(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mais dois depoimentos

Política Comentários 24 de abril de 2009

Instalada para averiguar prováveis irregularidades administrativas e contábeis na Associação Anapolina de Assistência Social, a Comissão Especial de Investigação ouviu mais duas pessoas


O ex-gerente de compras da panificadora Doce Arte foi o primeiro a prestar informações à Comissão Especial de Investigação. Valter Pereira trabalhou na instituição de 2005 a dezembro de 2008, Ele confirmou no depoimento à CEI a compra de aparelhos auditivos que foram doados a uma clínica de fonoaudiologia. Segundo os vereadores a clínica pertencia à irmã da ex-presidente da ANAS Eunice Bueno. A panificadora também funcionou durante um período em uma sala da clínica, mas Valter Pereira não soube dizer o quanto foi pago de aluguel. O ex-gerente de compras também confirmou a existência de uma conta diversa, que recebia benefícios do município, mas que não havia a necessidade de prestação de contas junto ao Controle Interno da Prefeitura. Quanto aos cursos profissionalizantes que deveriam ser realizados pela ANAS, Valter Pereira afirmou que no início do convênio, eles eram ministrados, mas que depois, ele não sabe dizer. “Quando a Dra. Cristina era a presidente a gente tinha cursos, na época da D. Eunice, estes cursos foram reduzidos para apenas alguns sobre a fabricação de salgados”, afirmou Valter Pereira.
O ex-servidor afirmou, ainda, que não sabe dizer se os cursos eram realizados nos PETI’s, mas disse que nunca efetuou compras para a realização destes cursos. A ex-secretária municipal da Fazenda também prestou depoimento à CEI. Maria Candinha Mina de Medeiros explicou o repasse de 950 mil reais feito pela prefeitura para a ANAS, em dezembro de 2008. “Nós tivemos este montante maior porque foi acúmulo de outros meses”, explicou Maria Candinha.
A ex-secretária disse, ainda, que a nomeação da ex-presidente da ANAS, Eunice Bueno da Cunha, em dezembro de 2008, como gerente administrativa da diretoria financeira da Secretaria da Fazenda foi feita sem o conhecimento dela. E que Eunice Bueno nunca prestou serviços à Secretaria. “Nós tínhamos uma vaga na Secretaria da Fazenda, que foi usada para nomear a D. Eunice, mas ela foi emprestada para a Secretaria de Ação Social. Por isso, eu não sei dizer, o que realmente ela fazia na Prefeitura”, finalizou a ex-secretária. Está previsto para esta sexta-feira, o depoimento da ex-primeira dama, Rosana Lobo Guimarães Sahium, gestora de Ação Social no governo passado.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Nova estrutura administrativa entra na pauta de sessão extra na Câmara

17/01/2019

Nesta sexta-feira, 18, a Câmara Municipal se reúne em sessão extraordinária, para a apreciação de 10 projetos que trami...

Mudanças na equipe no início da segunda metade do governo

17/01/2019

Na segunda parte de seu mandato, o Prefeito Roberto Naves está promovendo uma série de mudanças na estrutura da máquina a...

Núcleo de assessoria é a principal novidade da Reforma Administrativa

17/01/2019

Uma das principais mudanças na estrutura da Administração Municipal, a criação de um núcleo composto por seis assessori...

Situação fiscal do Estado provoca embate entre Caiado e Marconi

10/01/2019

A situação fiscal de Goiás tem elevado o tom do debate entre o atual Governador, Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-Governador Ma...