(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mais um presidiário foi assassinado na Cadeia Pública de Anápolis

Segurança Comentários 18 de outubro de 2018

É o quarto caso este ano. Homem foi asfixiado enquanto dormia. Autor confessou o crime


A morte de mais um detento no Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc”, ou Cadeia Pública de Anápolis, trouxe à tona, outra vez, a discussão sobre a superlotação dos estabelecimentos penais brasileiros. Mesmo com a edificação do Presídio Estadual, entregue há alguns meses, a situação não melhorou. Pelo contrário, na visão do advogado Gilmar Alves, Presidente do Conselho da Comunidade de Execuções Penais, fez foi piorar. “Hoje temos cerca de 800 presos em um espaço onde mal comportar-se-iam 300. São dados oficiais”, justificou o advogado. Para ele, a superlotação da Cadeia Pública de Anápolis é comparada a um “barril de pólvora prestes a explodir”.
Gilmar Alves denuncia, também, que ocorre uma desobediência a determinação judicial para que não se admitam mais presos no Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc”. Mesmo com a proibição, a toda hora chegam presos, inclusive de cidades vizinhas a Anápolis, disse enfaticamente o advogado. Ele acrescenta que o novo presídio, construído sob a alegação de que aliviar-se-ia o excesso de gente na Cadeia Pública, em nada contribuiu. “Fomos enganados”, disse Gilmar Alves.

Mais mortes
Esta semana foi registrada a morte de mais um detento naquele local. Tratava-se de Richard Antônio de Araújo, que cumpria pena por furto. Ele se desentendeu com outro reeducando (Rafael Gomes Pereira, que assumiu a autoria do delito) e acabou sendo asfixiado com uma toalha durante a noite de domingo para segunda-feira. Foi a quarta morte este ano naquele estabelecimento penal.
A semana foi marcada por outros casos de homicídios em diferentes pontos da Cidade. Um deles aconteceu no Residencial Giovani Braga. José Neto de Oliveira, morador naquele bairro, foi encontrado morto dentro de sua própria casa com vários ferimentos à bala. A Polícia Civil suspeita de latrocínio (roubo seguido de morte), pois o veículo de propriedade da vítima foi retirado do local.

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Segurança

Quadrilha que roubava cargas planejava assaltar casa de médico

21/02/2019

Na última quinta-feira, 21, o 3º Comando Regional da Polícia Militar apresentou, em entrevista coletiva à imprensa, os de...

Presa quadrilha responsável por tráfico internacional

21/02/2019

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (21/02) a Operação Flak, para desarticular financeiramente organização criminos...

Incidência de crime cai 60% com Força Tática

14/02/2019

Uma iniciativa inédita no Centro-Oeste e que já deu certo em Anápolis. Desde que a Força Tática Municipal foi criada –...

Sequência de homicídios abalou a Cidade na semana

14/02/2019

A série de assassinatos começou na sexta-feira, 08, pela madrugada. Foi na Avenida José Neto Paranhos, Bairro Jundiaí. Le...