(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Gomide avalia candidatura e relação com João Gomes

Política Comentários 12 de junho de 2014

O ex-prefeito de Anápolis, Antônio Gomide (PT), afirma, com convicção, que a opção de disputar a governadoria, este ano, “foi uma decisão acertada”. Segundo ele, o momento político em que vive o Estado de Goiás, preconiza uma mudança no cenário político-administrativo. Na entrevista que concedeu ao CONTEXTO, na última segunda-feira, 09, na sede do Partido, ele fez, também, questão de ressaltar que, ao contrário do que vêm pregando alguns setores da mídia, a sua relação com o atual Prefeito, João Gomes, vai bem e não sofre interferência do cenário eleitoral.


Pré-campanha
Sobre a pré-campanha, Gomide avaliou que a Caravana do PT deve percorrer os 246 municípios até o final de junho. Conforme disse, está sendo uma oportunidade de colocar seu nome como pré-candidato e, ao mesmo tempo, conhecer melhor e colher informações sobre os anseios da população, que deverão nortear o Plano de Governo que será apresentado durante a campanha, a ser deflagrada a partir de julho. “Nós temos sentido que a população goiana quer um nome novo, um projeto novo e que esteja articulado com o Governo Federal”, disse, ressaltando que o Governo da Presidente Dilma Rousseff, que deverá ser candidata à reeleição pelo PT, tem dado atenção especial para Anápolis com repasses de recursos para várias áreas e, em especial, citou o programa Minha Casa, Minha Vida. Na sua avaliação, é fundamental que os municípios tenham uma boa articulação com o Governo Federal, onde se concentra boa parte dos recursos para investimentos de grande monta. “Nós estamos no caminho certo, este engajamento das pessoas e da militância, as buscas de apoio, são ações muito importantes nesse momento que estamos vivendo”, pontuou, dizendo que as pesquisas qualitativas estão apontando que a população quer um nome novo e um projeto novo. “A voz da população está dizendo que o povo quer o fim dos grupos políticos que há 16 anos governam Goiás”.

Convenção
Antônio Gomide confirmou que a convenção do Partido dos Trabalhadores será no dia 27 próximo e que está buscando as alianças para o pleito, dentro dos partidos da base de apoio à Presidente Dilma Rousseff. “Nós deveremos ter, conosco, de quatro a cinco partidos já no primeiro turno e, obviamente, vamos buscar o apoio dos outros no segundo turno”, disse, acrescentando que no tocante às alianças, o partido deverá usar o prazo máximo, ou seja, até o dia 30, para fechar todas as definições. E, neste sábado, o PT irá definir os nomes que vão disputar as chapas proporcionais - deputado estadual e federal. “Feito isso, vamos articular para fortalecer mais a nossa chapa majoritária. Certamente este trabalho é muito importante, para que tenhamos representações em todas as regiões.

Volta de Íris
“Eu vejo uma coisa: nós estamos no caminho certo. O Partido dos Trabalhadores tomou a decisão certa, na hora certa, não podíamos ficar esperando uma disputa interna do PMDB”, avaliou Antônio Gomide, ao ser questionado sobre a volta de Íris Rezende ao cenário da disputa pelo Palácio das Esmeraldas. Conforme observou, há mais de dois meses o PT já está trabalhando a sua pré-candidatura, percorrendo todo o Estado de Goiás e o projeto, conforme disse, tem deslanchado com o apoio da direção nacional do partido e de suas lideranças maiores, como o ex-presidente Lula e a Presidente Dilma Rousseff. Dessa forma, avalia que as condições são favoráveis para que a candidatura passe ao segundo turno eleitoral “e aí vamos buscar o apoio do PMDB para ganharmos o projeto”, enfatizou Gomide, dizendo que a postulação de Íris Rezende é legítima, mas observou que, de parte do PT, a sigla continua aberta para uma eventual composição com o PMDB, caso o partido não venha a ter candidato, “nós temos todo o interesse em abrir a composição com cargos majoritários de vice-governador e senador”.

