(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Granada do Exército foi deixada na Prefeitura

Segurança Comentários 15 de janeiro de 2011

Comando de Operações Especiais demorou uma hora para destruir o artefato, que era de uso exclusivo do Exército e foi deixado na entrada do prédio durante a madrugada


Na madrugada de quarta-feira, 12, uma pessoa desconhecida abandonou, na canaleta da calçada que dá acesso ao prédio da Prefeitura de Anápolis, um objeto estranho e que, mais tarde, descobriu-se ser uma granada de bocal, modelo M3, usada para lançamento em morteiro.
O servidor público Ananias Braga chegava para trabalhar pouco depois das 05 horas da manhã, quando foi alertado de que havia um objeto estranho na calçada em frente ao Centro Administrativo. Ele, então, chamou o policial militar de plantão que, logo, acionou o reforço. Em seguida veio o apoio da própria PM e do Corpo de Bombeiros. Ao descobrirem que se tratava de um artefato com características de explosivo, foi acionado o Comando de Operações Especiais, de Goiânia, especializado neste tipo de ocorrência.
Por volta das 09h10min horas, os homens do COE iniciaram os preparativos para retirar e destruir em seguida o artefato Três viaturas do Corpo de Bombeiros e várias da Polícia Militar deram cobertura à operação, interrompendo o tráfego de veículos e o fluxo de pedestres no local. Foi perfurado um buraco no meio do canteiro da Avenida Brasil, para onde o artefato foi arrastado por corda e dentro de um cone. Depois de enterrá-lo, os policiais do COE acionaram um explosivo e detonaram a granada de morteiro. Todo o trabalho durou pouco mais de uma hora.
Segundo informou o capitão Alexandre Sales, do Comando de Operações Especiais, o artefato é de uso exclusivo do Exército e, pelas características, segundo ele, parece se tratar de um produto de fabricação nacional, embora este tipo de munição não seja mais fabricado. Conforme disse, o artefato era perigoso, com letalidade de 30 metros de raio e 100 metros de fragmentação. Não havia como saber se o mesmo estava inerte ou não. Daí a opção pela destruição. Os destroços foram recolhidos e serão encaminhados para análise pericial.
A Polícia não tem nenhuma pista da pessoa que teria deixado a granada no local. O fato é que, durante quase toda a manhã, dezenas de policiais militares e bombeiros ficaram mobilizados. O trânsito teve de ser interrompido nos dois lados de uma das principais vias que cortam a Cidade no sentido Sul-Norte. A movimentação chamou a atenção de populares e, principalmente, dos funcionários da Prefeitura. Felizmente, não houve nenhuma pessoa ferida. E agora, somente a investigação policial poderá revelar o autor e o motivo que o levou a colocar o artefato em um local onde trabalham e circulam centenas de pessoas.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia visita a ALA 2

12/10/2017

Na última terça-feira,11, uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) visitou...

Implantação do Polo de Defesa poderá ter linha de crédito federal

12/10/2017

Resultado da reunião ocorrida na última terça-feira, 10, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o projeto de implantaç...

Fugas expõem fragilidade na segurança da Cadeia Pública

06/10/2017

No domingo, primeiro de outubro, quatro presos conseguiram escapar do Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” ap...

ALA 2 começa a se preparar para receber os primeiros caças Gripen

08/09/2017

Denominada de Base Aérea de Anápolis até dezembro do ano passado e, a partir de então, de ALA 2, a unidade local da Forç...