(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Lideranças vão a Caiado para “destravarem” projetos de Anápolis

Política Comentários 22 de maro de 2019

Documento detalha propostas para a operacionalização do Centro de Convenções e as utilizações do Aeroporto de Cargas e da Plataforma Logística


Nesta sexta-feira, 22, será entregue ao Governador Ronaldo Caiado um documento elaborado em conjunto entre a Associação Comercial e Industrial de Anápolis e a Prefeitura, detalhando a proposta para que sejam “destravados” alguns projetos de interesse estratégico para o desenvolvimento econômico do Município. Dentre eles, a operacionalização do Centro de Convenções, do Aeroporto de Cargas e a Plataforma Logística Multimodal. Esse documento deverá ser endossado com a assinatura de vereadores e deputados que representam a Cidade, além do Presidente da ACIA, Anastácios Apostolos Dagios e do Prefeito Roberto Naves, que encabeçam a iniciativa.
Durante a reunião ordinária da ACIA, na última quarta-feira, 20, o assunto foi um dos temas em pauta, com a presença do Prefeito Roberto Naves e do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Adriano da Rocha Lima.
Na reunião, Roberto Naves adiantou que o plano “A” para atender à demanda de empresas que poderão ser atraídas para Anápolis dentro da proposta do Polo de Defesa, seria o Governo de Goiás destinar parte da área da Plataforma Logística, localizada próxima ao Distrito Agro Industrial de Anápolis e da pista do Aeroporto de Cargas (em construção), com mais de 4,3 milhões de metros quadrados. O plano “B” é o projeto que está sendo desenvolvido para a implantação do Condomínio Industrial Municipal, numa área de 18 alqueires, que deverá ser viabilizada através de permuta. Essa área se localiza na região Norte, próxima ao Parque de Exposições Agropecuárias, à margem da BR-153.
Em relação à implantação do Parque Tecnológico, o plano “A”, destacou Roberto, é a proposta que está sendo colocada pela ACIA, de utilizar parte da estrutura do Centro de Convenções. Já, o plano “B” seria utilizar o prédio que a Prefeitura está recuperando e ampliando nas antigas instalações do Clube Ipiranga, para onde seriam transferidos alguns órgãos da Municipalidade. Entretanto, o Prefeito assinalou que, se necessário, esta estrutura pode ser adequada para a instalação do Parque Tecnológico, caso não vingue a primeira alternativa.
O presidente da ACIA, Anastácios Apostolos Dagios, ressaltou que a proposta a ser entregue ao Governador Ronaldo Caiado é “técnica e profissional”, com detalhamento de todas as demandas, inclusive, apontando solução em relação à homologação da pista do Aeroporto de Cargas, para que o mesmo possa ser operacionalizado. A proposta que a ACIA defende é de que o Aeroporto seja utilizado dentro do projeto do Polo de Defesa e abrigue investimentos dentro desse setor. Ele fez questão de frisar que o documento a ser encaminhado ao Governo não é da ACIA ou do Prefeito. “É um documento de Anápolis”. E reiterou o que vem pregando ao longo de sua gestão: “Anápolis tem pressa!”, referindo-se ao fato de que o Município está passando por um período de estagnação, perdendo terreno para outras cidades como Rio Verde e Aparecida de Goiânia, que conseguem deslanchar a atividade econômica, enquanto Anápolis, que abriga o maior polo industrial goiano, não atrai novos empreendimentos de maior porte para fortalecer a geração de emprego e renda na região.
O secretário de Desenvolvimento e Inovação, Adriano da Rocha Lima, pontuou que são justas as demandas colocadas pelas lideranças de Anápolis. No entanto, sinalizou que tais demandas, ainda, carecem de estudo. No caso do Centro de Convenções, ele assinalou que o espaço pode abrigar o Parque Tecnológico, mas não deve perder a sua finalidade principal. A mesma coisa ele disse em relação ao Aeroporto de Cargas, ou seja, que o mesmo não pode ser desviado de sua finalidade, embora não veja problema para que empresas do Polo de Defesa possam operar naquele local. O que, segundo ele, necessita de estudos.

Investimentos
Na edição 712 (15 a 21 de fevereiro), o Jornal CONTEXTO trouxe mais uma reportagem detalhando os valores dos projetos do Governo que estão travados. A matéria cita o Centro de Convenções, o Aeroporto de Cargas, a Plataforma Logística e, também, o Anel Viário e a Estação de Tratamento de Esgoto do DAIA. Juntos, estes projetos têm investimentos estimados em mais de R$ 378 milhões, conforme apurado junto às plataformas GeoObras, do Tribunal de Contas do Estado - TCE e Cenário de Obras, da antiga AGETOP (atual GOINFRA). Esses investimentos representam 2,64% do PIB de Anápolis, ou seja, a soma de todas as suas riquezas.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Projeto prevê proteção dos direitos da pessoa com autismo

17/04/2019

O Deputado Estadual Amilton Filho (SD) apresentou, na Assembleia Legislativa, Projeto de Lei que institui em Goiás a Políti...

CODEGO promete fazer gestão mais próxima dos empresários do DAIA

17/04/2019

Dezenas de lideranças do setor produtivo e empresários do Distrito Agro Industrial de Anápolis (DAIA) participaram, nesta ...

Decreto do Presidente Jair Bolsonaro muda forma de tratamento entre agentes públicos na esfera federal

17/04/2019

Em decreto publicado na edição 70-A do Diário Oficial da União, edição extra de 11 de abril último, o Presidente Jair ...

Anápolis Gira Cultura chegou aos bairros com uma nova roupagem

13/04/2019

A tarde do sábado, 13 de abril, promete um colorido especial para os moradores do Santos Dumont. O bairro foi escolhido para...