Cenário político
Questionado a respeito do atual cenário político, com as pré-candidaturas que estão em evidência: Marconi Perillo (PSDB), Íris Rezende (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PSB), o pré-candidato petista relatou que considera este o cenário ideal para a disputa. “Entendo que faremos um bom debate e nos comprometemos a fazer uma disputa de projetos. Nós sabemos que não é com ódio que se ganha eleição, mas sim com ideias e buscando as pessoas para conversar e mostrando o que é novo, uma nova concepção política e mostrando o trabalho que tivemos a oportunidade de fazer em Anápolis e estender isso para todo o Estado”, afirmou. Sobre o adversário que considera mais difícil, Gomide apenas ressaltou que o PSDB, na sua visão, é o que terá maior dificuldade em colocar o seu discurso para o eleitorado de Goiás. “Vai ser uma dificuldade muito grande para mostrar o que não fez”, cutucou.

Dois palanques
Quanto à possibilidade de a Presidente Dilma Rousseff ter dois palanques em Goiás - do PT e do PMDB - o pré-candidato analisou que não vê essa questão como um problema e disse, inclusive, que ela poderá ter, até, mais de dois palanques no Estado, apoiando o projeto da reeleição. “Acho que isso vem somar, ou seja, trazer aqueles que acreditam num governo exitoso, que fez o programa Minha Casa. Minha Vida, com mais de 03 milhões de moradias entregues; um governo que está agora passando o crédito agrícola de R$ 30 bilhões para mais de R$ 150 bilhões, o que irá repercutir na produção de Goiás; um governo que fez 360 escolas técnicas em todo o País. Então, é um governo que faz a diferença para o Brasil e para o nosso Estado”.

Efeito Paulo Garcia
Sobre as dificuldades enfrentadas pela administração do PT em Goiânia, Antônio Gomide não acredita que esse fato poderá ter uma repercussão muito grande na atual campanha uma que vez que, conforme observou, o que vai estar em avaliação são os candidatos ao Governo do Estado. “As disputas para as prefeituras vão acontecer somente em 2016”.

Relação com João Gomes
O pré-candidato Antônio Gomide considera descabidas as especulações de que estaria havendo um mal estar com o atual Prefeito, João Gomes, pelo fato de o mesmo ter feito afirmações positivas com relação ao Governador Marconi Perillo, virtual candidato à reeleição. “O Prefeito João Gomes está com o seu foco voltado para a administração e nós estamos numa pré-campanha, então é até compreensível que parte da mídia utilize este artifício para tentar tumultuar o bom relacionamento que temos. Da minha parte e da parte do João Gomes, nós temos a tranquilidade em saber diferenciar e a Cidade só tem a ganhar com o meu nome a Governador. O que nós fizemos aqui, se nos for dada a oportunidade de ser Governador, poderemos fazer muito mais”, arrematou, dizendo que o PT já está pronto para a batalha. “Nada acontece por acaso. Tudo o que conquistamos foi com muito esforço e com muita luta e essa eleição não será diferente”, declarou Antônio Gomide.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Câmara homenageia professores com a outorga de comendas

20/10/2017

A Câmara Municipa, realizou, na última terça-feira,17, no Teatro São Francisco, sessão solene para a outorga da Comenda ...

Justiça faz trocar armas com defeito

20/10/2017

O juiz de direito da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Ricardo Prata, acatou ação impetrada pelo Governo de Goiás e d...

Governo faz homenagem a jovens com a comenda

20/10/2017

A ação transformadora da juventude e a reafirmação das liberdades democráticas foram destacadas pelo governador Marconi ...

Baldy relata projeto de fiscalização em insntituições financeiras

19/10/2017

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (18), o projeto de lei que aumenta o poder de Banco Central do B...