(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiás vai receber diretores de porto dos EUA

Economia Comentários 05 de abril de 2013

Os americanos serão recebidos pelo Governador Marconi Perillo e vão conhecer o Porto Seco e a área da Plataforma Logística


Está prevista para esta sexta-feira, dia 5 de abril, a chegada dos diretores do porto de cargas Everglades, Michael Vanderbeek, e do setor privado do mesmo terminal portuário, David Coudington, a Goiás. De acordo com o secretário de Assuntos Internacionais, Elie Chidiac, eles serão recebidos pelo governador Marconi Perillo. Um dos objetivos é conhecer o projeto da Plataforma Logística Multimodal, em Anápolis. Na agenda, está programada uma visita à Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) para mais detalhes do projeto, além de uma visita ao Porto Seco de Anápolis e à área da Plataforma.
Segundo o secretário de Assuntos Internacionais, Elie Chidiac, a vinda dos diretores é resultado da missão internacional aos Estados Unidos e chefiada pelo governador Marconi Perillo. Na ocasião, o governador recebeu como cortesia a chave do condado do comissário Dale V.C. Holness, no dia 24 de setembro de 2012 e também visitou Port Everglades, que fica na cidade de Broward County, na Flórida (EUA), o segundo maior porto do mundo de cruzeiros de turismo e também um dos dez maiores portos de cargas.
Na ida aos EUA as autoridades goianas conheceram as possibilidades de aplicar algumas soluções logísticas no Porto Seco de Anápolis, uma vez que se trata de um sistema multimodal em transporte. "Eles têm muito interesse na Plataforma Logística de Goiás depois que o governador fez uma apresentação do projeto para os diretores executivos, como para os operadores, mostrando a importância estratégica da posição geográfica. Então, eles estão vindo para dar início às tratativas na área de logística e trazer alguns operadores de logística para se instalarem dentro da Plataforma Logística", detalha Elie.
De acordo com o secretário, Goiás será um entreposto comercial entre o maior porto de cargas de entrada e saída de mercadorias do Brasil para os Estados Unidos e dos Estados Unidos para o Brasil e, daqui, elas serão distribuídas para o resto do País. Port Everglades tem movimento anual de cargas brasileiras no total de 2 bilhões de dólares. Há 14 anos, Goiás tinha um volume de exportações de 350 milhões de dólares anualmente. Hoje, este volume é de 8 bilhões de dólares anuais.
Elie Chidiac avalia que o comércio exterior é uma relação de mão dupla e que com o estreitamento nessa área de infraestrutura, para garantir o melhor escoamento das exportações/importações, será possível incrementar e diversificar a pauta das exportações goianas. Os operadores do terminal norte-americano vão se instalar aqui para trabalhar a logística de Goiás e auxiliar, com sua expertise, no funcionamento da plataforma. Elie afirma que deverá ser criado um instituto para formação de mão de obra especializada na área de logística, seguro e transferência de remessas do exterior e do exterior para cá.

Plataforma Logística
A Plataforma fica em área contígua ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia) e tem a finalidade de proporcionar espaço de logística para recebimento, classificação, armazenamento e distribuição de mercadorias para todo o País e para o exterior. Quando entrar em operação, terá como principal característica o ordenamento na distribuição de cargas, promovendo o conceito de central de inteligência logística, combinando multimodalidade (rodoviário, aeroportuário e ferroviário), telemática e otimização de fretes, permitindo a integração com as principais rotas logísticas do País e do mundo.
Entre as principais vantagens do projeto estão o ganho de tempo na distribuição de mercadorias e a redução do custo do frete pelo ordenamento do transbordo e classificação de cargas. Isso contribui também para melhorar a competitividade dos produtos de Goiás. A localização da plataforma é outro diferencial. Está ligada ao Porto Seco e às margens da BR-153 e da BR-060. Também está interligada com a Ferrovia Centro-Atlântica e, no futuro, se ligará à Ferrovia Norte-Sul. Será também integrada ao aeroporto de cargas, em construção.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...