(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiânia é a capital com a menor taxa de endividados do País

Geral Comentários 14 de setembro de 2018

Estudo realizado pela Federação do Comércio de São Paulo faz um raio-x do endividamento das famílias em todos os estados brasileiros


A oitava edição da Radiografia do Endividamento das Famílias Brasileiras, elaborada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), aponta que Goiânia registrou a menor taxa de famílias endividadas entre as capitais do País, com apenas 38% em dezembro de 2017 contra uma média nacional de 62%. No mesmo mês do ano anterior, essa proporção era ainda menor (27%), e no fim de 2015 atingia 34%. Em contrapartida, Brasília/DF apareceu como a capital com o quinto maior índice de famílias endividadas do Brasil, com 79% em dezembro de 2017 – 1 ponto porcentual (p.p.) acima do visto em 2016 e no mesmo patamar registrado em 2015.
O estudo avalia os principais aspectos, dimensões e efeitos da política de crédito no Brasil sobre as famílias entre 2015 e 2017, período transitório, com encerramento da crise econômica (2014/2016) e início de um processo de recuperação em meio às incertezas políticas e econômicas. A análise foi feita com base em informações do Banco Central do Brasil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
Considerando apenas as capitais da Região Centro-Oeste, Campo Grande/MS ocupou a segunda posição do ranking regional, com 58% das famílias endividadas – 1 p.p. abaixo do registrado em dezembro de 2016 e 4 p.p. a mais do que o apurado no mesmo período de 2015. Em seguida, Cuiabá/M T apresentou forte queda de 14 p.p. na proporção de famílias com algum tipo de dívida, ao passar de 70% no fim de 2016 para 56% em dezembro de 2017. No mesmo mês de 2015, essa parcela era de 66%.
Em números absolutos, isso significa que 731.692 famílias estavam endividadas em Brasília/DF; 184.440 em Goiânia; 163.304 em Campo Grande/MS; e, por fim Cuiabá/MT, com 99.971.
No quesito “valor médio mensal de dívidas por família”, Brasília/DF foi a capital com o segundo maior valor do Brasil e a primeira da região, com R$ 2.635, e também a única da região com cifra superior à média das capitais brasileiras, de R$ 1.935. Na sequência do ranking regional, vieram Goiânia, com R$ 1.755, e Campo Grande/MS, com R$ 1.296. Cuiabá/MT registrou um valor médio de R$ 1.266 – a quinta menor cifra nacional.
Enquanto o nível de comprometimento da renda com dívidas das famílias de Brasília/DF atingiu 35%, o quarto maior porcentual do Brasil e acima do patamar considerado adequado pela FecomercioSP (30%), as famílias de Cuiabá/MT apontaram a quarta menor taxa entre as capitais brasileiras, com 24%. Ainda na Região Centro-Oeste, completaram a lista: Goiânia (31%) e Campo Grande (26%).
Em relação à inadimplência, apenas 11% das famílias de Brasília/DF tinham alguma conta em atraso em dezembro de 2017, a segunda menor porcentagem em âmbito nacional. No mesmo mês de 2016, essa taxa era de 15%; e em 2015, de 14%. Em Goiânia, essa proporção foi de 22%. Em Cuiabá/MT (28%) e Campo Grande/MS (34%), a parcela de famílias que não conseguiram pagar as dívidas na data de vencimento superou o apurado no conjunto das capitais brasileiras, que foi de 26%.
Tal cenário fica mais claro ao verificar que o número de famílias endividadas no conjunto das capitais caiu de 9,414 milhões em dezembro de 2015 (61% do total) para 9,128 milhões em dezembro de 2016 (59%), ou seja, mais de 280 mil famílias saíram do endividamento. Já em 2017, houve uma alta de três pontos porcentuais na parcela de famílias endividadas (62%), o que significa que 9,669 milhões de famílias tinham algum tipo de dívida em dezembro de 2017.

Valor médio mensal de dívidas por família
Brasília/DF – R$ 2.635
Goiânia/GO – R$ 1.755
Campo Grande/MS – R$ 1.296
Cuiabá/MT – R$ 1.266
Total das capitais – Brasil: R$ 1.935
Porcentual de famílias com dívida em atraso
Campo Grande/MS – 34%
Cuiabá/MT – 28%
Goiânia/GO – 22%
Brasília/DF – 11%
Total das capitais – Brasil: 26%


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

UniEVANGÉLICA - Seminários destacam direitos da pessoa com deficiência

20/09/2018

Foi promovido nesta semana na UniEVANGÉLICA o Seminário dos Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, uma iniciativa d...

Regulamenta lei que proíbe fabricação e uso do cerol

20/09/2018

O governo de Goiás editou o Decreto n° 9.316, de 18 de setembro de 2018, que regulamenta a Lei n° 17.700/2012, que dispõe...

Comarca de Anápolis fica de fora do plano para a expansão de novas varas

20/09/2018

A Comarca de Anápolis ficou de fora da primeira fase do plano de reestrutura judiciária, definido pela Lei 20.254/18, que d...

Vereador destaca do Dia do Vicentino

20/09/2018

Em discurso no pequeno expediente, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,19, o vereador Lisieux José Borges (...