(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

LDO estima receitas e despesas em mais R$ 1,5 bilhão para Anápolis em 2020

Cidade Comentários 17 de abril de 2019

Proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias aponta recursos e as prioridades de investimentos da Prefeitura para o próximo ano em várias áreas


O Prefeito Roberto Naves encaminhou à Câmara Municipal, o Projeto de Lei Complementar (PLC nº 008/2019) dispondo sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do exercício de 2020. A matéria foi lida em plenário e começa, agora, a tramitar pelas comissões técnicas da Casa, devendo a sua aprovação ocorrer antes do recesso parlamentar do primeiro semestre, no mês de junho próximo.
A LDO de 2020 estima as receitas e despesas em Um bilhão, 500 milhões e 300 mil reais, abrangendo os poderes Executivo e Legislativo, fundos e entidades das administrações direta e indireta. A proposta, caso seja aprovada sem emendas, autoriza a Prefeitura a abrir créditos adicionais de natureza suplementar até o limite de 38% da despesa fixada na própria lei. Também, poderá ser permitida a realização de operações de crédito (empréstimos) por antecipação de receita até o limite de 16% do total da receita corrente líquida (RCL). Ainda, está fixado o limite de 1% da RCL para a chamada reserva de contingência, para uso nos casos de reforço de dotações orçamentárias que se revelarem insuficientes no decorrer do exercício de 2020, assim como para o atendimento dede passivos contingentes e outros riscos e eventos fiscais imprevistos. O valor nominal é de aproximadamente R$ 11,2 milhões.

Critérios
Na justificativa do projeto, o Prefeito Roberto Naves atesta que a fixação do valor da LDO deu-se com base na análise do comportamento da receita nos três últimos exercícios encaminhados: 2016, 2017 e 2018, assim como, na previsão da receita lançada para o atual exercício e, ainda, a avaliação do cenário econômico do País.
Em relação à LDO de 2019, a do ano que vem, se aprovada conforme o projeto original, terá um incremento de 12,09%, em valor absoluto, de mais de R$ 171,8 milhões, passando de R$ 1,421 bilhão para R$ 1,593 bilhão. Para o exercício de 2020, o Município prevê uma arrecadação tributária de R$ 378.361.912,14, com aumento de 7,58% sobre o previsto para o exercício atual, que é de R$ 351.709.638,9.
Dentre as receitas tributárias, a Prefeitura prevê 4% de crescimento na arrecadação do IPTU, passando de R$ 107,5 milhões para R$ 111,8 milhões; do ISS, passando de R$ 84,3 milhões para R$ 87,7 milhões; e do ITBI, passando de R$ 29,3 milhões para R$ 30,4 milhões. A receita com a cobrança de taxas, conforme o previsto, pode crescer 31,32%, passando de R$ 46 milhões para R$ 60,4 milhões.
De acordo com a proposta da LDO, a Receita do Município com as transferências da União, deve ser de R$ 333 milhões no exercício de 2020. No exercício corrente, a previsão é de R$ 286 milhões, com projeção de incremento de 16,41%, sendo que um dos principais aportes é o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que deve passar dos atuais R$ 85,5 milhões previstos para 2019 para R$ 89 milhões em 2020, acréscimo de 4%. Já, as transferências do Estado têm previsão de R$ 378,1 milhões para o exercício de 2020. No atual, a previsão é de R$ 343,3 milhões, acréscimo de 10,11% previsto. Dentro dos repasses estaduais, o destaque é para o ICMS. Para 2020, a previsão é de R$ 293 milhões, contra R$ 261,5 milhões no exercício de 2019, ou seja, um acréscimo de 12,02%.
A proposta da LDO 2020 prevê para ações no Poder Legislativo, mais de R$ 33,4 milhões, sendo que a maior parte desse valor, ou seja, mais de R$ 32 milhões, consta como previsão para reforma e equipamento do prédio da Câmara Municipal. Não quer dizer, entretanto, que esse recurso será executado (gasto), mas ele é previsto, dentro de uma margem segura para que, se houver necessidade, ele seja realizado. Para a Secretaria de Obras, são previstas ações de mais de R$ 217,5 milhões. Para a Pasta do Meio Ambiente, o valor previsto é de R$ 98,6 milhões. Para a Educação, a LDO prevê R$ 156 milhões do FUNDEB, mais R$ 167 milhões do Fundo Municipal de Educação. Na área da Saúde, a previsão de ações é no valor de R$ 353,2 milhões do Fundo Municipal de Saúde. Para o Instituto de Seguridade Social dos Servidores Públicos, o ISSA, a LDO faz previsão de R$ 175 milhões em 2020.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Prefeitura e Saneago retomam diálogo sobre concessão, mas falta acordo sobre valores

27/04/2019

O presidente da Saneago, Ricardo José Soavinski, acompanhado de diretores da estatal, esteve em Anápolis nesta sexta-feira,...

Prefeitura garante repasse para que Santa Casa mantenha UTI pediátrica funcionando

27/04/2019

Na manhã desta sexta-feira, 26/04, o Prefeito Roberto Naves recebeu a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis....

Revitalização do centro é desafio na segunda etapa do mandato de Roberto

26/04/2019

Um passo crucial para a revitalização da região central de Anápolis, a retirada dos ambulantes que ocupam as calçadas, ...

Cidade terá exposição de Mangalarga Marchador

25/04/2019

Criadores da raça Mangalarga Marchador de quatro estados brasileiros e do Distrito Federal, estarão em Anápolis durante o ...