(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiás registra queda nos casos de catapora

Saúde Comentários 05 de outubro de 2017

Em comparação com o mesmo período de 2016, houve redução de 28,2%


A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada por surgimento das famosas “pintas vermelhas” na pele em geral, de 3 a 4 dias após o contágio. Pode ocorrer febre moderada e outros sintomas como dor de cabeça e indisposição.
Somente a notificação dos surtos de varicela é preconizada pelo Ministério da Saúde. Mas em Goiás, a Portaria nº74, de 13 de maio de 2005, torna obrigatória a notificação de todos os casos suspeitos. Nos últimos cinco anos foram notificados 20.335 casos de varicela, sem ocorrência de óbitos. Em 2017, até 30 de setembro foram notificados 1.439 casos de varicela, e considerando o mesmo período em 2016, constata-se uma redução de 28,2% no número de casos.
O período de redução dos casos em Goiás corresponde ao período de implantação da vacina tetra valente. A partir de 2013, o Ministério da Saúde a vacina tetra viral (sarampo/rubéola/caxumba/varicela) no calendário básico de vacinação, disponível em toda a rede básica de saúde pública, para crianças até 15 meses. Em 2017 esta faixa etária foi estendida para 4 anos de idade, que tenham sido imunizadas com a 1ª dose de tríplice viral (sarampo/rubéola/ caxumba).
Os dados demonstram a importância da vacinação. A imunidade é conferida, em pessoas saudáveis, a partir de 10 dias da vacinação. Por ser composta por vírus vivo atenuado, a vacina é contra indicada para pessoas com hipersensibilidade conhecida a neomicina ou qualquer outro componente da vacina ou que tenham manifestado sinais de hipersensibilidade após administração das vacinas sarampo, caxumba, rubéola e ou varicela; com imunodeficiências primárias ou secundárias; crianças menores de 6 meses e gestantes.
A doença possui caráter sazonal, sendo que a maior incidência ocorre no final do inverno e início da primavera. Em crianças, geralmente, evolui de forma benigna, podendo ser adquirida em qualquer idade, porém é rara nos primeiros meses de vida (a menos que a mãe não tenha tido a doença). Já em adolescentes e adultos, o quadro clínico tende a apresentar maior gravidade.

Surtos em hospitais
Em caso de surto em instituições hospitalares, a vacina está indicada nas pessoas que tiveram contato com alguém infectado (que, portanto, estejam suscetíveis) imunocompetentes maiores de 9 meses de idade, até 120 horas (cinco dias) após o contato.
Vale reforçar que em países que adotaram esquema de uma dose contra varicela (semelhante ao do Brasil) houve queda acentuada do número total de casos da doença, de hospitalizações e de óbitos a ela relacionados em todas as faixas etárias.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Regularização dos remédios para diabetes

17/05/2018

Depois de funcionar de forma irregular desde o final do ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde regularizou este mês a...

Doação de leite humano em debate

17/05/2018

Neste sábado, 19, comemora-se o Dia Nacional de Doação de Leite Humano e, em alusão à data, a Prefeitura de Anápolis, p...

Hábitos saudáveis para enfrentar a gripe

10/05/2018

Com o vírus inativado, a imunização vai ajudar grupos selecionados pelo Ministério da Saúde a evitar a doença e, assim,...

Vacinação contra a gripe A H1N1 já atingiu 61 por cento da população

03/05/2018

Em entrevista coletiva realizada na última quarta-feira, 02, na Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) foram atua...