(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Mais de 700 feirantes garantem atendimento diário

Cidade Comentários 18 de novembro de 2016

Em Anápolis, hoje, há feiras livres ocorrendo todos os dias em várias regiões da Cidade, inclusive, noturnas. Segmento é importante para a economia local


A rotina de Dona Ermelinda Ferreira Machado começa cedo, todos os dias, mas às quintas-feiras e domingos, ela levanta antes do amanhecer para montar a sua banca de venda de milho verde na tradicional Feira Livre do Bairro Jundiaí. Há 35 anos no local, ela conta que foi uma das primeiras comerciantes do espaço que, na era da tecnologia, ainda resiste à praticidade de se resolver as coisas sem sair de casa. “É nas feiras que as pessoas se encontram. Quando não posso vir, até me ligam pra perguntar o que aconteceu”, relata.
Dona Ermelinda é somente uma dos mais de 700 feirantes que atuam nas feiras livres de Anápolis, sejam nos famosos feirões cobertos, ou nas que são montadas em algumas ruas dos bairros. Ao todo, são 34 distribuídas entre diurnas e noturnas. Elas tem público cativo que vai em busca de produtos dos mais diversos tipos, desde frutas e verduras frescas, alimentação e outros itens dos mais variados, é o que diz o diretor de Agricultura de Anápolis, Álvaro Gonçalo. “Tem gente que vem à feira só pra comer o famoso pastel antes de ir para o trabalho”, disse.
Segundo o diretor de Agricultura, o número de feiras deu um salto considerável nos últimos anos. “Com o crescimento da cidade, foi preciso levar feiras a regiões mais afastadas do centro, a exemplo dos residenciais de moradias populares inaugurados que reúnem milhares de pessoas”, apontou. A mais recente feira criada na cidade é a do Jardim Esperança, um dos extremos da cidade, distante 20 quilômetros da região central.
De todas as feiras livres em funcionamento em Anápolis, uma se destaca: a do Bairro Jundiaí. Ela é a única que funciona em dois dias da semana distintos: às quintas-feiras e domingos, atraindo, por isso, uma maior quantidade de pessoas. É nela que encontramos o senhor Otávio Simões, vendedor de frutas da época. Com 76 anos de idade, ele se orgulha de ter criado os filhos com o trabalho que vem desde a juventude. “Sempre trabalhei na roça e vim para Anápolis para os meus filhos estudarem. Hoje, eles estão estabilizados, também, no comércio de frutas, no Ceasa e eu estou aqui presente, todos os dias, nas diferentes feiras da cidade”, relata.

Orgânicos
Além das tradicionais, outra feira que vem ganhando espaço na cidade é a Feira de Produtos Agroecológicos - Feagro. Ela foi criada em 2015 por iniciativa da Prefeitura e de pequenos produtores organizados pela Associação de Produtores Agroecológicos de Anápolis e Região. O diferencial desta feira é que todos os itens comercializados são produzidos de forma orgânica, que quer dizer que para o seu cultivo não foram utilizados agrotóxicos e outros insumos.
A Feira acontece às terças-feiras, das 16h30 às 20 horas em frente ao núcleo ambiental do Parque Ipiranga e, por conta da receptividade, foi estendida para o Anhashopping, sendo realizada às sextas-feiras no mesmo horário. “Já estamos com um novo pedido para levarmos, também, a Feira Agroecológica para outro shopping da cidade”, disse Álvaro.
João Batista de Oliveira é um dos 30 agricultores familiares que integram o time dos produtores de orgânicos da cidade. A vantagem, segundo ele, é a qualidade dos produtos. “O consumidor vai pagar um pouco mais caro pelo produto orgânico, mas isso reflete na saúde da pessoa”, destaca o produtor. Perguntado sobre a receptividade da população, ele é preciso. “Não volto pra casa com nenhum produto. Vendo tudo aqui”, afirma.

