(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Governo aponta alta de 60% em investimentos

Economia Comentários 20 de outubro de 2017

A conta leva em conta os recursos do programa Goiás na Frente


O Governo de Goiás investiu, nos primeiros oito meses deste ano, 60,24% a mais do que no mesmo período do ano passado. A informação é da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), que apresentou nesta tarde um balanço das metas fiscais em audiência pública na Assembleia Legislativa de Goiás. O balanço também apontou superávit primário de R$ 818,5 milhões nesse período, de janeiro a agosto de 2017.
De acordo com o superintendente Executivo da Sefaz, Glaucus Moreira Nascimento, o crescimento considerável do volume de investimentos é resultado, sobretudo, da execução do programa Goiás na Frente, cujo montante de investimentos, somado ao do governo estadual e da iniciativa privada é de quase R$ 10 bilhões. Do montante, R$ 6 bilhões são provenientes do Tesouro Estadual e R$ 3 bilhões de recursos privados, dentre eles 600 milhões de dólares da privatização da Celg D/Enel.
Com relação ao superávit primário, Glaucus Moreira afirmou que o número indica que Goiás está em condição de honrar com os juros da dívida pública e manter o equilíbrio das contas. Diferentemente dos outros estados, Goiás também apresenta resultado positivo na relação entre Dívida Consolidada Líquida (DCL) e Receita Corrente Líquida (RCL), que funciona como parâmetro para o limite de endividamento estabelecido pelo Senado Federal. Goiás apresenta percentual de 0,92%, bem abaixo do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 2%.
Em relação à meta pactuada na Lei de Diretrizes orçamentárias (LDO), as despesas caíram em -9,79%. As despesas somaram R$ 13,5 bilhões, enquanto o previsto pela LDO era R$ 14,9 bilhões. As receitas tributárias subiram 2,15%, com relação ao mesmo período do ano passado. A gerente de Contas Públicas, Maires Agda Mesquita, explica que o baixo crescimento nas receitas tributárias é uma resposta do setor produtivo à crise. “Apesar disso, estamos melhores do que no primeiro quadrimestre, o que demonstra tendência de crescimento”, declarou.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Brasil fechou o ano de 2018 com 62,6 milhões de inadimplentes

17/01/2019

O Brasil fechou o ano de 2018 com aproximadamente 62,6 milhões de brasileiros com CPF negativado. Os atrasos nas contas de ...

Goiás espera resposta do Governo Federal

17/01/2019

A Secretaria da Fazenda esclarece que o trabalho da missão do Ministério da Economia, que está em Goiânia desde segunda-f...

Goiás espera resposta do Governo Federal

17/01/2019

A Secretaria da Fazenda esclarece que o trabalho da missão do Ministério da Economia, que está em Goiânia desde segunda-f...

Anápolis arrecadou mais de R$ 4.5 bilhões em 2018

17/01/2019

A arrecadação de tributos e contribuições federais na área de abrangência da Delegacia de Anápolis da Receita Federal ...