(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Últimas da Web - Ed.552

Geral Comentários 08 de janeiro de 2016

Notas Gerais


Polícia Federal
O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, cobrou esclarecimentos sobre os motivos que levaram a superintendência da Polícia Federal no Paraná a solicitar ao juiz Sérgio Moro a liberação de R$ 172 mil para pagar contas se a corporação devolveu R$ 3 milhões do orçamento, no fim de 2015. José Eduardo Cardozo pediu explicações diretamente ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello. "Se devolveram R$ 3 milhões e pediram para usar outra sobra, não é porque faltou dinheiro. Ou então há um problema de gestão. Eu quero entender o que está acontecendo", disse o Ministro.

Padilha denunciado
O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (governo Dilma Rousseff) iria ficar com uma parte do laboratório Labogen, usado pelo doleiro Alberto Youssef para tentar fraudar contratos milionários. A informação é do entregador de dinheiro de Youssef, Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, em delação premiada à Procuradoria-Geral da República. Ele disse ter ouvido do doleiro que o laboratório seria fatiado em quatro partes, uma delas assumida por Padilha, então ministro da Saúde, em parceria com o então vice-líder do PT na Câmara André Vargas, condenado na Operação Lava Jato.

Reforma da Previdência
A presidente Dilma Rousseff afirmou na quinta-feira, 07, que é preciso encarar a reforma da Previdência, mas ressaltou que o governo buscará consenso político e nenhuma medida será tomada só com base em "razões técnicas". "Vamos encarar a reforma da Previdência. Estamos envelhecendo mais e nossa expectativa de vida aumentou de forma significativa em 4,6 anos", disse a presidente, segundo áudio de entrevista a repórteres de jornais, rádios e TVs, da qual muitos veículos foram excluídos. "Isso faz com que seja muito difícil equacionar problemas", disse ela.

Poupança em crise
Em um ano marcado pela forte crise econômica, com alta da inflação, dos juros, do desemprego e de vários tributos, as retiradas de recursos da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 53,56 bilhões em 2015, segundo o Banco Central. Esta foi a primeira saída líquida de recursos da poupança em dez anos e, também, a maior fuga de valores da mais tradicional modalidade de investimentos do país desde o início da série histórica da autoridade monetária, em 1995. Até então, o ano com maior saída de recursos fora 2003, quando R$ 10,42 bilhões deixaram a caderneta de poupança.

Dilma assume
A presidente Dilma Rousseff disse na quinta-feira, 07, que quer que a inflação retorne para a banda superior da meta de inflação, ou seja, 6,5%, ainda em 2016. E que o governo “vai fazer de tudo” para cumprir o superávit de 0,5% do PIB. Em entrevista a jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto, ela afirmou crer que 2016 será um ano melhor do que o ano passado porque, segundo ela, os fatores que levaram à alta dos preços em 2015 estão em queda. Em um raro mea-culpa, Dilma disse que o maior erro do governo foi não perceber, ainda em 2014, o tamanho da desaceleração da economia.

Menos veículos
A produção de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no Brasil encolheu 22,8% em 2015, em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados pela associação nacional de fabricantes de Veículos Automotores. No ano passado, saíram das fábricas instaladas no país 2.429.463 unidades, contra 3.146.386 em 2014. Com o resultado ruim, a indústria automotiva do país volta a nível registrado em 2006 (2,4 milhões), afirmou o presidente da ANFAVEA, Luiz Moan. O pico foi em 2013, com 3,71 milhões de unidades. "A crise em 2015 não teve precedentes em termos de profundidade”, disse Moan.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...