(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Medo da febre amarela? tire suas dúvidas

Saúde Comentários 07 de abril de 2017

A disseminação da epidemia é essencialmente silvestre, não chegou aos centros urbanos e dificilmente chegará. Mas a vacinação é fundamental


Desde 1980 o Brasil não registrava um surto tão grande de febre amarela. De dezembro para cá, houve 2 104 casos notificados, dos quais 492 foram confirmados e 1 101 ainda estão sob investigação — 162 pessoas morreram da infecção. As principais dúvidas:
• Há dois tipos de febre amarela: a silvestre e a urbana. Qual é a diferença entre elas? A silvestre é disseminada pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, circulantes em matas, e não em cidades. A versão urbana é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo da dengue, do zika e da chikungunya. Não há registro de febre amarela urbana no Brasil desde 1942. As mortes de agora foram causadas pela versão silvestre, unicamente.
• Por que a versão urbana é um problema? Porque seu potencial de disseminação é grande, na medida em que circularia nas cidades, em meio a um número muito maior de pessoas.
• Todo brasileiro deve tomar a vacina ou só quem mora em cidades com casos de febre amarela? Quem deve tomar, primordialmente, a vacina são as pessoas que moram nas cidades com casos da doença e em regiões próximas a elas, numa distância de até 50 quilômetros. Estudos epidemiológicos revelam que, se 90% da população das cidades de risco for vacinada, dificilmente a doença se espalhará. O melhor controle, portanto, é a vacinação.
• Quem não sabe se tomou a vacina algum tempo atrás pode se vacinar mesmo assim? Sim. O tempo de imunização da vacina é dez anos. Depois disso, deve-se tomar uma segunda dose como reforço, e o organismo estará protegido para sempre.
• A doença é contagiosa? A febre amarela não é transmitida de ser humano a ser humano, nem de animal a animal, tampouco de animal a humanos. A única forma de transmissão é pela picada do mosquito infectado.
• Quem vai viajar para as regiões com surto da doença deve tomar a vacina? Sim. A vacina tem de ser tomada dez dias antes da viagem. Recentemente, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba passaram a pedir a vacinação.
• A febre amarela é mais perigosa do que as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti? Sim. Cerca de 20% dos portadores de febre amarela morrem, contra 1% das pessoas infectadas por dengue e 2% por chikungunya.
• Quais são os sintomas da febre amarela? Cerca de 35% das pessoas infectadas apresentam sintomas semelhantes aos de um resfriado, como dor de cabeça, febre, perda de apetite e dores musculares, três dias depois de terem sido picadas pelo mosquito. Após essa fase, 35% desenvolverão a forma grave da doença, com sintomas severos, como dor abdominal, falta de ar, vômito e urina escura. O restante não apresenta sintomas.
• É possível contrair a doença mais de uma vez? Não. Quem já foi infectado está imune para sempre, diferentemente do que ocorre com a dengue.

Autor(a): Everthon Daer

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Faculdade promove campanha educativa

24/11/2017

Em novembro, a Faculdade Fama realiza uma ação, em parceria com a Prefeitura de Anápolis e apoio de empresas, voltada para...

Nova força-tarefa para combater a dengue, zika e chikungunya

16/11/2017

Durante solenidade realizada no Teatro Municipal, na última terça-feira,14, o Prefeito Roberto Naves reuniu dezenas de repr...

Dengue - Redução de casos economiza R$ 3,6 mi

09/11/2017

Com a chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Anápolis volta a intensificar os cuidados com a dengue, chikungunya e zik...

Anápolis vai sediar campanha para doação de medula óssea

03/11/2017

Jovens e mães, Eva e Karise são duas amigas que enfrentam o mesmo problema: a leucemia. Eva Araújo, ex-servidora da Prefei...