(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Governo do Amazonas quer ampliar negócios com indústria farmacêutica

Economia Comentários 15 de janeiro de 2016

Representantes do Estado discutiram formas de melhorar o intercâmbio. Estratégia está dentro da proposta de consolidar em Anápolis uma filial da Zona Franca de Manaus


O presidente executivo do Sindicato das Indústrias Farmacêuticas no Estado de Goiás (SINDIFARGO), Marçal Henrique Soares, juntamente com representantes de indústrias do setor, recebeu, na manhã da última terça-feira, 12, o Coordenador de Atenção Especializada da Secretaria Estadual da Saúde do Amazonas, Wagner Willian de Souza, e a coordenadora da Central de Medicamentos, Andrely de Córdova, integrantes de uma missão do governo amazonense que esteve em Goiás com o objetivo de trocar experiências não só na área de saúde, mas também em outras áreas. Os governos do Amazonas e de Goiás articulam a implantação de um entreposto da Zona Franca de Manaus, em Anápolis. Também participou da reunião a superintendente de Vigilância em Saúde em Goiás, Maria Cecília Martins Brito.
Ao abrir o encontro, Marçal Soares traçou um panorama do setor farmacêutico em Goiás, hoje considerado de referência no País, sobretudo, na produção de medicamentos genéricos. Ele também destacou os projetos do Governo de Goiás, que objetivam a implantação do aeroporto de cargas e a Plataforma Logística Multimodal que, conforme analisou, são peças importantes para viabilizar o entreposto da Zona Franca de Manaus. Porém, observou que estes projetos não estão consolidados e, enquanto isso, a indústria farmacêutica e o Governo do Amazonas podem avançar em outras questões, a fim de melhorar o ambiente de relação de negócios entre as empresas do setor e o Estado.
Na reunião, os representantes das indústrias farmacêuticas colocaram a necessidade de melhorar o acesso dos produtos goianos no mercado amazonense. Mas, para que isso ocorra, deve haver um conjunto de ações para a redução da burocracia nos processos de compra. Além das questões de natureza tributária que também devem ser observada para que as empresas possam chegar ao mercado mais competitivas.
Wagner Willian salientou que a reunião foi de “extrema importância”, pela clareza e transparência com que foi pautada. Ele destacou que a missão do Governo do Amazonas está atuando em diversas frentes em Goiás e, particularmente, na área de saúde. Observou que o alinhamento é de grande interesse. “A partir das informações que recebemos nesta reunião, vamos poder traçar estratégias mais eficientes para fortalecer este relacionamento”, disse.
O presidente executivo do SINDIFARGO agradeceu a presença dos representantes do Governo do Amazonas, dos laboratórios e a superintendente de Vigilância em Saúde. Marçal Soares adiantou que o teor da reunião será levado ao conhecimento dos filiados e que a entidade apoia integralmente os esforços no intuito de aproximar mais a indústria do Estado do Amazonas, que exerce uma grande influência sobre a região Norte do País, na área da saúde.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...