(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Marconi critica a postura de Lula

Política Comentários 21 de outubro de 2010

O candidato tucano, apesar das críticas, afirma que não pretende entrar no jogo do adversário e baixar o nível da campanha eleitoral em Goiás


O candidato do PSDB ao Governo de Goiás, senador Marconi Perillo, em campanha em Anápolis na última quarta-feira, 20, criticou a postura do Presidente Lula que, segundo ele, “está deixando o seu papel de Chefe de Estado para se imiscuir em questões eleitorais regionais”. Em entrevista coletiva à imprensa na Rua General Joaquim Inácio, onde fez caminhada acompanhado por grande número de correligionários e simpatizantes, Marconi afirmou que não pretende, apesar dos ataques recebidos, baixar o nível da campanha.
No mesmo dia, a coligação do candidato fez circular uma nota oficial, afirmando que “o desespero diante do quadro eleitoral adverso fez a campanha de Íris Rezende realizar uma manobra agressiva, desleal e desrespeitosa em relação ao povo de Goiás”. O comunicado destaca que o peemedebista “destilou pela boca do presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma série de inverdades sobre a Companhia Energética de Goiás (Celg), a construção da Ferrovia Norte-Sul e o senador Marconi Perillo. Falou-se ontem, no calor do comício, sobre R$ 1 bilhão que teria sido subtraído da Celg. Isto é, claramente, um ato falho. A quantia representa exatamente o volume de recursos levantados com a privatização de Cachoeira Dourada promovida pelo, então, governador Maguito Vilela, do PMDB de Iris”. A nota afirma, ainda, que o dinheiro da venda de Cachoeira Dourada teria sido pulverizado “em inúmeras obras inacabadas, num esforço fracassado de tentar eleger Íris Rezende governador em 1998”. E, ainda, que não há registros na imprensa de apoio de Íris à construção da Ferrovia Norte-Sul.
Na coletiva, Marconi Perillo disse que colocou emendas e ajudou a aprovar cerca de R$ 360 milhões para a obra. Ele também enfatizou que colaborou muito com Goiás e com o Brasil, votando contra a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira, o chamado imposto sobre o cheque, defendido pelo Governo Lula como fonte de recursos para a área da saúde.
Marconi emitiu uma avaliação positiva da campanha. Cercado por uma multidão, ele fez questão de entrar em vários estabelecimentos comerciais e cumprimentar as pessoas. “Fico realmente muito contente quando estou aqui em Anápolis”, frisou o candidato.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...