(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Médica anapolina fala a acadêmicos nesta sexta

Saúde Comentários 26 de junho de 2014

Ludhimila Hajjar também ganhou destaque internacional com pesquisas sobre transfusão de sangue. Atualmente, ela atua no Hospital Sírio Libanês e no Hospital das Clínicas em São Paulo


Nascida em Anápolis, uma das maiores cardiologistas do País, Ludhimila Hajjar está na Cidade para uma palestra que irá ministrar na Faculdade de Medicina da UniEvangélica, nesta sexta-feira, 27. Ela falará para professores e acadêmicos do curso sobre a arte da medicina, apesar da tecnologia.
A médica detém um currículo de muito peso e responsabilidade, o que demonstra seu compromisso com a Medicina. Ludhimila Hajjar é coordenadora das duas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) cardiológica do Hospital Sírio-Libanês; coordenadora das UTIs do Instituto do Coração (InCor) e do Instituto do Câncer (InCa) do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Ainda na USP, ela é coordenadora da Pós Graduação em Cardiologia e professora de cardiologia no InCa.
Ludhimila Hajjar é responsável, ainda, por mudar a prática de transfusão de sangue. Em 2010, ela teve sua pesquisa sobre o assunto publicada no Journal of the American Medical Association - uma das três revistas especializadas em medicina mais lidas em todo o mundo. A partir daí, além de elogios editoriais, sua pesquisa já foi citada mais de 300 vezes em literaturas específicas da área. Mesmo assim, a médica não se sente totalmente realizada. “Quem exerce medicina de verdade nunca está satisfeito. Se eu passo dois ou três dias sem ter uma ideia nova, me sinto frustrada. Busco me aperfeiçoar cada dia mais. Nunca paro de fazer pesquisas e ensino”, revela.
Mas nem mesmo fazer parte de uma junta médica que cuidou do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, durante seu câncer, envaidece a médica. Quando perguntada pelo CONTEXTO sobre outras autoridades que já receberam o cuidado dela, ela simplesmente respondeu: “Não gosto de citar. Para mim eles são pacientes comuns”.
Aliás, Ludhimila é conhecida em sua cidade natal por sua simplicidade. A filha de Samir Hajjar e Myrian Abrahão Hajjar, que ainda residem em Anápolis, nunca esqueceu suas origens. Segundo ela, vir à Cidade e ministrar uma palestra, tem um valor muito importante para sua vida. “É uma grande oportunidade vir a Anápolis, minha cidade, para ensinar. Eu me formei em 2001 e me sinto médica desde então. Estou à disposição da população”, disse. Segundo ela, durante a palestra vai falar sobre a necessidade de tratar a medicina como uma arte, apesar de tanta tecnologia. “Não se pode deixar de exercer a medicina de uma forma humanizada que busca, sempre, um atendimento melhor e mais acolhedor para o paciente”, explica.
Para concluir, a médica deixou registrados dois desejos seus. “Nos próximos anos, espero que possamos fechar mais parcerias entre Governo; instituições de ensino, sejam públicas ou privadas e indústrias para oferecer à sociedade uma medicina melhor. E, espero ver, ainda nesta década, uma reforma no ensino médico, para que os estudantes do curso tenham um contato mais precoce com pacientes e possam vivenciar uma integração maior entre as áreas básica e clínica do curso médico para que a profissão seja exercida em sua totalidade”, concluiu.

Autor(a): Wanessa Mereb

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Mudanças no programa Farmácia Popular preocupam vereadores

22/06/2017

O Vereador Antônio Gomide (PT) falou na tribuna, na última segunda-feira, 19, sobre o possível fechamento da Farmácia Pop...

Município anuncia importantes reformulações na área da saúde

15/06/2017

Uma das áreas mais sensíveis da Administração, a pasta da Saúde, tem desafios que extrapolam os limites do Município. P...

Anvisa ouve reivindicações dos laboratórios goianos

15/06/2017

Anápolis recebeu, no último dia 09, a presença do médico sanitarista e epidemiologista, Jarbas Barbosa da Silva Júnior, ...

Projeto atende a quase 800 pacientes que estavam na fila

26/05/2017

Há dois anos, a auxiliar de limpeza, Lídia dos Reis, 38, sentia fortes dores de vesícula. As pedras acumuladas no órgão ...