(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Marconi se reúne com mais de 200 prefeitos

Política Comentários 18 de fevereiro de 2011

O Governador afirmou que a eleição é coisa do passado e repetiu a frase que utilizou, logo após ser eleito: “Governo não faz oposição a Governo”.


Antes mesmo de completar dois meses no comando do Estado, o governador Marconi Perillo atingiu mais um marco significativo: 244 prefeitos recebidos no Palácio das Esmeraldas em jantares de confraternização e despachos administrativos. Faltaram apenas dois prefeitos para completar os 246 municípios do Estado – Santa Helena de Goiás e Aragarças – que, embora convidados, não compareceram aos eventos programados.
Na última quarta-feira,16, o governador recebeu o terceiro e último grupo de prefeitos, ao todo 55 administradores municipais de várias cidades e de diferentes agremiações partidárias. Entre os convidados, o prefeito de Anápolis, Antônio Gomide (PT), e o prefeito em Exercício de Goiânia, o presidente da Câmara de Vereadores, Iram Saraiva (PMDB).
No discurso de saudação aos prefeitos, o governador disse que procurou receber logo nos primeiros dias de gestão prefeitos do Estado inteiro, independente de qualquer filiação partidária. Segundo ele, se os prefeitos foram escolhidos pelos munícipes, é porque merecem o respeito deles e do governo de Goiás. Aos prefeitos, o governador repetiu uma das frases que mais tem usado, desde que foi eleito: “Governo não faz oposição a governo”.
Na saudação, o governador disse que ele e os governadores eleitos pelo seu partido, o PSDB, e pelo DEM, têm a convicção de que devem colaborar com a presidente Dilma Rousseff, “pensando no interesse público, pensando no interesse do Brasil”. “Se depender de mim, a presidente Dilma terá o apoio do meu partido”, enfatizou Marconi. O governador disse ter orientado os senadores Lúcia Vânia e Cyro Miranda, que são do PSDB, a votarem com a favor do salário mínimo proposto pelo governo federal. “Pedi a eles que demonstrem toda boa vontade em relação aos projetos que são de interesse da nação”, ressaltou. Como governador, Marconi disse torcer pelo sucesso do governo da presidente Dilma e de cada um dos prefeitos goianos.
Os dois mandatos de governador anteriores, segundo Marconi, fizeram com que percebesse que quando um prefeito vai bem em seu município, o governador acaba também indo bem. “Os recebo aqui de braços abertos. Já disse que a eleição acabou no 31 de outubro e a partir da minha posse, como governador, tenho a obrigação de, ao lado de vocês, trabalhar pelas comunidades que representamos”, assinalou.
Marconi disse ainda que não vai misturar a questão política com a administrativa. Esta, na sua visão, deve ficar com os parlamentares. Em relação à Celg, reafirmou aos prefeitos que se os problemas não forem resolvidos, o Estado corre o risco de ter um apagão no meio do ano. “Não vou resolver o problema da Celg na imprensa, falando mal da empresa”, disse, ao ressaltar que a empresa é viável, mas precisa de parceiros como o governo federal e a iniciativa privada.


Paz e amor
Os prefeitos que discursaram em nome dos colegas foram unânimes nos elogios ao comportamento político do governador. Antônio Gomide (PT), de Anápolis, assinalou que é preciso reconhecer o gesto do governador, que demonstra “abertura” de forma concreta. Gomide brincou que Marconi está entrando e eles, prefeitos, “descendo a serra”, porque estão no terceiro ano de mandato. Para ele, todos ganham quando União, Estado e Municípios pensam juntos. O prefeito pediu atenção especial do governo para as áreas de saneamento básico, saúde e o fortalecimento dos distritos industriais.
No final de sua fala, Antônio Gomide disse ter certeza de que Marconi “está vindo para somar”. “O Marconi paz e amor chega para que possamos crescer juntos”, brincou. Outro a discursar foi o prefeito Em Exercício de Goiânia, o presidente da Câmara de Vereadores, Iram Saraiva. Para Iram, a história não perdoa aqueles que não fazem leitura correta de seu tempo. Enfatizou que a mão estendida do governador tem um significado “muito grande”, que é a expectativa da outra mão que chega.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...