(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Governo mantém cancelamento dos concursos da Polícia Civil e Militar

Geral Comentários 08 de maro de 2013

Em nota, foi estabelecido um calendário de provas e mantida a permanência da UEG na condução dos processos seletivos


O Governo de Goiás anunciou, em reunião na manhã desta quinta-feira,7, que está mantido o cancelamento dos concursos da Polícia Civil e Militar, suspensos temporariamente pelo próprio Governo na segunda-feira, 4, por indícios de fraude. A decisão foi anunciada por nota oficial lida pelo secretário da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), Giusepe Vecci, durante coletiva à imprensa, no 7º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia. Além de Vecci, participaram da coletiva o secretário da Controladoria Geral do Estado, José Siqueira, o reitor da UEG, Haroldo Heimer, procurador Geral do Estado, Alexandre Tocantins, e pelo chefe de Gabinete do Governador, João Furtado Neto.
“O Governo decidiu manter a anulação do concurso porque entende que dessa forma fica garantida a segurança jurídica do certame”, frisou Vecci, anunciando na sequência o novo cronograma das provas dos concursos públicos para os cargos de agente de Polícia Civil; escrivão da Polícia Civil; soldado da Policia Militar; técnicos do Instituto Mauro Borges (IMB); oficiais e cadetes da Polícia Militar; delegado da Polícia Civil; e para o Processo Seletivo Simplificado da Sectec.
De acordo com o documento a primeira prova será para Agente de Polícia Civil, no dia 17 e a última no dia 28 de abril, para o Processo seletivo simplificado da Sectec. Na nota, fica reiterada também a permanência da Universidade Estadual de Goiás (UEG) como realizadora do certame. “O governador Marconi Perillo confia plenamente na UEG, que já realizou 132 concursos envolvendo mais de um milhão de pessoas, todos bem sucedidos”, lembrou o secretário da Segplan.

Credibilidade

“Temos um histórico de credibilidade”, reiterou Haroldo Heimer, anunciando que a UEG está empenhada em superar as diferenças internas para realizar um concurso que ofereça toda transparência e lisura. “Vamos mudar o método de elaboração das provas e também a equipe técnica que será formada fundamentalmente por novos membros da própria UEG e de outras instituições”.
Segundo José Carlos Siqueira, o governador decidiu pelo cancelamento para não macular a lisura do concurso. “Assim que a imprensa divulgou o gabarito mostrando indícios de fraude, o governador Marconi Perillo determinou a imediata suspensão do concurso e agora decide oficialmente cancelar as provas para garantir chance equitativa a todos os concursandos”. O secretário garantiu também que as investigações de suspeita de fraude continuam.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...