(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Grupo El Hajj conquista conceito internacional em prestação de serviço

Especial Comentários 23 de maio de 2014

Os segredos do sucesso do restaurante, buffet, cerimonial e confeitaria que nasceram em Anápolis são, principalmente, as tendências buscadas em outros países


O El Hajj nasceu em Anápolis e se tornou referência em todo Estado de Goiás e, também, em Brasília e Palmas - TO. O grupo é composto pelo restaurante e Buffet, famosos por servirem pratos internacionais, serviços de cerimonial e pela confeitaria. Há 14 anos no mercado, eles já foram capas e temas de reportagens em várias publicações. O Grupo conquistou ainda durante todo este período diversas premiações, dentre algumas, o Prêmio Mega Profissionais e o Prêmio Qualidade Brasil, como o melhor Buffet do Centro-Oeste e entre os três melhores do Brasil.
À frente do restaurante e do buffet, está o empresário Robin El Hajj. Tudo começou com ele, incentivado pela esposa Christiane El Hajj, a montar seu restaurante. Cozinha era um hobbie para ele, principalmente a culinária chinesa - a sua favorita. E, como os negócios de sua oficina mecânica não iam bem, resolveu abrir o primeiro restaurante chinês da Cidade, o “China Town”, instalado anteriormente no Anashopping. O sucesso foi certo, tanto que, a clientela foi crescendo e ele precisou mudar de ponto. Passou, então, a receber seus clientes no restaurante, que ainda funciona até hoje, na Avenida Santos Dummond. Robin investiu, também, nas receitas árabes da família e a sua casa passou a se chamar “China Arabian Town”.
Outra paixão da família El Hajj é viajar. E, Robin começou a trazer para o restaurante, segredos da culinária internacional. Cada país que visitou serviu de inspiração para os pratos que estão no cardápio do restaurante que, agora, leva apenas o nome do grupo “El Hajj”. “Também, fomos pioneiros em comida japonesa. E, aos poucos, fomos agregando pratos nacionais e italianos. No meu restaurante estão os melhores chefes, sempre atentos à criação de pratos, sempre estamos apresentando novidades. Recentemente criamos uma picanha suína ao molho de jabuticaba que é uma delícia”, ressaltou.
O Buffet já tem a agenda quase completa para 2015 e até eventos marcados para 2017. Robin acredita que o reconhecimento do Grupo se deve ao trabalho de qualidade e organização. “Trabalhamos com os mínimos detalhes. Você tem que ter um cronograma que deixe feliz os donos da festa e os convidados. Gostamos de agradar. Nas festas, servimos tudo o tempo todo: o jantar, os petiscos, os frios. Também, fazemos uma seleção para buscar os melhores garçons”, explicou.
A excelência dos serviços prestados pelos seus diretores se destaca, ainda, quando o assunto é decoração. A cerimonial de eventos, Cristiane El Hajj, é responsável por este departamento. Ela começou fazendo arranjos para festas íntimas em casa e, quando se deu conta, as amigas, e as amigas das amigas, queriam que ela organizasse seus eventos. “Eu amo fazer arranjos e trabalhar com flores. Eu não sofro. Brinco enquanto estou fazendo meu trabalho e isso ajudou a fazer a diferença”, disse.
O trabalho ajudou Cristiane a se adaptar em Anápolis. Ela, que é carioca e morou grande parte da sua vida em Brasília. “Eu não conseguia me acostumar com a vida de interior”, revelou. Antes de se firmar como cerimonialista, Cris trabalhou com eventos em uma empresa de São Paulo e viajou por todo o País. Inclusive, por meio dessa mesma empresa, ela foi contatada para fazer o evento de inauguração de uma das maiores indústrias farmacêuticas do País, instalada no Distrito Agro Industrial de Anápolis.
Hoje, ela também divide seu tempo com o cargo de vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), a primeira mulher a ocupar o posto naquela entidade classista. E, confessa que conseguiu estabelecer o vínculo que tanto desejava com Anápolis e tem orgulho em dizer que o Grupo nasceu e se solidificou na Cidade. “Eu tenho orgulho do que somos hoje e isso foi tudo Anápolis que nos deu. Isso tudo aqui é 100% graças à Anápolis. Não aceito ninguém falar que esta terra aqui não dá frutos”, garantiu.
Todos os fins de semana ela organiza festas de diversos tipos: aniversários, batizados e, principalmente, casamentos. O orçamento varia, segundo ela, de acordo com o sonho do dono da festa. “Cada festa é exclusiva, mas busco dar a cara da pessoa que está dando a festa. Nosso diferencial é este: não temos medo e temos muito conhecimento”, apontou.
Os doces e sobremesas ficam por conta de uma das filhas do casal, Tamine El Hajj, que abriu recentemente a Confeitaria El Hajj. Todo o processo para inauguração da nova loja foi pensado minimamente. A família se preparou por dois anos para encontrar o ponto ideal. Neste meio tempo, Tamine se dedicou a estudar as tendências. Para isso, ela visitou países como a França e os Estados Unidos para trazer para seu negócio as tendências, como, por exemplo, o chocolate belga que hoje é um dos ingredientes principais da Confeitaria El Hajj. A aposta era unir luxo, sofisticação e sabor nos doces preparados por ela.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Especial

Equipe realiza Seminário de Educação em Kuito

12/01/2018

A equipe que participa do projeto EDUKA+ANGOLA realizou entre os dias 03 a 05 de janeiro, na cidade do Kuito, na província d...

Força tarefa investiga morte de agentes prisionais em Anápolis

05/01/2018

Em entrevista coletiva na manhã da última quarta-feira, 03, o Delegado Geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, anunciou a...

RETROSPECTIVA 2017 - Um ano de muitas conquistas para o setor cultural anapolino

29/12/2017

O ano de 2018 foi positivo para o setor cultural de Anápolis, apesar das dificuldades enfrentadas pela Prefeitura. A avalia...

RETROSPECTIVA 2017 - A economia tenta retornar aos trilhos do desenvolvimento

29/12/2017

Balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho revelou que 2016 fechou com saldo negativ...