(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Governo propõe isenção de ICMS para empresas

Economia Comentários 28 de fevereiro de 2014

Anápolis é a primeira cidade goiana a contar com um projeto já aprovado para a implantação de um pólo de produção limpa


Pessoa jurídica instalada e integrante do Programa Goiano de Parques Tecnológicos pode ter acesso a incentivo fiscal do Governo, através da isenção do ICMS. É o que propõe o governador Marconi Perillo (PSDB) em mensagem protocolada na Assembleia Legislativa, com uma ressalva: a atividade da empresa precisará contribuir de alguma forma para a pesquisa, desenvolvimento ou fabricação de um produto inovador.
Na justificativa encaminhada aos deputados, o Governador esclarece que a medida não produzirá impacto orçamentário-financeiro, uma vez que o benefício será restrito a empresas que venham a se instalar em parque tecnológico. “O incentivo fiscal a ser autorizado não faz parte da receita prevista, portanto não afetará as metas de resultados fiscais estabelecidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, acrescenta.
O Governador informa ainda que a isenção aplica-se apenas ao ICMS incidente na importação e o valor do crédito outorgado deve ser utilizado para construção de obras civis e para aquisição de instalações fixas, aparelhos, máquinas e equipamentos destinados à pesquisa e desenvolvimento tecnológico, além de treinamento e qualificação.
O regime especial de incentivo fiscal é passivo de revogação em casa de desistência do projeto ou em caso de existir crédito tributário inscrito em dívida ativa.

Parque Tecnológico
O Parque Tecnológico de Anápolis é uma iniciativa da formação de um consórcio privado de investidores, que já adquiriu a área destinada ao empreendimento, em Anápolis, e já está apta a receber os incentivos fiscais. O empreendimento está localizado próximo ao Daia e já teve seu terreno incluído na Zona de Expansão Urbana de Anápolis, com uma párea de 5 milhões e 700 mil metros quadrados, com capacidade de abranger 201 empresas.
Os Parques Tecnológicos, segundo a secretaria estadual de Ciência e Tecnologia, que é responsável pelo credenciamento dos projetos, são empreendimentos imobiliários planejados (públicos ou privados), com estrutura administrativa institucionalizada, que visam à promoção da inovação por meio de mecanismos de transferência de conhecimento e tecnologia. Os parques permitem que empresas inovadoras, em qualquer fase de desenvolvimento empresarial, de incubadas a maduras, encontrem espaços e serviços adequados para o desenvolvimento de suas atividades. Além disso, os parques são mecanismos estratégicos de fortalecimento da competitividade empresarial por meio da catalisação da geração de inovação pelas empresas.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...