De pai pra filho
Desde criança, o dia a dia de uma feira livre está presente na vida do comerciante Amado de Jesus Silva. Ele assumiu a atividade na feira como sustento principal da família, ainda na juventude. “Herdei do meu pai este ofício e é das feiras que eu sobrevivo”, disse ele. Diferente de Dona Ermelinda, Amado trabalha em várias feiras em diferentes regiões ao longo da semana e destaca a importância do comércio continuar itinerante. “A identidade das feiras livres é esta: a cada dia, a população de determinado bairro sabe que com sol ou chuva, feriado ou não, estaremos lá”, ressalta.
Vendedor de diversos tipos de farinha, polvilhos, ovos, grãos e outros itens, o comerciante lembra de situações interessantes na sua vida de feira. “Atualmente, encontro fregueses que na minha infânciajá carreguei muita sacola. Hoje eles são meus clientes”, brinca. Na visão dele, a estrutura das feiras melhorou nos últimos anos, mas espera que classe seja mais valorizada. “Temos que ter mais apoio, pois é uma das poucas formas de comércio que reúnem pessoas do bem”, afirma Amado.

Confira os dias e locais das feiras

Segunda-feira
Vila Formosa 4ª etapa – 6h30 às 14h – Rua 11

Terça-feira
Estádio Jonas Duarte – 6h30 às 14h – Avenida Brasil Sul
Calixtópolis – 14h às 21h – Rua Niquelândia
Fabril – 14h às 21h – Rua da Cerâmica
Filostro Machado – 14h às 21h – Rua Jornalista Eurípedes Gomes de Melo
Jardim Esperança – 14h às 21h – Rua Edward Bezerra
Parque Ipiranga (Feira Orgânica) – 16h30 às 20h

Quarta-feira
Maracanã – 6h30 às 14h – Rua 6 (Parque da Matinha)
Boa Vista – 14h às 21h – Rua das Rosas – Praça Bené Silva
Jardim Progresso – 14h às 21h – Avenida 10
Racanto do Sol – 14h às 21h – Av. do Estado esquina com R. SWB

Quinta-feira
Jaiara – 6h30 às 14h – Rua Ouro Branco
Jundiaí – 6h30 às 14h – Rua Visconde de Taunay
Aldeia dos Sonhos – 14h às 21h – Rua Corumbá
Jardim Alvorada – 14h às 21h – Rua H
Polocentro – 14h às 21h – Av. Cantor Sinhozinho
Santa Clara – 14h às 21h – Rua SC8

Sexta-feira
São Jorge – 6h30 às 14h – Rua Federal
Bairro de Lourdes – 14h às 21h – Avenida Comercial
Jandaia - 14h às 21h – Rua G
Santo André - 14h às 21h – Av. Sócrates Diniz
Vila União - 14h às 21h – Travessa 7

Sábado
IAPC – 6h30 às 14h – R. Benvindo Machado
Bandeiras – 14h às 21 – R. Jonas Duarte
Industrial Munir Calixto - 14h às 21h – Rua 6
Reny Cury - 14h às 21h – Rua RC 6
Santos Dumont - 14h às 21h – R. Wilmar Aidar Ramos

Domingo – 6h30 às 14h
Alexandrina – Av. Nair Xavier Nunes
Bairro de Lourdes – Avenida Comercial
Jundiaí – R. Visconde Taunay
Recanto do Sol – Av. do Estado esquina com R. SWB
Santa Isabel – R. Colômbia
Vila Esperança – Av. Independência

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Oposição e situação criam embate por situação do PETI

19/04/2017

Ao usar a tribuna na sessão de quarta-feira ,19, o vereador Antônio Gomide (PT) falou sobre a necessidade de a gestão muni...

Caixa equilibrado foi a maior conquista, avalia Roberto Naves

12/04/2017

Numa entrevista coletiva, com a presença de quase todos os membros de seu secretariado e de vários vereadores, o Prefeito R...

Prefeitura anuncia revitalização do Mercado Municipal em curto prazo

07/04/2017

O Mercado Municipal “Carlos de Pina” é um dos principais pontos turísticos da cidade e também um local tradicional de ...

Alvará de funcionamento terá rigorosa fiscalização na Cidade

23/03/2017

A Divisão de Fiscalização e Posturas vai desencadear, no início de abril, uma intensa e rigorosa fiscalização em todos ...