(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Infartos e derrames aumentam nas derrotas

Saúde Comentários 12 de junho de 2014

Na Copa da África do Sul, estudo mostrou que brasileiros tiveram acréscimo de 28% nos problemas cardíacos no dia da derrota para a Holanda


Desde o princípio da humanidade, a medicina se interessou pelos registros de alterações graves e não previstas na saúde cardiovascular das pessoas. Durante tragédias, como as guerras regionais do Oriente Médio e os desastres naturais, o número de infartos e derrames sempre supera o habitual.
O fenômeno ficou conhecido como “Síndrome do Coração Partido” e foi estudado em uma variante interessante na Copa da Alemanha em 2006. O trabalho mostrou um aumento no número de problemas cardiovasculares no dia em que a Alemanha perdeu a semifinal para a Itália.
Na Copa da África do Sul em 2010 foi feito um estudo piloto no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, coordenado pelo dr Álvaro Avezum (Divisão de Pesquisa) e pela seção de CardioEsporte. Vários hospitais catalogaram as pessoas que tinham algum problema cardíaco relacionado aos jogos do Brasil. Percebeu-se que havia um certo ar de desinteresse pelo destino da Seleção, que não tinha “mexido” com as emoções do brasileiro, mas mesmo assim foram surpreendidos com um aumento de 28% no número de atendimentos após a derrota para a Holanda.
Neste ano, com a Copa no Brasil, foram selecionados doze hospitais, nas sedes, que irão receber os torcedores com algum problema cardíaco. Serão analisados cientificamente os prontuários médicos da véspera, do dia do evento e de um dia após os jogos do Brasil, e deverão demonstrar como irá se comportar o coração do torcedor.

Recomendações médicas para torcer com segurança:
* Se faz algum tratamento médico, não se esqueça de tomar a medicação regularmente e, se puder, converse com seu médico para tirar dúvidas ou até antecipar algum dos remédios.
* Evite o consumo anormal de bebidas alcoólicas, elas podem desencadear problemas circulatórios. O ideal para alguns é não consumir nada de álcool.
* Evite consumir cafeína presente nos refrigerantes, energéticos, chás e guaranás e chocolate.
* Se achar necessário, tome um tranquilizante prescrito pelo médico ou a base de fitoterápicos.
* Caso seja muito ansioso, tome uma medida radical e se afaste da tv.
* Nunca fique sozinho, principalmente se for muito “fanático”, tenha parentes ao seu lado.
* Cigarros nem pensar!

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis precisa ampliar a sua estrutura hospitalar

18/07/2018

Além do Hospital de Urgências “Dr. Henrique Santillo”, Anápolis conta com outras seis unidades hospitalares, entre pú...

Maior conscientização sobre o SAMU pode salvar vidas

18/07/2018

Prestar atendimento pré-hospitalar de urgência e com excelência à população o mais rápido possível. Essa é a missão...

Pessoas especiais têm serviços odontológicos ampliados

18/07/2018

A cadeira de dentista já foi um problema na vida de Maria Beatriz Santos, oito anos. A menina, que tem Síndrome de Down, re...

Necessidade da vacinação infantil

12/07/2018

Há o risco da criação de bolsões de crianças não vacinadas contra as doenças infectocontagiosas. O secretário Estadua...