(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Indústria da Comunicação é contemplada com incentivos

Economia Comentários 21 de dezembro de 2012

Medida, segundo o Governador Marconi Perillo, vai ampliar os percentuais de redução fiscal e beneficiar uma ampla cadeia produtiva


O governador Marconi Perillo reuniu-se, na última quarta-feira,19, com representantes da indústria da comunicação em Goiás. Em pauta, a assinatura do decreto que vai beneficiá-los indiretamente, ao conceder incentivos a empresas que contratarem seus serviços. A medida visa ampliar os percentuais de redução fiscal, podendo chegar a 50% do valor total de tributos, a empresas integrantes do Produzir que contratem os serviços gráficos, midiáticos e de publicidade oferecidos no Estado. Com isso, busca-se valorizar o mercado goiano de comunicação, gerando um fator de estímulo para o contrato.
“É função do Governo de Goiás, comprometido com o desenvolvimento, trabalhar para impulsionar o setor produtivo do Estado. Com alegria e consciência de que estamos promovendo um cenário melhor, nos reunimos, colocando em prática mais uma vez, a política do diálogo e da parceria, que sempre marcou nossa relação com os setores produtivos de Goiás”, declarou Marconi Perillo.
O novo decreto altera o Anexo II do Decreto nº 5.265, de 31 de julho de 2.000, que passa a vigorar com a seguinte redação com relação a concessão de descontos do programa: “Empresas que realizarem investimentos direcionados à cadeia produtiva da indústria da comunicação, por meio das agências de publicidade, indústrias gráficas, produtoras de vídeo e outros veículos de comunicação desde que instalados no Estado de Goiás e devidamente reconhecidos pelo Sindicato, Federação ou Confederação Patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes”.
Conforme o governador, a assinatura do decreto pretende implementar facilidades para que as empresas goianas de gráfica, comunicação e publicidade possam ter melhores condições de continuar prestando o trabalho de nível elevado que já fazem.
Para o presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas de Goiás, Antônio Souza Almeida, a medida representa a sensibilidade e espírito público mantidos pelo Governo de Goiás sob a administração de Marconi Perillo. “Esta não foi a primeira vez que tivemos um pedido atendido. Há nove anos solicitamos a desoneração de equipamentos gráficos para impulsionar o desenvolvimento do setor. E na época fomos atendidos. Hoje, graças a esse incentivo, o parque gráfico goiano não perde em nada para o eixo Sul Sudeste do País”, enalteceu Antônio.
De acordo com o presidente da Associação Goiana de Empresas de Rádio e Televisão, Guliver Leão, o ato governamental incentiva toda a cadeia de comunicação do Estado, à medida que estimula as empresas locais a reverterem os investimentos na indústria da comunicação goiana. “Essa medida vai canalizar para Goiás o serviço de comunicação que muitas vezes é direcionado para outros Estados”, analisa Guliver.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Economia

Caoa Chery planeja produzir três modelos SUVs na planta de Anápolis

08/11/2018

O Polo Automotivo de Goiás dará um novo salto com os anúncios de investimentos para ampliação do parque industrial e o l...

Contribuintes podem quitar débitos com desconto até dia 19

02/11/2018

Vai até o dia 19 de novembro o prazo para os contribuintes em débito com o ICMS, IPVA e ITCD regularizem a situação fisc...

Primeiro sorteio da Nota Anapolina terá prêmio especial de R$ 50 mil

02/11/2018

O primeiro sorteio da Nota Anapolina será no dia 21 de dezembro e fará com que um dos sorteados tenha um Natal com um bom d...

Inadimplência cai, mas ainda afeta 61,4 milhões

25/10/2018

No mês de setembro último, o Brasil registrou um total de 61,4 milhões de consumidores inadimplentes. Segundo o levantamen...