(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

GoiásFomento opera com linhas acessíveis

Economia Comentários 14 de outubro de 2016

Agência oferta vários tipos de linhas de crédito para apoiar investimentos novos ou já existentes


A atuação da Agência de Fomento de Goiás, a GoiásFomento tem contribuído para o desenvolvimento socioeconômico do Estado. A Agência oferece vários tipos de linhas de crédito que contribuem para a queda no número de empresas na informalidade ou proporcionando a pequenos empresários a oportunidade de crescimento.
“Muitas vezes, por desconhecer estas linhas e não saber como conseguir o crédito, o empreendedor não consegue crescer”, diz Henrique Tibúrcio, presidente da GoiásFomento. “O serviço que prestamos é muito importante porque impulsiona as empresas, o que reflete na geração de emprego, renda e na movimentação da economia local”, acrescenta.
A instituição foi criada em 1999, quando, com o fechamento do Banco do Estado de Goiás (BEG), o governo estadual viu a necessidade de apoiar os empreendedores. Começou a operar um ano depois e hoje é essencial na viabilização de investimentos para o pequeno empreendedor. Ela oferece linhas de crédito para diversos setores. Há opções para profissionais liberais, mototaxistas, taxistas, feirantes, pequenos empresários e empresários individuais.

Crédito
Para conseguir o crédito é preciso cumprir algumas exigências: além de comprovar a capacidade de crédito, é necessário estar em dia com a documentação pessoal e jurídica. “É essencial que o empreendedor já tenha um projeto de viabilidade técnica do seu projeto e um plano de negócios com previsões de gastos”, alerta o diretor-financeiro da GoiásFomento, Alair Rocha. “Na GoiásFomento temos um posto do Sebrae que pode ajudá-lo a planejar e executar seu negócio”. Quem vai pleitear o Crédito Produtivo, uma das linhas da instituição, precisa fazer um curso oferecido pela Secretaria de Desenvolvimento, em parceria com o Sebrae. Importante ressaltar que a participação no curso, por si só, não dá direito ao financiamento. É um pré-requisito para pedir o empréstimo, que vai até R$ 30 mil, com juros mensais de 0,8%.
O diretor de Operações, Guto Medeiros, lembra que a instituição estuda constantemente soluções para melhorar as condições de acesso a financiamentos para micro e pequenas empresas. “As Agências de Fomento têm um impacto importante no desenvolvimento de determinada região e, em Goiás, a instituição não abre mão de avaliar o mercado e viabilizar a criação de novas linhas”, diz.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...