(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Investimentos com educação e saúde superam limites

Cidade Comentários 01 de maro de 2013

Dados sobre o balanço de 2012 foram apresentados em audiência pública na Câmara Municipal


A Prefeitura de Anápolis conseguiu, em 2012, superar o teto dos limites legais previstos para investimentos nas áreas da saúde e da educação e conseguiu manter, abaixo do limite máximo e do teto prudencial, aos gastos com pessoal. O balanço de gestão fiscal do 3º quadrimestre, que traz os números finais do ano passado, foi apresentado em audiência pública nesta quinta-feira,28, na Câmara Municipal, com a presença do Prefeito Antônio Gomide e de quase todo o seu secretariado. O chefe do executivo, repetindo o que vinha fazendo no seu primeiro mandato, fazendo questão de acompanhar e participar da prestação de contas, uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal.
Antônio Gomide informou que o balanço geral de 2012 será encaminhado ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), para que seja apreciado. Ele lembrou que os balanços de 2009, 2010 e 2011 foram todos aprovados pelo colegiado, fato inédito no Município. “Antigamente, ficava-se muitos anos sem as contas aprovadas e não havia um acompanhamento adequado perante o Tribunal”, disparou, observando que isso trazia prejuízos, porque o Município não tinha como ter acesso a financiamentos, não tinha certidões, diferente do que ocorre agora. “Estamos com tudo em dia e podemos receber recursos, fazer empréstimos e realizar investimentos”, sublinhou, esclarecendo que a prestação de contas é um momento importante para a Administração, “porque estamos mostrando para a sociedade de que forma está sendo feito o gasto público”, disse.
O Prefeito chamou atenção para a redução da dívida fundada, que são as dívidas de longo prazo e que no decorrer dos anos foram alongadas. Em 2009, o saldo dessa dívida era de R$ 145 milhões e, no ano passado, fechou em R$ 89 milhões. O secretário municipal da Fazenda, José Mazon, acrescentou que algumas dívidas antigas estão sendo renegociadas, como é o caso do Pasep, que está sendo questionada a sua prescrição. Em relação a dívida com a Agência Goiana de Habitação (Aghab), referente à construção de moradias na primeira etapa da Vila Formosa, está sendo feito também um acerto. O valor dessa dívida, em 31 de dezembro de 2012, era de R$ 4,6 milhões. Há, ainda, uma dívida com a extinta Caixego, no valor atualizado de cerca de R$ 8 milhões, oriundo da construção do prédio que hoje abriga o Centro Administrativo e que também está em processo de renegociação para a redução do seu valor.
Com relação à dívida do INSS, de acordo com o secretário, o município conseguiu uma redução de cerca de R$ 20 milhões, estando a mesma em R$ 30,4 milhões, resultando em uma despesa mensal de R$ 750 a R$ 800 mil por mês na sua amortização. José Mazon adiantou que também deverá ser renegociada a dívida com a CELG, que em 2012 fechou em R$ 30,7 milhões. “Nós pagamos muito- cerca de R$ 700 mil por mês- e essa dívida reduz muito pouco. Vamos fazer essa negociação com a nova diretoria da estatal”, adiantou o secretário.
Os números apresentados na audiência pública pela Prefeitura demonstram que, na área da saúde, os investimentos chegaram ao montante de R$ 191,1 milhões em 2012, representando 19,94% da receita. Portanto, estando acima dos 15% que é o mínimo de aplicação exigido por lei. Na área de educação, os gastos somaram, também em 2012, o valor de R$ 154,5 milhões, representando 27,74% em relação à receita. O mínimo exigido por lei é de 25%.

Pessoal
No ano passado, o gasto total com a folha de pagamento foi de R$ 285,8 milhões. Essa despesa representou 46,79% em relação à receita líquida corrente. O limite máximo preconizado pela lei é de 54%. Em relação a essa questão, o secretário da Fazenda, José Roberto Mazon, observou que neste mês de março ocorre a data-base para o funcionalismo e, em função disso, a questão de aumento está sendo avaliada com critério para que a folha permaneça em equilíbrio. O que não ocorrendo, segundo disse, “ou aumenta-se a receita ou terá de haver exonerações”, explicou.

Despesas e receitas
O balanço de gestão fiscal de 2012, demonstra os valores aplicados por órgãos e secretarias, além das áreas de saúde e de educação, os números são também significativos quanto aos investimentos na Pasta de Desenvolvimento Urbano, com um valor de R$ 76,4 milhões. Na área de meio ambiente, o gasto chegou a mais de R$ 53,4 milhões.
Em relação às receitas, o balanço aponta que a receita corrente líquida da Prefeitura, fechou 2012 com volume de R$ R$ 610,9 milhões, um pouco abaixo da previsão para o exercício, que era de R$ 624,2 milhões. A receita tributária, que é oriunda dos impostos e taxas cobradas pela municipalidade, fechou o ano passado com volume de R$ 118,8 milhões, sendo que a previsão era chegar a R$ 135,5 milhões. A receita oriunda de transferências dos governos estadual e federal, em 2012, ficou em R$ 506,6 milhões, acima da previsão para o exercício, que era de R$ 471,9 milhões. A receita patrimonial foi de R$ 3,7 milhões, sendo que o previsto era de R$ 2,7 milhões.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis tem novos comendadores

20/07/2017

A Comenda “Gomes de Sousa Ramos”, maior honraria instituída pelo Município, foi entregue a personalidade de diversos se...

Monumentos históricos de Anápolis completam 60 anos

13/07/2017

Ignorados por grande parte da população e, até, pelas autoridades governamentais, dois monumentos que ficam no centro de A...

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...