(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Imóveis com lixo e mato terão multas pesadas para os donos

Cidade Comentários 30 de junho de 2013

Além da punição, o serviço de limpeza nos imóveis poderá ser feito e cobrado pela Prefeitura. Medida regulamenta o Código de Posturas do Município


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente publicou, no Diário Oficial do Município, edição do último dia 24, a Portaria nº 01, que regulamenta a Lei Complementar 279, de 11 de julho de 2012, o Código de Posturas de Anápolis, no capítulo que trata da questão da limpeza, conservação e uso de imóveis.
A partir desta regulamentação, os proprietários de imóveis localizados no perímetro urbano estão obrigados, segundo reza o artigo 22 da Lei 279/12, “a conservá-los limpos e adequá-los para o fácil escoamento das águas pluviais”. E, não é só isso. Se for constatada a existência de lixo ou entulho de qualquer espécie no terreno particular, ou, estando a vegetação (mato) em tamanho superior à altura máxima fixada na lei - 50 centímetros - o Município está autorizado a aplicar multa de 40% sobre o valor do imposto territorial urbano calculado para o respectivo ano.
Além de aplicar a multa, a Prefeitura, também, poderá proceder diretamente a limpeza do imóvel, independentemente de notificação ao proprietário, cobrando do mesmo, posteriormente, todas as despesas com a manutenção.
Ainda, de acordo com o decreto, que é assinado pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Francisco Carlos Costa, para viabilizar a aplicação da multa e a cobrança dos serviços de limpeza que eventualmente forem realizados, por força do cumprimento da legislação, o Município deverá instaurar procedimento administrativo próprio e informar quais foram os imóveis onde se realizou o serviço de limpeza e qual foi o custo por imóvel, notificando-se, ao final, os respectivos proprietários, para que efetuem o pagamento dos encargos advindos da limpeza, sob pena de serem exigidos juntamente com o imposto predial.
Entretanto, se o proprietário do imóvel, depois de notificado, pagar no prazo de 30 dias o valor das despesas efetuadas pelo Município com a limpeza de seu terreno, não será aplicada a multa de 40% sobre o valor do IPTU/ITU. Por outro lado, caso o proprietário do imóvel não atenda à notificação para fazer, por conta própria, a limpeza, o pagamento dos encargos será lançado em dívida ativa do município, o valor correspondente ao serviço e a respectiva multa, serão cobrados através dos meios legais.
A medida é considerada uma ferramenta importante para o Poder Público, tanto no aspecto urbanístico quanto em relação à saúde, no combate a endemias como a dengue, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o qual se reproduz em ambientes onde haja água parada, o que se vê comumente em lotes baldios e, mesmo, nos quintais de algumas residências onde não há limpeza adequada.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis tem novos comendadores

20/07/2017

A Comenda “Gomes de Sousa Ramos”, maior honraria instituída pelo Município, foi entregue a personalidade de diversos se...

Monumentos históricos de Anápolis completam 60 anos

13/07/2017

Ignorados por grande parte da população e, até, pelas autoridades governamentais, dois monumentos que ficam no centro de A...

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...