(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Idosos têm encontro com o universo no Planetário Digital

Especial Comentários 30 de abril de 2015

Iniciativa do Jornal Contexto, Rotary Anápolis Oeste, Porto Seco e Delegacia do Idoso fez grupo de idosos viajarem nas belezas do cosmo


Um céu cheio de estrelas, constelações, vias lácteas e planetas, passando diante de uma tela no teto da sala de cinema 3D do Planetário Digital de Anápolis. “Já vi muita coisa na minha vida, mas não tão bonita como esta. E, olha, que já vi muita coisa neste mundo”, afirmou Maria Carmelita Francisco, do alto dos seus quase 100 anos de existência. Ela integrou um grupo de 50 idosos dos lares “Monte Sinai” e “Jesus Cristo é o Senhor”, que visitou o Planetário através de uma iniciativa do Jornal Contexto, Rotary Anápolis Oeste, Porto Seco e Delegacia do Idoso.
A visita aconteceu no último dia 24. Em dois ônibus cedidos pelo empresário Edson Tavares, do Porto Seco, os idosos chegaram ao local com um ar de desconfiança, àquele local diferente, uma edificação moderna, que fica no meio de uma praça e que muitos não conheciam, sequer, pelo nome.
Cercados de todos os cuidados pela equipe de voluntários, liderada pelo Delegado Manoel Vanderic (6º DPDelegacia do IdosoDelegacia do Deficiente) e pelo empresário de comunicação Vander Lúcio Barbosa (Jornal Contexto), logo o primeiro grupo de idosos foi levado à sala de projeção. Lá, os velhinhos assistiram a um filme com imagens em terceira dimensão sobre o cosmo, ou seja, o universo e as suas belezas e mistérios.
Assim como Maria Carmelita, a Onofra, de 54 anos, também, fez questão de espalhar o seu contentamento, dizendo mais com os gestos do que com palavras, que estava encantada com o que viu no cinema. “Achei bonito demais ver as estrelas”, resumiu Onofra, que já conhecera o cinema, na outra visita do projeto.
Num canto, um pouco tímido, José Luiz, ao ser perguntado sobre a idade, disse que não se recordava naquele momento, pois havia perdido os documentos pessoais. Mas, aos poucos, ele se soltou e relatou que era a primeira vez que estava entrando numa sala de cinema. E, não sabia ele, que esta é um pouco diferente do convencional, já que os filmes são projetados no teto, em forma de uma concha.
Mais falante, Manoel Benedito, de 80 anos, natural de Formosa, conta que trabalhava na roça antes de ir para o lar de idosos. Ele, também, participou da visita anterior para a sessão de cinema no Cine Prime, no Anashopping. Mas, foi taxativo: “este aqui (no Planetário) é muito mais bonito”. Ele estava na companhia de duas irmãs, também internas como ele. “É uma oportunidade especial para nós, conhecermos estas coisas”, destacou, completando: “É um presente que estão dando para a gente. Eu agradeço ao Dr. Manoel, que eu chamo de meu pai, embora seja um jovem. Mas, para nós, é isso que ele é”, desabafou.
Maria Carmelita, Onofra, José Luiz, Manoel Benedito. Pessoas especiais, com histórias de vida diferentes, marcadas, muitas vezes, pelo abandono e pelo sofrimento, se juntaram naquele dia numa tarde que deverá ficar guardada, para sempre, em suas memórias. Dia feliz em que puderam ser transportados, pela magia e pela beleza do cinema. Mas, muito mais do que isso, um dia em que encontraram pessoas para conversar, para dividir o lanche, para encher o ambiente de felicidade e de pureza. Foi um dia em que ficou provado que, na terra, um pequeno planeta do universo povoado por seres humanos, tem (e muito) lugar para o bem, para a amizade, a fraternidade e para o amor. Um dia em que a falta de paciência, a intolerância e, às vezes, a violência com as pessoas idosas virou poeira e ficaram perdidos no espaço. Quem dera, fosse sempre assim!

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Especial

Reverendo Wildo convida comunidade para garantir sobrevivência do projeto

13/12/2018

Em muitas situações, para ajudar alguém, é preciso entrar no mundo dessa pessoa para entender o que se passa em sua vida....

Professor João Asmar, colecionador de muitas histórias e homenagens

23/11/2018

Poucos anapolinos receberam tantas homenagens como ele. Não por acaso, mas, fruto de uma vida dedicada ao trabalho e ao serv...

Unidade Oncológica deflagra ação para a construção do seu hospital

23/11/2018

A direção da Unidade Oncológica “Mauá Cavalcante Sávio” está em campanha para a construção de um hospital, o que ...

APAE mostra andamento das obras que abrigarão todos os seus departamentos

23/11/2018

As obras do prédio que irão comportar todos os serviços da APAE de Anápolis, referentes à saúde e administração, comp...