(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiás lidera crescimento da produção industrial brasileira

Economia Comentários 11 de maio de 2012

Números divulgados pelo IBGE apontam que Goiás obteve em março a maior alta do país


Apesar da produção da indústria brasileira ter registrado, em março, queda em 5 das 14 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme divulgado nesta quinta-feira (10), Goiás conseguiu se destacar ao atingir crescimento de 6,7% no setor industrial, ficando em segundo lugar no ranking nacional do mês, atrás apenas do Paraná que cresceu 9,8%.
Outros estados que também obtiveram crescimento foram Amazonas (6,5%), Rio Grande do Sul (2,6%), Rio de Janeiro (2,5%), Ceará (1,9%), Pará (0,9%), Pernambuco (0,4%) e Espírito Santo (0,3%).
Por outro lado, aparecem com resultado negativo na atividade fabril a Bahia (-1,3%), Minas Gerais (-0,7%), Santa Catarina (-0,7%) e São Paulo (-0,3%) que tem o maior parque fabril do país, além da região Nordeste que recuou 0,5%.
Na comparação entre março de 2012 e março de 2011, Goiás obteve a maior alta do país com crescimento de 24,7%, seguido do Paraná (15,0%). Embora tenha demonstrado evolução em vários setores, a produção de produtos químicos e farmacêuticos foram os principais responsáveis pelo excelente desempenho da indústria goiana. Os estados do Pará (5,5%), Rio Grande do Sul (1,5%), Ceará (1,3%), Amazonas (0,3%) e Pernambuco (0,1%) completam a lista dos estados com avanço na indústria.
A atividade fabril apontou as maiores quedas em São Paulo (-6,2%), Santa Catarina (-6,0%), Rio de Janeiro (-2,4%), Espírito Santo (-2,4%), região Nordeste (-1,4%), Minas Gerais (-0,7%) e Bahia (-0,7%).
O secretário de Estado de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, credita o bom momento da economia goiana principalmente à força da parceria entre o governo de Goiás e o segmento empresarial. “Desde a primeira reunião de trabalho que tivemos com o governador Marconi Perillo, a orientação dele foi a de valorizar muito a parceria com a iniciativa privada para que pudéssemos gerar riquezas, empregos e qualidade de vida para a população goiana. E parece que já estamos colhendo os frutos dessa parceria”, diz.
De acordo com o levantamento do IBGE, Goiás lidera também no acumulado do ano (janeiro a março). No período, a indústria goiana avançou 18,8%, mais que o dobro da Bahia, segunda colocada com 8,0% e Paraná com 7,4%, seguidos do Pernambuco (5,6%), região Nordeste (4,0%) e Rio Grande do Sul (2,1%). O crescimento da indústria goiana no trimestre foi puxado pela maior produção de medicamentos.
O relatório aponta queda na produção de 8 dos 14 locais. Tiveram baixas o Rio de Janeiro (-6,8%), São Paulo (-6,2%), Santa Catarina (-5,9%) e Ceará (-4,3%). Espírito Santo (-2,4%), Amazonas (-2,0%), Minas Gerais (-1,4%) e Pará (-1,2%).

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...