(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Importações batem recorde de 2009

Economia Comentários 25 de setembro de 2010

De janeiro a agosto deste ano, as compras externas feitas por Anápolis, superaram a marca recorde de 2009. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio exteriorDurante mais de duas horas Marconi Perillo respondeu a 13 questionamentos formulados pela própria Acia e pelo Fórum Empresarial de Anápolis, a maioria sobre temas de interesse do setor produtivo. O candidato elogiou a iniciativa da entidade em promover o encontro. “Não vim aqui para falar mal de adversário, mas para expor as minhas ideias para Goiás e para Anápolis. Se os outros fizeram assim, este não é o meu objetivo”, cutucou.


A série histórica de avaliação da balança comercial de Anápolis, teve mais um recorde quebrado. As importações este ano, de janeiro a agosto, chegaram ao volume de US$ 1,598 bilhão, superando a marca que foi alcançada no ano de 2009, com o volume de US$ 1,504 bilhão. Considerando uma média mensal próxima de US$ 200 milhões de compras internacionais, o ano deve fechar com as importações batendo a casa de US$ 2 bilhões.
Os dados da balança comercial por municípios acabam de ser divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio exterior (MDIC). Segundo os dados apresentados, de janeiro a agosto deste ano, as importações tiveram um crescimento de 94,44% em relação ao mesmo período de 2009. Em valores nominais, as compras externas saltaram de US$ 822 milhões do ano passado para US$ 1,598 bilhões este ano.
Em relação às exportações, no mesmo período avaliado, houve uma queda de 29,32%. De janeiro a agosto deste ano, as vendas para outros países feitas através de Anápolis somaram US$ 39,8 milhões contra US$ 56,3 milhões em 2009. Em 2010, o saldo da balança comercial de Anápolis tem déficit de US$ 1,558 milhões.
Os principais itens importados, segundo o MDIC são veículos, peças de veículos, medicamentos e insumos para fabricação de remédios. Já a pauta de exportações tem como principais itens a soja e derivados, carnes e produtos farmacêuticos. Outro dado interessante é que a Coréia do Sul, que é responsável por 64,14% de participação no volume das importações, aparece em quinto lugar na lista dos países que também compram mercadorias exportados por Anápolis. A França é o principal destino, com 21,77% de participação.
De acordo com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Anápolis, Ubiratan da Silva Lopes, o bom desempenho da economia, em relação às importações, é um dado “extremamente positivo”, considerando que o município é pólo industrial. “Estamos comprando matérias-primas, para agregar valor e devolver ao mercado interno e externo”, ressalta.

Principais países de origem
ImportaçõesParticipação
Coréia do Sul – 62,14%
Suíça – 10,49%
Estados Unidos – 9,10%
França – 4,01%
Alemanha – 3,09%

Principais países de destino
ExportaçõesParticipação
França – 21,77%
Países Baixos (Holanda) – 14,72%
China – 13,8%
Eslovênia – 8,67%
Coréia do Sul – 8,08%

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...