(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Gomide diz que Anápolis vai decidir novamente a eleição

Política Comentários 18 de setembro de 2014

Candidato petista aposta em um crescimento de seu nome nesta reta final da campanha, com a adesão dos eleitores indecisos


O candidato do Partido dos Trabalhadores, Antônio Gomide, participou na última quarta-feira, 17, da terceira rodada do projeto “Conversando com o empresário”, realizado pela Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA), junto aos candidatos mais bem posicionados nas pesquisas de intenção de votos na eleição para o cargo de Governador de Goiás.
O petista afirmou que tem condições de chegar ao segundo turno e, a partir daí, “começar uma nova eleição”. Na sua avaliação, os dois primeiros colocados nas pesquisas - Marconi Perillo (PSDB) e Íris Rezende (PMDB) - estão estacionados, enquanto sua candidatura vem crescendo, num cenário onde há, ainda, em torno de 40% de eleitores indecisos.
Antônio Gomide disse mais, que a exemplo de outros pleitos, Anápolis deverá ter novamente um peso decisivo na disputa deste ano e, claro, espera obter uma boa votação, uma vez que deixou a Prefeitura com índice de aprovação da sua gestão superior a 90%. Ele aposta no fato também de que, sendo eleito Governador, “poderei fazer muito mais por Anápolis”.
Durante a sua exposição, Antônio Gomide dedicou boa parte do debate em cima de dois temas: Celg e Saneago. Em relação à Companhia Energética de Goiás, ele destacou que, caso seja eleito, irá acompanhar de perto os investimentos da Eletrobrás, com o aporte de aproximadamente R$ 1,9 bilhão que será feito em Goiás e, logo após o processo de saneamento, buscará recuperar a empresa para o Estado. O que, na sua avaliação, é perfeitamente possível através de uma negociação política. Ele criticou a demora do atual Governo em fazer a negociação com a Eletrobrás, negociação esta que se iniciou com seu antecessor, o ex-governador Alcides Rodrigues. E, em função dessa demora, houve prejuízos na realização dos investimentos e, isso, trouxe prejuízos para a atração de investimentos.
Com relação à Saneago, Gomide salientou que, sendo eleito, não permitirá que haja a concessão do serviço para a iniciativa privada como, segundo ele, já vem ocorrendo, em algumas cidades como Aparecida de Goiânia, Jataí, Rio Verde, Trindade e em, pelo menos, 10 cidades da região do Entorno de Brasília, com relação à exploração dos sistemas de tratamento de esgoto. Para Gomide, serviços essenciais, como é o caso da energia elétrica e saneamento, devem permanecer sob o controle estatal. “Não podemos deixar acontecer com a Saneago, o que está acontecendo com a Celg”, asseverou.

DAIA
Em relação ao Distrito Agro Industrial de Anápolis, Antônio Gomide firmou compromisso com os empresários que, caso seja eleito, no primeiro ano de governo, fará a ampliação do DAIA, o que depende da desapropriação de áreas e de infraestrutura básica - energia, água, esgoto, asfalto e outros tipos de apoio. “Há 16 anos prometem ampliar o DAIA, eu como Prefeito, assinei três vezes acordos com o Estado e os 42 alqueires prometidos nunca saíram do papel”, cutucou.

Incentivos fiscais
O candidato do PT foi questionado pelos empresários, sobre a ameaça da perda de incentivos fiscais que paira sobre Goiás e outros estados menos industrializados do País. Ele reconheceu que os programas Fomentar e Produzir (elaborados nos governos de seus opositores na disputa eleitoral - Íris Rezende e Marconi Perillo) - foram importantes para o processo de industrializado do Estado e que irá lutar, se eleito, para garantir que o Estado possa manter estas ferramentas como política de atração de investimentos para a geração de empregos, renda e divisas. “É uma luta que vai ser travada no diálogo e que, se for com a Presidente Dilma (candidata do PT à reeleição) será mais fácil mostrar os problemas que essa perda traria para Goiás. Com certeza, ela vai se sensibilizar”, frisou Gomide.

Manutenção da SIC
Em relação à manutenção da Secretaria de Indústria e Comércio para Anápolis, o candidato Antônio Gomide adiantou que não veria dificuldade em acolher uma indicação do Fórum Empresarial local, mas observou que há alguns critérios a serem observados, que seria a “disponibilidade 24 horas” e o alinhamento com a orientação política do novo Governo, uma vez eleito.

Continuidade de obras
O governadoriável do PT comprometeu-se também a concluir três grandes projetos que estão sendo realizados no Município pelo Governo do Estado: o Aeroporto de Cargas, o Centro de Convenções e a Plataforma Logística Multimodal. Ele, porém, criticou o modelo de concessão desses projetos para a iniciativa privada. No caso do Centro de Convenções, especificamente, esclareceu a polêmica de que seria contra a obra. “Eu não disse que sou contra o Centro de Convenções, mas se tivesse os R$ 100 milhões, investiria na ampliação do sistema de água tratada para resolver os problemas da Cidade”, pontuou.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

19 prefeitos assinam filiação ao PSDB

18/08/2017

Os deputados estaduais Manoel de Oliveira (PSDB), Santana Gomes (PSL), Francisco Oliveira (PSDB), Charles Bento (PRTB), Gusta...

Fundo bilionário para patrocinar as campanhas

10/08/2017

Os deputados integrantes da comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) acabam de rejeitar um ...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...