(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Índices da educação apontam rumos para mudanças

Educação Comentários 29 de janeiro de 2015

Através de pesquisa em bancos de dados oficiais, o CONTEXTO revela como estão os principais indicadores educacionais de Anápolis


Em entrevista ao CONTEXTO, na semana passada, quando anunciou o reajuste para os professores da Rede Municipal, o Prefeito João Gomes (PT) mencionou a necessidade de se melhorarem os indicadores educacionais de Anápolis. A preocupação é recorrente, uma vez que, em se tratando de educação, quando mais se fizer, melhor. Mas, os índices estariam muitos ruins ou fora da realidade? Através de uma pesquisa realizada no banco de dados do Ministério da Educação, a reportagem conseguir fazer o raio-x do setor, comparando com os indicadores nacionais e estadual. Os dados pesquisados são provenientes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira”, ligado ao MEC. São, portanto, dados oficiais e consolidados, com base no ano de 2013.

Taxas de rendimento
Começando pelas taxa de aprovação, os dados do Inep, referentes ao ensino fundamental, apontam os seguintes números percentuais: Anápolis (90,4); Goiás (93,4) e Brasil (88,1). Para as séries iniciais do ensino fundamental, as taxas de aprovação foram: Anápolis (92); Goiás (94,7) e Brasil (82). Para os anos finais, as taxas registradas foram: Anápolis (85,2); Goiás (88,8) e Brasil (82).
Quanto à taxa de reprovação, a média geral no ensino fundamental foi a seguinte: Anápolis (8,6); Goiás (5,3) e Brasil (9,4). Fazendo o recorte dos dados, para as séries iniciais, os percentuais são: Anápolis (7,4); Goiás (4,5) e Brasil (7,4). E, nas séries finais: Anápolis (12,3); Goiás (8,2) e Brasil (13,3).
Por fim, a taxa de abandono, também no geral, os percentuais registrados foram: Anápolis (1); Goiás (1,3) e Brasil (2,5). Nas séries iniciais, as taxas de abandono foram: Anápolis (0,6); Goiás (3); Brasil (4,7).

Distorção idade/série
Os dados do MEC mostram, também, os índices relativos à distorção idade-série no ensino fundamental. No geral, os percentuais foram: Anápolis (22,7); Goiás (17,8) e Brasil (24,4). No recorte para as séries iniciais, os índices são: Anápolis (19,7); Goiás (15,6) e Brasil (18,7) e, para as séries finais: Anápolis (31,9); Goiás (25,3); Brasil (35,9).

Média de alunos por turma
Na educação infantil, Anápolis registrou o menor índice percentual: 18, na comparação com Goiás (19,1) e Brasil (18,6). Nas creches, os dados demonstram: Anápolis (14,2); Goiás (17,9); Brasil (17,1). Na pré-escola: Anápolis (22 - neste caso o índice é maior); Goiás (19,7); Brasil (19,4). No ensino fundamental, a média de alunos por turma na Rede Municipal, superou os índices regional e nacional. Foram: Anápolis (26,5); Goiás (24,5); Brasil (22,6). No recorte para as séries iniciais: Anápolis (25,3); Goiás (24,4); Brasil (22,4); para as séries finais: Anápolis (30,9); Goiás (26,4); Brasil (26,2).

Média de horas-aula
Os alunos da Rede Municipal permanecem mais tempo na escola, conforme o levantamento do Inep. No geral, para a educação infantil, a média de horas/aula registrada foi a seguinte: Anápolis (8,4); Goiás (6,5); Brasil (5,9). Nas creches: Anápolis (10,4); Goiás (9,3); Brasil (8,1). Na pré-escola: Anápolis (7); Goiás (5,2); Brasil (4,8).
No ensino fundamental, a média de horas-aula tem variações pequenas. No geral: Anápolis (4,6); Goiás (4,5); Brasil (4,4). No recorte para as séries iniciais: Anápolis (4,7); Goiás (4,5); Brasil (4,4) e para as séries finais: Anápolis (4,6); Goiás (4,4); Brasil (4,5).

Docentes com ensino superior
Os números do Ministério da Educação trazem uma boa revelação para o Município, em relação ao percentual de docentes (professores) com formação em nível superior. Na educação infantil, no geral, os dados são os seguintes: Anápolis (94); Goiás (76,9); Brasil (66,8). No recorte para as creches: Anápolis (94,2); Goiás (72,4); Brasil (66,4). Na pré-escola: Anápolis (93,9); Goiás (79,9); Brasil (66,7).
No ensino fundamental, a média percentual, no geral, foi: Anápolis (98); Goiás (88,4); Brasil (74). No recorte para as séries iniciais: Anápolis (97,3); Goiás (88); Brasil (72,6). E, para as séries finais: Anápolis (99,4); Goiás (90,6); Brasil (76).

Ideb
Por fim, a pesquisa registra a performance de Anápolis, em relação ao Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que foi criado pelo Inep em 2010 e sintetiza dois conceitos igualmente importantes: a aprovação e a média de desempenho dos estudantes em língua portuguesa e em matemática. O Ideb é calculado a cada dois anos, a partir de dados sobre a aprovação escolar, obtida no censo e a média de desempenho nas avaliações de desempenho como o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) e a Prova Brasil. A escala de pontuação vai de 0 a 10.
Os dados aqui expressos mostram, respectivamente, o resultado alcançado e a pontuação projetada. Para a avaliação da 4ª série/5º ano, os números foram os seguintes: 2007 (4,1 alcançado; 4,2 projetado); 2009 (4,8 alcançado - 4,5 projetado); 2011 (5,2 alcançado - 4,9 projetado); 2013 (5,6 alcançado - 5,2 projetado). Para a avaliação da 8ª série/9º ano, os resultados foram: 2007 (3,9 alcançado - 3,6 projetado); 2009 (4,0 alcançado - 3,8 projetado); 2011 (4,2 alcançado - 4,1 projetado); 2013 (4,3 alcançado - 4,5 projetado).
Segundo esses números apenas em 2007 e em 2013, o município não conseguiu alcançar as metas para a 4ª série/5º ano e para a 8ª série/9º ano. Nos demais, as pontuações foram, sempre, acima da projeção, muito embora, as médias ainda estejam dentro de um patamar regular, podendo avançar.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Ensino à Distância: UniEVANGÉLICA aposta no crescimento tecnológico

19/07/2018

Os avanços tecnológicos da educação trazem novos modelos e metodologias de aprendizagem, desafiando professores a aprimor...

UniEVANGÉLICA - Abertas inscrições para vestibular dos cursos à distância

12/07/2018

Está aberto o processo seletivo para o vestibular EAD – Ensino à Distância do Centro Universitário de Anápolis – Uni...

UniEVANGÉLICA abre inscrições para aluno especial no Mestrado

12/07/2018

Interessados em cursar disciplinas na modalidade “aluno especial” no Programa de Pós- Graduação em Sociedade, Tecnolog...

Reitor da UEG visita universidade na Hungria

05/07/2018

O reitor da Universidade Estadual de Goiás, professor Haroldo Reimer, visitou, na última semana, importantes universidades ...