(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Hospital inaugura atendimento 24 h

Saúde Comentários 26 de abril de 2018

Instituição mudou de nome e tem nova filosofia de trabalho


Coincidindo com as comemorações do seu 68º aniversário, o antigo Hospital Espírita de Psiquiatria (HEP) de Anápolis, inaugura, no dia 07 de maio próximo, às 11 horas, uma unidade de pronto atendimento 24 horas. A inauguração da unidade marca também a mudança na razão social do Hospital, que passa a ser denominado de Instituto de Medicina do Comportamento Eurípedes Barsanulfo (INMCEB), uma mudança que quebra o paradigma do peso da palavra sanatório e que acompanha a modernização das políticas públicas na prestação de serviços de saúde mental e dependência química.
De acordo com a gerente administrativa do Instituto, Rosemeire Leite, a unidade de pronto atendimento 24 horas visa oferecer um espaço exclusivo de humanização dos atendimentos realizados no local. Com modernas instalações e um quadro de novos psiquiatras, a unidade vai oferecer um tratamento direcionado e especializado a qualquer hora do dia. “Será um diferencial nos serviços da Instituição, com processos e protocolos modernizados no acompanhamento do paciente adulto e infanto-juvenil, com medicações administradas no ambulatório, onde é permitido o acompanhamento dos familiares do paciente em casa, sem a necessidade de internações de longa permanência”, explicou a gerente administrativa revelando que o Instituto tem convênio com vários planos de saúde e atendimento particular, acrescido do atendimento de 60% pelo SUS.
Ela informou também que a Unidade de Pronto Atendimento 24 horas funcionará apenas com médicos psiquiatras e que a iniciativa vai oferecer um tratamento direcionado e especializado a qualquer momento do dia. “Nossa idéia é ter profissionais sempre focados no atendimento para que todos os pacientes sejam bem recebidos”, disse Rosemeire Leite afirmando que a mudança do nome do hospital representa a marca de um recomeço. Segundo ela, sanatório é uma denominação que traz a lembrança de lugares de atendimento com um amontoado de pessoas com deficiência mental e transtornos psicológicos. “Com a modernização dos tratamentos e a completa reestruturação da unidade, nossa realidade também se transformou”, acrescentou.

GESTÃO PARTICIPATIVA
Rosemeire Leite destacou que a presidente do Instituto, Lurdimar Gonçalves Rezende e demais diretores vêm se desdobrando em busca de recursos para a sua manutenção, ao lembrar que as instituições filantrópicas sobrevivem de parcerias e convênios com municípios, estados e repasses de verbas da União e doações de todos os segmentos da sociedade. “As dificuldades financeiras continuam sendo grandes”, disse a gerente administrativa, esclarecendo, porém, que o Instituto vem adequando suas estruturas físicas e profissionais com melhores qualificações para um atendimento humanizado.
Ela informou que o Instituto adota o modelo de gestão participativa, o que proporciona melhores benefícios em toda a prestação de serviços. Com esse modelo, a unidade passou a contar com coordenadores de setores, como os de enfermagem, terapia ocupacional, psicologia, serviço social, nutrição, farmácia e educador físico, segundo Rosemeire Leite, desenvolvido em ambientes adequados à realização de atividades com salas de música, de artes manuais, de leitura, quadra de esportes, academia, campo de futebol, piscina e um moderno centro de convivência, onde pacientes masculinos e femininos convivem na realização de diversas atividades que ajudam na evolução do seu tratamento.
Rosemeire Leite lembrou que a instituição enfrentou e teve de superar muitas dificuldades, como o seu descredenciamento pelo SUS, a demissão de cerca de 150 funcionários e a redução de 320 leitos para 100 e até mesmo a ameaça de fechamento do hospital. Para superar estes problemas, ela contou que foi necessário vender parte do patrimônio do hospital para o acerto de direitos trabalhistas de colaboradores, mas que essa venda serviu também para a recuperação e reestruturação da unidade.
“Somos Transparentes”, frisou a diretora administrativa, garantindo que a toda a direção trabalha com a tranqüilidade de quem honra com todos os seus compromissos. Segundo ela, por ser uma instituição filantrópica, algumas pessoas acabam lançando suspeitas “mas aqui nós prestamos conta de todas as doações, que são usadas unicamente para o custeio e manutenção da instituição”. Rosemeire Leite informou que o INMCEB oferece atendimento nas especialidades de psiquiatria da infância e adolescência, psiquiatria geral de adultos, psicogeriatria, dependência química, neurologia, atendimento ambulatorial e internação.

Autor(a): Ferreira Cunha

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Necessidade da vacinação infantil

12/07/2018

Há o risco da criação de bolsões de crianças não vacinadas contra as doenças infectocontagiosas. O secretário Estadua...

Meta é vacinar 364 mil crianças

12/07/2018

Até o dia 20 próximo, Goiás vai receber do Ministério da Saúde 455.900 doses de vacina contra pólio (paralisia infantil...

Meta é vacinar 364 mil crianças

12/07/2018

Até o dia 20 próximo, Goiás vai receber do Ministério da Saúde 455.900 doses de vacina contra pólio (paralisia infantil...

Terapias integrativas para pacientes com câncer

12/07/2018

Prestar atendimento pré-hospitalar de urgência e com excelência à população o mais rápido possível. Essa é a missão...