(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Jovem e filha de oito dias mortas a tiros dentro da própria residência

Polícia Comentários 25 de janeiro de 2018

Crime ocorreu na Região Norte e teria sido praticado por razões passionais


As mortes de Laura Alves, 21 anos e de sua filha, Eloá, um bebê com, apenas, oito dias de nascida, chocaram a população de Anápolis na quarta-feira, 24. Os crimes foram cometidos no meio da tarde, em uma pacata rua do Bairro Las Palmas, Região Norte da Cidade e chamou a atenção pela crueldade com que foi cometido. O principal suspeito seria um homem com quem Laura Alves teve um relacionamento amoroso e que já a havia ameaçado de morte. Ele estava preso na cadeia pública de Jaraguá, de onde fugiu recentemente. Pessoas ligadas à mulher disseram que ela vinha recebendo constantes ameaças do antigo parceiro, por conta de haver se envolvido com um seu rival, enquanto ele estava preso. Este rival, seria pai da criança assassinada junto com a mãe. De acordo com as mesmas fontes, Laura tinha um filho, fruto de outro relacionamento, cujo pai morreu assassinado. Ela estava na garupa da moto deste homem quando ele foi morto.
A vida de Laura, segundo familiares e amigos, era marcada por relacionamentos conturbados, embora a família seja de origem humilde e muito religiosa. O acusado de matá-la tem uma vida pregressa cheia de crimes, dentre eles um homicídio que teria sido praticado na região de Goiás Velho (Cidade de Goiás), pelo qual estaria preso em Jaraguá.
Consta que, inconformado com o novo relacionamento dela com o rival, o homem havia feito várias ligações e marcado, inclusive, a provável data para cometer o crime. Relatos de vizinhos dão conta de que minutos antes do assassinato, um carro Kadett, de cor azul, com amassados na lataria, parou em uma rua acima da casa de Laura, (Rua 13 - Las Palmas) e, dele, teria descido o acusado. Assim que chegou ao portão, o autor a chamou pelo nome e quando a mulher se aproximou, foi obrigada, sob a mira de uma arma, a permitir sua entrada. Mesmo assim , Laura teria corrido para o interior da casa, apanhado o bebê que estava no sofá e entrado no banheiro. Mas, de forma impiedosa, foi alvejada com mais de 20 tiros de uma pistola 9 milímetros (arma pesada). A filha, de nome Eloá, com apenas oito dias de vida, também recebeu vários tiros.
O crime chocou a população do Bairro Las Palmas que faz parte do complexo da Grande Jaiara. Imediatamente, as polícias Civil e Militar foram acionadas e levantaram dados preciosos para a elucidação do assassinato.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Polícia

Anápolis ocupa quarto lugar em casos de violência contra a mulher em Goiás

18/10/2018

Ao completar 12 anos em 2018, a Lei “Maria da Penha”, criada com o objetivo de proteger as mulheres contra todos os tipos...

Ação policial combate crime de pedofilia

11/10/2018

A Polícia Civil, através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos, com apoio da Delegacia de Proteção ...

Homicídios caem 56% no Município em relação ao último trimestre

11/10/2018

O número de homicídios reduziu 56,09% em Anápolis, no último trimestre, em relação ao mesmo período do ano passado. Os...

Civil prende autores de tentativa de latrocínio em Goianápolis

08/10/2018

Policiais civis da Delegacia de Goianápolis cumpriram, no domingo (30), mandados de prisão em desfavor de Lázaro Ferreira ...