(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Indicação do novo secretário na semana que vem

Política Comentários 17 de janeiro de 2014

Governador Marconi Perillo deve vir a Anápolis na quinta-feira e pode anunciar o novo titular da SIC


Dificilmente a titularidade da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio, ocupada, interinamente, pelo empresário Rafael Louza, terá a definição de seu novo titular antes da próxima semana. Isto, porque o Governador Marconi Perillo, que está em viagem, retorna à agenda oficial na terça-feira, 19, e teria uma visita prevista para Anápolis na quinta-feira, 21. Provavelmente, em se confirmando a presença do Governador na Cidade, deverá ser feito o anúncio do substituto oficial do empresário Alexandre Baldy, que deixou o cargo para viabilizar sua candidatura a deputado federal pelo PSDB de Goiás.
A apreensão que reina em Anápolis tem por base as declarações feitas por Marconi Perillo, no final de dezembro, durante entrevista em Anápolis, de que garantiria a titularidade da SIC a um anapolino. Rafael Louza, cuja família tem ligações histórias com o Município, a princípio, não se encaixaria nesse perfil de “anapolino”, muito embora haja quem acredite que ele contaria com forte dose de influência para se efetivar no posto que ocupa interinamente.
De outro lado, entretanto, a questão política pesaria na decisão do Governador que, sempre, teve em Anápolis expressivas votações e não estaria disposto a bancar tal indicação, contrariando grande parte do empresariado local. Assim sendo, desde o afastamento de Alexandre Baldy, vários nome começaram a brotar como eventuais, ou, prováveis, futuros secretariáveis. Soma-se a isto, o fato de Anápolis ter, atualmente, uma tímida presença no primeiro escalão do Governo Marconi o que, politicamente, não é visto com bons olhos. Em governos anteriores, a Cidade oferecia vários integrantes para a composição do Gabinete Estadual.

Nomes em cotação
Desprovidas de qualquer oficialidade, entretanto, informações colhidas junto a setores do Governo Estadual dão conta de que existem algumas vertentes para se definir o novo titular da Secretaria de Indústria e Comércio. Embora aventada, a escolha de um técnico não seria bem vista, principalmente, por se tratar de ano eleitoral, quando a representatividade política interessaria, mais, ao Governo. Outra vertente considerada é de que Marconi Perillo poderia optar por um “nome novo”. Mas, esta possiblidade esbarra-se, também, na questão política, pois um novato não teria tempo suficiente para se integrar ao projeto político do Governador Marconi Perillo, que é um eventual candidato à reeleição. Isto porque, faltando menos de dez meses para o pleito, o Governador teria pressa em concluir os projetos em andamento, dentre eles, vários em Anápolis, como o anel viário do DAIA, o Centro de Convenções, o Aeroporto de Cargas e outros, diretamente ligados à pasta da Indústria e Comércio.
Assim sendo, Marconi deveria optar por um nome experiente. E dentre estes nomes está o do extitular daquela pasta, Ridoval Chiareloto que, em várias oportunidades, entretanto, disse que não tem interesse em voltar e que prefere continuar à frente da Goiasindustrial (Companhia dos Distritos Industriais de Goiás), tendo em vista uma série de projetos que está comandando. Outro ex-secretário que preencheria os requisitos é Luiz Medeiros Pinto, hoje presidente daAssociaçãoComercial e Industrial de Anápolis. Ele contaria com o apoio do Fórum Empresarial, de várias vertentes políticas e teria como trunfo, o livre trânsito de que desfruta nas federações da Indústria e do Comércio, além dos sindicatos patronais e outras representações classistas ligadas à produção. Além disso, conhece com profundidade a política desenvolvida naquela secretaria.
Surge, ainda, o nome do empresário e Superintendente do Porto Seco Centro-Oeste, Edson Tavares. Amigo pessoal do Governador e profundo conhecedor da política de negócios internacionais, Tavares esbarraria em problemas particulares, tendo em vista estar à frente de uma série de ampliações e inovações do Porto Seco, onde sua presença física é imprescindível. Ele teria, inclusive, sido sondado para ocupar a Secretaria.
Há, ainda, o nome do empresário Wilson de Oliveira, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, candidato a Prefeito de Anápolis em 2012, ele, hoje, é filiado ao PSDB, partido de Marconi Perillo. Oliveira contaria, também, com a simpatia de grande parte do empresariado goiano, notadamente no setor de indústrias. Além desses, outros nomes estão colocados na bolsa de especulações, como o do vereador Valdair de Jesus, do médico Pedro Canedo (ex-presidente da IQUEGO - Indústrias Químicas do Estado de Goiás) e de alguns empresários originários de famílias ligadas ao setor produtivo de Anápolis. Entretanto, como se trata de um ato político, a última palavra, certamente, será dada por Marconi Perillo, provavelmente, já na próxima semana.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Fundo bilionário para patrocinar as campanhas

10/08/2017

Os deputados integrantes da comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) acabam de rejeitar um ...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Dívidas do Estado com a União alongadas em até 240 meses

20/07/2017

Aprovadas na Assembleia Legislativa nas sessões realizadas no período de convocação extraordinária, nos dias 14 e 17 des...