(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiás supera número de UTIs exigidas pelo Ministério da Saúde

Saúde Comentários 07 de fevereiro de 2014

Anápolis foi beneficiada com a expansão de leitos de UTI pelo Plano de Fortalecimento da Atenção Hospitalar Regionalizada


A Secretaria da Saúde (SES) atingiu a marca de 370 leitos de UTI nas unidades hospitalares públicas estaduais. Com a inauguração de mais 29 leitos de UTI no Hospital Alberto Rassi (HGG) em 2013, a SES completou 370 leitos implantados/implementados na rede própria estadual ou por cofinanciamento à rede filantrópica e hospitais privados conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS).
No início de 2011, eram 463 leitos UTI SUS em Goiás. Os leitos SUS são os pertencentes aos hospitais da Secretaria, somados aos leitos conveniados. O Estado tinha um déficit de 137 leitos para atingir a meta de 600 leitos recomendada pelo Ministério da Saúde, de acordo com a população do Estado. Agora, somando o que foi ativado, a Secretaria de Saúde chega a 833 leitos de UTI SUS em Goiás, superando o patamar mínimo, sendo que 225 estão no interior do Estado.
A expectativa agora é para a inclusão dos leitos do Hugo 2 (40 leitos), já em 2014. “Além de termos 833 leitos a disposição dos goianos nós temos mais 40 leitos no Hugo 2, 40 leitos em Uruaçu e mais 60 de Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto”, lembra o secretário de Saúde, Halim Antônio Girade.
Além de aumentar o número de leitos de UTI, o Governo do Estado, por meio do Plano de Fortalecimento de Atenção Hospitalar, também ampliou a oferta de internações clínicas e cirúrgicas, fortaleceu a atenção psicossocial, as portas de entrada de urgências e a oferta de exames de alta complexidade.

O plano
O Plano de Fortalecimento da Atenção Hospitalar Regionalizada é uma ação desenvolvida pela Gerência de Auditoria da Superintendência de Controle e Avaliação Técnica de Saúde, criado em 2011 com o objetivo de cofinanciar hospitais localizados no interior do Estado que ofertassem leitos de UTI para o SUS. Atualmente, o Plano de Fortalecimento beneficia 22 unidades de saúde em 18 municípios, que ofertam serviços de média e alta complexidade em nível regional, contribuindo para a descentralização da assistência e interiorização das ações da Secretaria de Saúde (SES).
O plano ampliou a oferta de internações clínicas e cirúrgicas, fortaleceu a atenção psicossocial, as portas de entrada de urgências e a oferta de exames de alta complexidade no interior do Estado.
Lançado em 2011, o Plano de Fortalecimento da Atenção Hospitalar Regionalizada, em sua primeira etapa, destinou R$ 53 milhões anuais para hospitais filantrópicos e municipais, de modo a reativar leitos, especialmente de UTI, e outros serviços de média complexidade no interior do Goiás.
Os oito hospitais que foram beneficiados com repasses são: Santa Casa de Misericórdia de Anápolis, Hospital São Marcos de Itumbiara, Hospital São Carvalho de Jataí, Hospital Municipal de Rio Verde, Hospital São Pedro de Alcântara de Goiás, Hospital Psiquiátrico Espírita de Anápolis, Hospital Municipal de Aruanã, Hospital Municipal de Nerópolis, além de complementos de UTIs em Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Hospital de Urgências capta coração para transplante pela primeira vez

31/08/2017

Pela primeira vez em sua história, o Hospital de Urgências de Anápolis “Doutor Henrique Santillo” promoveu o transplan...

Oferta de leitos de UTI será ampliada

24/08/2017

A falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Anápolis está sendo enfrentada de forma prioritária. A secretá...

Saúde da Família integra programa contra o tabagismo

24/08/2017

O programa Estratégia de Saúde da Família, da Secretaria Municipal de Saúde já conta com a adesão de 100% das equipes d...

Cirurgias pediátricas tem fila de espera reduzida

18/08/2017

Já medicado, o garoto J.B.N., 4, demonstrava tranquilidade, ao entrar no centro cirúrgico do Hospital Evangélico, para rea...