(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mais dois jovens assassinados. Já são quase 70 casos este ano

Violência Comentários 29 de junho de 2012

Mesmo com o esforço desenvolvido pelas polícias Civil e Militar, número de crimes de morte não pára de subir em Anápolis e caminha-se para novo recorde de casos


Uma briga entre catadores de material reciclável, na área do Aterro Sanitário de Anápolis, resultou na morte de Adeilton do Amor Divino Soares, de 21 anos. Ele foi espancado por um grupo que frequenta aquele local e, levado para o pronto socorro da Santa Casa de Misericórdia, acabou morrendo. Isto aconteceu no fim da tarde do último dia 23, conforme relato da Polícia Militar.
Leandro do Amor Eterno Soares, irmão da vítima fatal, disse que o espancamento de Adeilton teria ligações com acerto de contas e rixas entre os envolvidos. Ele, entretanto, não soube precisar, com exatidão, o que teria ocorrido. Limitou-se a dizer que chegou ao local em companhia do tio Luciano Rodrigues do Santos, 33 anos, também catador de material reciclável e já encontrou o irmão ferido. Ficou sabendo que, na hora do entrevero, estavam no local dois indivíduos conhecidos por Gilmar Batista e José Carlos, sem maiores qualificações e que desapareceram do local. Socorrido em tempo, Adeilton, todavia, não resistiu aos ferimentos. O corpo foi liberado para sepultamento. De acordo com policiais ouvidos, esse tipo de briga não é raro na região, tendo em vista o agrupamento de pessoas que disputam as cargas de resíduos levadas pelos caminhões e, invariavelmente, surgem os desentendimentos. Muito embora existam trabalhos regulares, como as cooperativas, muitos dos catadores preferem atual individualmente, alegando ganhar mais no chamado ‘garimpo do lixo’ trabalhando por conta própria.

Outra morte
Outro caso de homicídio registrado esta semana engrossou as estatísticas policiais. Já são quase 70 assassinatos (66 até quarta-feira, 27) cometidos na Cidade em 2012. Este aconteceu na Avenida Ferroviária, Bairro São João, numa espécie de ocupação urbana. Segundo apuraram os policiais militares que atenderam à ocorrência, José Paulo de Moura Souza, 27 anos, foi morto a tiros de revólver, disparados por desconhecidos, à meia noite do dia 23 de junho. De acordo com testemunhas que correram ao local após ouvirem os estampidos e o tropel de alguns transeuntes, o autor, ou autores, do crime não foram identificados, nem localizados, embora houvesse a informação de que estariam em um bar nas proximidades. José Paulo era pessoa bastante conhecida na região e, contra ele, segundo averiguações da polícia, não havia qualquer restrição de ordem legal. Entretanto, de acordo com os ocupantes da viatura 21686, da Polícia Militar, tomou-se conhecimento de que a vítima era usuária de drogas e poderia ser esta a causa de sua morte. Ele estaria devendo dinheiro a traficantes do local. José Paulo levou três tiros: no rosto, no braço e no ombro, tendo morte instantânea.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Violência

Anápolis aparece em relação das cidades mais violentas do Brasil

09/06/2017

Em 2015, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes de Anápolis, ficou em 40,9. Somada às Mortes Violentas com Causa Inde...

Governo diz que Goiás é um dos estados com menor índice criminal

09/06/2017

Os índices de criminalidade em Goiás apresentam queda sequenciada a partir de 2016. Na comparação entre janeiro e maio de...

Judiciário quer ações práticas para reduzir criminalidade em Anápolis

02/06/2017

A busca de soluções para o crescente aumento do índice de criminalidade em Anápolis foi debatida no final da tarde da úl...

Emanuelle Muniz e Emanuelle Ferreira: passageiras da agonia

04/05/2017

Emanuelle Muniz Gomes tinha 21 anos. Era transexual. Bela; extrovertida; meiga, alegre e filha carinhosa. Apesar da pouca ida...