expectativas. Redobre sua atenção antes de adquirir terrenos localizados em áreas de proteção de mananciais - áreas legalmente protegidas como represas, rios, nascentes, etc., que garantem a preservação dos recursos hídricos destinados, inclusive, ao fornecimento de água potável, que, além de apresentarem restrições de uso, também necessitam de aprovação de órgãos específicos.

Consulta. Na Prefeitura, verifique se o loteamento está devidamente aprovado e se o cronograma de obras foi ou está sendo cumprido. Na Secretaria de Habitação, indague se a área não é de utilidade pública ou de interesse social, casos em que poderão ocorrer desapropriação. Solicite, ainda, certidão negativa de débito de IPTU (Imposto Territorial Urbano), para evitar surpresas relativas a débitos pendentes do terreno.

Pagamento. As partes podem estabelecer, quando do pagamento do sinal, o direito de arrependimento. Se a desistência for do comprador, ele perde o sinal dado; se o vendedor é quem desiste, ele deve devolver o sinal em dobro

Despesas. Verifique se há outras despesas ou obrigações a serem cumpridas, tais como taxa de conservação e manutenção, filiação à associação de moradores, padrão construtivo, etc.

Proposta. Examine atentamente a proposta e, na dúvida, não assine. Solicite maiores esclarecimentos e, caso necessite, procure ajuda de um órgão de defesa do consumidor de sua região ou de um advogado especializado.

2) Compra de casa ou apartamento: Fique atento a alguns cuidados. Determine suas reais necessidades, disponibilidade financeira bem como suas exigências e expectativas em relação ao bem pretendido. Aliar satisfação, preço justo e qualidade pode não ser uma tarefa fácil. Avalie o imóvel, visitando-o durante o dia e à noite. Caso ele esteja localizado em um local movimentado, considere a questão do trânsito e do barulho. Observe se o bairro possui a infra-estrutura de que você necessita - escolas, posto de saúde, iluminação, esgoto, supermercados, farmácias, banco, padaria, entre outros serviços. Procure verificar as condições do encanamento e rede elétrica, a ventilação e iluminação dos ambientes, a conservação do teto, do telhado, das paredes e do piso - veja se há rachaduras, vazamentos ou mofo. Tudo isso antes de ocupar o imóvel - para evitar a necessidades de pequenas reformas. Verifique se há vagas na garagem e o valor do condomínio, em caso de apartamentos. Procure informar-se sobre o rateio das contas - água, luz, tevê a cabo, etc. Analise se a renda familiar é compatível com os gastos fixos da moradia. Lembre-se: o ideal é que o gasto para compra mediante o pagamento de prestações não ultrapasse 25% do orçamento doméstico ou da renda familiar.

3) Vá ao Cartório de Registro de Imóveis: Confira se o imóvel está registrado e solicite uma certidão negativa de ônus e alienação, para comprovar que o imóvel está desembaraçado e quem é o verdadeiro proprietário. Não acredite em propostas verbais dos vendedores, especialmente em relação a irregularidades em documentações. Só adquira o imóvel se a situação do lote ou terreno estiver regularizada e, portanto, dentro do previsto em lei.

Autor(a): Jackeline Rust

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Anápolis tem saldo positivo na geração de empregos em outubro

24/11/2017

Anápolis ficou na sexta posição entre os municípios goianos que mais abriram vagas de empregos formais em outubro e mante...

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...